segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Vista Aérea - AM1

O Puma AM1 do meu amigo Antonio Dourado Filho. Por esse ângulo, podemos perceber a harmonia do desenho originalmente do Puma P-018, projetado por Milton Masteguin.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Museu - Coleção Olds Car Club - Gravatá

Já tinha ouvido falar da bela coleção existente em Gravatá-PE, uma ótima localização para veículos antigos pelo clima seco. O meu amigo Antonio Dourado Filho, pumeiro pernambucano, foi lá conferir e fotografar a coleção de esportivos, como ele nos diz: "Há inúmeras coleções (garagens) particulares e um museu aberto ao público mediante pagamento de ingresso. Dentre as particulares se destaca a Old Cars Clube que possui todos (todos mesmo) carros esportivos nacionais. De TL Sport a Brasinca GT 4200, passando por GTX, JK Timb, Interlagos, Karmann Ghia e Puma, claro, que são ótimos. Há também alguns importados, mas não é o foco da coleção." 


 GT Malzoni branco ao lado do Puma GT (DKW) prata.






 Um belo Puma GTE 1971.



 O raro Interlagos II, projeto da Willys de 1966, conhecido por Capetinha, pois se tivesse sido lançado usaria o nome Capeta do projeto de 1964 que se encontra no Museu do Automóvel de Brasília. O Capetinha foi baseado no Willys Interlagos, com algumas modificações na carroceria, chassi novo e interior totalmente remodelado em comparação ao Interlagos. Com a compra da Willys pela Ford, o Interlagos foi descontinuado e o projeto deste único veículo construído foi engavetado.Na verdade este seria e evolução do Interlagos.


 Todos os modelos de Willys Interlagos, Conversível, Berlineta e Coupê.

 Outra raridade, o Uirapuru 4200 GT...
 ...Com motor Chevrolet 6 cilindros da Veraneio. O motor do Opala ainda não existia.

 Os vários modelos de Karmann Ghia.


 Mais uma raridade, com produção de 17 ou 19 veículos (não lembro agora): o Hofstetter, esportivo baseado no protótipo de Giugiaro. Este tinha motor de Passat entre eixos traseiro, chassi próprio e um desenho surpreendente, até hoje.


 Todos os esportivos nacionais.



 Chevrolet Opala SS e FNM (Alfa Romeo) não poderia faltar.
O Chrysler GTX foi um ícone em 1969, sendo considerado o melhor carro do Brasil naquele ano. Era a versão esportiva do Chrysler Esplanada.
 A bonitinha Romi-Iseta...
 ...Que ao lado do grandalhão Dodge Charger acaba parecendo um brinquedo.
 O espaço é muito bonito.
 E o estacionamento dos sócios, com carros antigos. O Puma AM1 ao fundo é o xodó do Antonio.



 E alguns importados, como esse Cadilac 1959.

 Corvette 1959.
 Impala 1959.
 Ao lado do Impala, Mustang fast-back 1967 ou 1968 e um Simca Tufão, pela cor deve ser 1966.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Miniaturas Puma - Carros Inesquecíveis do Brasil

Depois de quase dois anos do lançamento no Brasil, somente este ano chegou em São Paulo-SP e ontem foi a vez do Puma GTE 1973 aparecer nas bancas de jornais, um dos últimos, senão o último modelo desta série. 
A um preço de R$ 50,00 - é Puma é mais caro que Fusca ou DKW - vale pela miniatura, que é bem fabricada e detalhada corretamente, bem melhor que aquela outra miniatura de Puma conversível lançada pelo Jornal Extra do Rio de Janeiro-RJ.   
Foto Dario Faria
 Mas a revista que integra a miniatura falando sobre Puma, contém muitos erros. Alguns de menor importância, outros gravíssimos para os fanáticos por Puma. Como a foto do Puma GT 1969 do meu grande amigo Alexandre Murad, com uma placa citando o ano de 1968. Quem conhece sabe o erro grosseiro. Outro foi falar da Alfa Metais que "aproveitando um protótipo que seria a evolução do GTE/GTS, chamado internamente de P-018, e o fabricou nas versões cupê e conversível, AM3 e AM4, respectivamente, com motor 1,8 litro do Passat - outro plano da Puma -, o P-016." Que bagunça!! O Puma P-018 foi fabricado durante 4 anos; o protótipo P-016 apesar de ter motor de Passat, nunca foi fabricado e nem construída a carroceria, ficou apenas na construção do chassi e seu desenvolvimento por dois anos, com motor entre eixos e suspensões Mc Pherson. Diz também que os caminhões Puma pararam de fabricar em 1994, outro engano, pois a Alfa Metais continuou até 1999. Os carros é que pararam em 1994. Mais um, Rino Malzoni não saiu da Puma em 1974, ele estava lá lançando seu projeto: o Puma GTB. Em um trecho, falam que em 1970 o motor passou a ser 1600 e o Puma GTE  "entregava" 10 cv a mais de potência que o Karmann Ghia, que desenvolvia 50 cv. Se na própria ficha técnica do Puma eles colocam 70 cv, como tinha só 60 cv? E o Karmann tinha 50 cv no motor 1500 cc, já no 1600 cc de 1970 tinha 60 cv. Erro grotesco de revisão.
Não que eu seja implicante, mas qualquer publicação é referência para o leigo, ensinando errado. Se deixarmos acaba virando verdade e se um dia alguém diz o correto vão chamá-lo de louco. Sei bem disto, por fui muita vezes questionado e se fui chamado de louco, eu não sei, mas para tudo que eu falava, mostrava uma prova documental histórica.


Dia A Dia - Felipe

No Puma Classic as coisas andam meio devagar, me perdoem, mas meu dia a dia anda bem agitado. Nas próximas semanas e depois alguns meses, muitas coisas irão surgir que vocês vão gostar. Pesquisas, muitas investigações, conversas, contatos, entrevistas, estudos, tudo para escrever corretamente a História Puma. Com tudo isso, publicações virão, belíssimos automóveis se apresentarão e muitas outras novidades em nosso mundo Puma surgirão. Os 50 anos de Puma começou este ano e continuará até 2015. 

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Feras e Gatas - Revista Play Boy

Por falar em Play Boy, a revista n° 470 de julho de 2014 (nas bancas), a vencedora do BBB14, Vanessa Mesquita aparece em seu ensaio ao lado de um Puma GTE, possivelmente 1974.
Para ver a imagem sem a tarja, vocês vão ter que comprar a revista....

Humor - Revista Play Boy

O Humor de Miguel Paiva - que gosta de Puma - na revista Play Boy de maio de 1985.
 E não poderia deixar de existir um PumaWally e bem original.
 Imagens cedidas pelo meu amigo Sylvio Fujioka.