sexta-feira, 9 de abril de 2010

Fabrica Puma - Passado e Presente

Quando da visita do Mestre Ronaldo a São Paulo mês passado, o primeiro lugar que eu o levei foi na Avenida Presidente Wilson, na antiga fabrica da Puma. Chegando lá, rodei quase um quilometro da avenida e nada. Olho o número em que estamos e vejo que é 3.245, não é aqui, pois a antiga fabrica era no número 4385. Voltamos e nada, o Ronaldo exclamou: "-Era aqui, eu estacionava o carro neste posto de combustível em frente e ia trabalhar". Só poderia ser aquele local, bem irreconhecível, hoje não existe mais nada, nenhuma telha, nenhum tijolo ou qualquer vestígio que um dia aquele local foi a fabrica do maior esportivo brasileiro. Alguns amigos vão lembrar bem, porque estivémos lá em 29 de outubro de 2006, na Carreata pelas ruas de São Paulo com término na antiga fabrica. Esta fazia parte do evento de Fundação do Puma Clube e comemoração dos 42 anos da Puma, o III Encontro Nacional do Puma. O meu amigo Leandro vai ficar muito triste em saber, ele esteve lá em 2006 e provavelmente vai perguntar: "Ninguém pegou alguma lembrança antes de sumir tudo, um tijolo sequer?" É Leandro, a coisa foi muito rápida e ninguém ficou sabendo. Em virtude disso, resolvi fazer o Passado e Presente da fabrica com fotos de 1971, 2006 e 2010 para vocês terem ideia do que sobrou... Apenas aquilo que ficou na memória, porque hoje no local vai funcionar o Pátio Tamanduateí do Metrô.
Em 1971, na porta da fabrica.
Em outubro de 2006, todos os conjuntos de galpões, com a entrada principal ao lado desse Puma vermelho, onde se vê parte do zebrado da coluna do portão.
Em abril de 2010, nada. Apenas uma grande obra pública, os mesmos postes e macadames (paralelepípedos de granito utilizados antigamente para calçamento de ruas).
Em 1971, em frente a fabrica, do outro lado da rua, onde estavam carregando o caminhão cegonha para levar os Puma ao porto.
Em abril de 2010, a situação é a mesma, quase nada mudou do outro lado da rua...
...Tanto que fiz uma sobreposição de imagens e elas se encaixam perfeitamente.
Ainda do outro lado da rua, agora bem em frente ao portão principal da antiga fabrica, a foto de outubro de 2006...
...Continua inalterado o visual em abril de 2010.
Em 1971, na calçada da Puma, onde o portão principal era onde está o luminoso.
Em abril de 2010, um vazio.
Em 1971, outra foto da fachada da fabrica.
Em outubro de 2006, continuava firme e forte, apenas detalhes de janelas haviam sido trocados. Segundo meu amigo Henri, no local funcionava um armazém de madeiras.
Em abril de 2010, a árvore, macadames e os postes continuam os mesmos, mas o fundo, quanta diferença!
Outra foto dos galpões da fabrica em 1971.
Em outubro de 2006, com o detalhe do portão principal n° 4385 (onde está parado o Puma de criança amarelo).
Abril de 2010, nem número existe mais!
1971, o portão principal n° 4385 ...
...Um pouco mudado em outubro de 2006, o portão continuava lá.
Abril de 2010, só o poste continua lá.
Posando para fotos, os funcionários na Puma do outro lado da rua, em frente ao n° 4385 em 1971.
Em abril de 2010, as propriedades mudaram suas instalações, mas aquele poste deve guardar boas recordações dessa época.
A imagem mais maravilhosa da Puma! Diversos GTE exportação em 45° a espera do embarque. Uma época de euforia e grande progresso, o caminho prometia muito para a Puma.
Em outubro de 2006 tentamos reproduzir o feito, agora com vários modelos Puma e diversos anos. Não existia mais a euforia, nem tampouco a própria fabrica, mas as instalações continuavam lá, mostrando ao mundo o seu monumento e o que foi a Puma para a indústria automobilística brasileira, um exemplo de luta e raça, com muita fibra a ser seguido.
Abril de 2010, o triste fim da história! Mas os macadames e os postes continuam lá!!!

19 comentários:

Dr. JMM disse...

Que triste.

saruê disse...

tienes que tener tiempo para hacer esto...
solamente jubilados o tienen...

M1R disse...

Fiquei realmente triste. Talvez se mantivessem parte dos galpões para adaptar ao novo uso, preservariam parte da história , não só da Puma, mas paulista e brasileira. Porém reconheço que não existia um valor arquitetônico a ser preservado, e sim afetivo.

Havia planejando para a minha Gte 75, sua primeira viagem assim que saísse da restauração. Um passeio até seu berçário...

Anônimo disse...

Ontem -na largada do 'Rally da 1/2 Noite'- a melhor arrancada inicial foi protagonizada pelo 'Puma Branco 2100cc'(*):

- "...eu já havia conversado com o piloto e ele confirmou seguir o blog, tb foi logo avisando da potente motorização!

(*)acabou superando minha espectativa e, neste quesito performático, ñ teve para ninguém mais (Porsche, BMW, Lotus Europa, etc.)

Obs.: aguardar fotos e resultados pelo site do CCC-RS.

Registro de outro evento do 'Classic Car Club-RS':

http://www.youtube.com/watch?v=3cfYAXgPFy0

(Ronaldo)

Alex disse...

Decepcionante. Triste. Lamentável. Eu que sou um jovem admirador e apaixonado pela marca e história da puma estou verdadeiramente decepcionado com um descaso desses, imagina quem realmente viveu essa história.

Anônimo disse...

Felipe,

Será q ñ cabe uma reivindicação à prefeitura de SP:

- "...fazer, aí, algum marco histórico lembrando a Puma!"

Acho q ficaria 'de bom tamanho', mas tem q caber dentro do 'teu tempo', lógico.

Ronaldo

Agnaldo Murilo disse...

Pqp!!!!

Leandro disse...

Infelizmente estamos em um país sem memória. Sem cutura. A PUMA teve muita importância e Carisma, mas... somos poucos.Os homens que construiram não são lembrados. Malzone, Letty deveriam ter o mesmo prestígio de Shelby Mas... estamos no Brasil. Povo que dá valor em musicas sem letra...elelege governantes corruptos e deixa a coisa acontecer. Infelizmente Triste. Cabe a cada um de nós dentro das condições de cada um preservar o felino da melhor maneira possível.
Lêlê GTB 1978.

Josamar disse...

Puma-Veiculos e Motores
História de uma luta de uns poucos abnegados contra muitos obstáculos diversos: políticos, concorrência, fornecedores, enchentes etc...

Puma iniciou suas atividades industriais nos galpões da Presidente Wilson procurando instalações maiores visando seu crescimento. Não sei se próprias ou alugadas, porém era por demais conhecido tratar-se de uma região sujeita a constantes enchentes até hoje presentes. Nota-se pelas fotos mostradas no artigo publicado no blog com as fotos de diferentes épocas, podendo notar-se nas instalações de alguns galpões ali remanescentes com portões tipo eclusa para contenção das aguas das enchentes, e também nos postes da rede elétrica pintados de branco junto ao solo os diferentes nivéis de barro das várias enchentes.
Nas novas construções do Metro naquela area houve a preocupução de um aterro de grandes proporções visando um nivel bem alto em relação ao nivel da avenida.
Mas o que mais nos interesa é que a PUMA depois de uma grande enchente que paralizou a produção por mais ou menos 30 dias, tentou de todas as maneiras crescer e dali sair para novas instalacões para a fábrica.
Neste blog recentemente foi publicado uma entrevista do Dr. Luis Roberto(Robertão)sobre a grande luta deles(Puma) em conseguir apoio do governo para a nova fábrica, mas mais uma vez nada foi conseguido, não sei se por má vontade por parte das autoridades governamentais ou pressões externas para que isso não acontecesse(VW) e outros mais.
Também lastimo a destruição daquele local que era uma pouco da história da PUMA, mas a minha revolta maior foi sempre a falta de apoio das autoridades desse país com relação a aqueles que querem ver o seu crescimento nas diverdas areas, principalemte neste setor de veiculos especiais com é o nosso querido PUMINHA.
Felipe
Desculpe meu desabafo, um pouco extenso, mas voce sabe da minha revolta com todos esses problemas vividos pela Puma, e meu nojo pelas interferências politiqueiras que sempre existiram nos diversos campos que a Puma esteve presente: produtivo, competições, etc...

Abr a todos os pumeiros
Josamar

Anônimo disse...

Felipe,

Mto bem escolhido o título:

- "Passado e Presente"

(Ronaldo)

Felipe Nicoliello disse...

Grandes os comentários de todos, percebo que não estou sozinho em meu pensamento. Muito obrigado.
Apenas um comentário, o saruê, mostra que ele está cercado de pessoas, mas seu coração não vê ninguém próximo.

Leo Gaúcho disse...

Vero Felipe, vero...

Mario Estivalet disse...

Chamam isto de Progresso!!!!!
Que mer#@.........

carolina disse...

Muito triste,parece que passaram uma borracha na história do puma.
Mas esses belos carros nunca serao esquecidos...

LUIZ Velasco disse...

Cara quase chorei, meu irmão teve uma puma amarela 1971, ....isso é fruto dos nossos governadores, esses "bostas" deveriam dar subsidios para empresas nacionais e não ficarem sustentando empresas estrangeiras, pagamos caro em carros de empresas estrangeiras para que os gringos tenham carros bem melhores que os nossos e com preços mais acessiveis la fora, pagamos caro na gasolina para os gringos terem gasolina a vontade para queimarem la fora, até quando essa pO##@ desse Pais será dessa forma?.. temos tudo aqui no Brasil, se fecharmos a porta para o mundo sobre viveriamos...temos energia, tecnologia, agricultura,...fecha a porta da China por exemplo! eles vão vender para quem? do Japão? dos EUA?...pO##@!! muita burocracia, governo BABA OVO!!! India, CHINA, Korea, até esses paises tem montadoras, para tudo!!! gostaria de ter muito dinheiro, mas muito mesmo...rsrs essa estação deveria ter uma homenagem em seu nome, tipo: estação Lumimari, estação Puma, estação Malzoni, estação DKW, podemos fazer algo a respeito da mudança de nome na estação? a estação santo andre agora é estação SA celso danie, ? que tal sugerir um plebiscito para prefeitura de são paulo?

WWW.designluizhvelasco.blogspot.com

Felipe Nicoliello disse...

Mário, progresso a custa de qualquer coisa.

Carolina, passaram a borracha e depois o branquinho por cima, para apagar bem!

Luiz, o pior que nem estação é. Não sei bem do que se trata, mas chama-se Pátio Tamanduateí, portanto deve ser terminal de manutenção, estacionamento de trens, qualquer coisa que o valha.

Ouço muitas pessoas defenderem o Brasil a qualquer custo contra os estrangeiros, um verdadeiro espírito nacionalista, mas será que somos poucos na nação? Digo isso porque a coisa não muda desde que me conheço por gente, mesmo no tempo dos militares, que eram tão severos, as reclamações eram as mesmas. Aliás os grandes fatos mal resolvidos para a Puma foram no governo militar e depois no governo civil não mudou nada, é só ver o exemplo da Gurgel.
E quando a empresa é nacional e recebe muitos incentivos do governo, pode contar que é de alguém ligado a este, para não dizer laranjão.
As eleições estão aí, vamos tentar escolher melhor nossos governantes.

Anônimo disse...

O mais incrível é que essa nova obra representa o que uma empresa atual faria para o seu empreendimento industrial na região.

Infelizmente ñ foi possível dar continuidade ao 'grande projeto' da nova fábrica da Puma no interior de São Paulo.

A respeitável produção de 'carros esportivos e caminhões de grande duração' manterá para sempre a lembrança deste grande esforço realizado por muitos colaboradores nesta avenida Presidente Wilson.

(Ronaldo)

Anônimo disse...

"...já olhamos tristemente, para os esqueletos de nossas antigas fábricas, para os técnicos aposentados jogando bocha na esquina, para as sucatas de seus parques fabris desmontados. E, no futuro, lembraremos com saudades do tempo em que alguns ganharam dinheiro comprando baratinho dos chineses e vendendo caro a seus conterrâneos..."

Adaptado de um texto do Luciano Pires sobre a China.
(Ronaldo)

Paranhos disse...

Este país não tem jeito mesmo, somos um bando de babacas, assistindo tudo passivamente. A politicagem podre só cresce.
Pelo menos os puma são de fibra de vidro (quase eternos). Temos que mantê-los. Possuo um GTE 1977 que vive se engasgando com a gasolina podre brasileira. Fazer o quê ...
Abraços a todos os pumeiros.