terça-feira, 4 de novembro de 2014

Selo Puma - Comemoração 50 anos

A ideia surgiu do meu amigo Flávio Braz no final do ano passado. Em negociação com a empresa Correios, enfim saíra o Selo Comemorativo aos 50 anos da Puma Indústria de Veículos S.A. A arte criada  por Felipe Nicoliello e Bruno Nicoliello, desenho com lápis no papel e inclusão digital dos emblemas e texto, representa o nascimento da Puma, através dos Malzoni de corrida, depois a evolução para o Puma GT (DKW) e por fim o primeiro Puma GT (VW), que ganhou o mundo com seu belo desenho. Todas as histórias do sucesso da Puma começaram nas pistas, sem o que, jamais alcançariam em tão pouco tempo, o sucesso mundial.

O selo será vendido por cartela, com doze selos destacáveis e uma imagem maior do selo. São válidos para uso nas correspondências, com valor de 1° porte - Carta Comercial Nacional.
A folha com doze selos custará R$ 50,00 (já incluso o envio) e as reservas podem ser feitas através do e-mail:  felipenicoliello@gmail.com e título "Meu Selo Puma - (nome da pessoa)". Neste e-mail colocar endereço completo, com CEP, Cidade e Estado.

A edição foi limitada em 100 folhas, das quais 10 folhas já estão reservadas.

sábado, 1 de novembro de 2014

Puma+Arts - Puma 50 anos

Nasceu nas pistas para ganhar o mundo - 50 anos de história.

História Puma - Motor boxer 8 cilindros

Esse motor boxer a ar de 8 cilindros e 3.200 cc  foi criado pela Puma em 1971, pelo Eng° Milton Masteguin, sócio-proprietário da empresa. 
Motor Puma 8 clindros
 O motor foi montado em uma plataforma de Karmann-Ghia e segundo Newton Masteguin, filho de Milton, que nos conta:
"Eu testei esse motor com meu pai, em um chassi de KG e os bancos, mais nada, em plena Avenida Presidente Wilson! Baita loucura. Felipe, era colocar qualquer marcha, soltar a embreagem e as rodas dianteiras saiam do chão!!! Se tivesse evoluído..."
Realmente Newton, se tivesse evoluído seria o caminho seguido pela Porsche anos antes, tanto que já falavam que o motor 8 Puma seria o Porsche nacional. A ideia foi juntar dois blocos de motor VW soldados, com apenas um eixo virabrequim, um eixo comando, um distribuidor e quatro carburadores Solex 32. O virabrequim e comando eram fabricados pela Puma, sendo o comando baseado no Comando Puma P3.
Hoje, existe um motor boxer a ar de 8 cilindros no Museu do Automobilismo Brasileiro do Paulo Trevisan, em Passo Fundo-RS. Eles achavam se tratar do motor dos irmãos Jamaro, mas assim como o motor dos irmãos Fittipaldi no Fitti-Volks, eles utilizavam um acoplamento por junta elástica entre os motores e não soldados os blocos.
O Dr. João Cesar Santos me enviou as fotos abaixo do motor existente no Museu e claramente observamos se tratar do motor Puma 8 cilindros.
 Com apenas um distribuidor...
 ... E blocos soldados.

História Puma - Montagem GTI / GTC

As imagens circularam as redes sociais há algum tempo, sobre a montagem dos modelos Puma GTI e GTC. Tentei em vão localizar a área fotografada, com esse teto baixo, mas ninguém da turma antiga soube dizer. As fotografias devem ser de 1981 ou 1982. Interessante notar o teto solar SlideAway (corrediço) no Puma branco.
Outro fato são as cores, diferente do que muita gente pensa, a cor mais preferida sempre foi o branco. Cores metálicas e escuras eram em menor número.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Número do Produto e Linha de Produção

Sobre o número do produto falamos anteriormente em Número do produto Puma, e lá é explicado porque esse número existia, coisas da fibra de vidro. Interessante ressaltar que as carrocerias ficavam expostas ao tempo para a cura completa da resina de poliéster durante alguns meses. 
Vejam que as carrocerias estão marcadas com o n° do produto

Claro que no começo da produção de 1968, esse tempo deve ter sido reduzido e muito, pois eles tinham pressa em montar os veículos para venda e ganhar dinheiro para pagar as contas, que quem tem empresa sabe que elas não param.  
Dispostas assim para a secagem, quando pegavam para a montagem, respeitavam as datas, mas não a numeração. Isto porque as primeiras devem ser as de baixo e as últimas as de cima em uma leva fabricada na mesma semana. Então a ordem era a que já estava em seu tempo correto e que estava mais fácil.
Com isso, a ordem de produção não era exatamente pelo número do produto (n° da carroceria) e sim, a ordem escrita no Livro de Registro de saída e posterior faturamento (nota fiscal).  
Vejam o exemplo abaixo extraído do Livro, gentilmente cedido pelo amigo Rubens Rossato:
O n° 17 foi o décimo primeiro a ser entregue. Já o n° 5 foi o décimo segundo a ganhar as ruas.
Em alguns momentos desses seis anos de Puma Classic e dos doze "pregando" a originalidade, devo ter falado que até o n° 50 do Puma GT VW utilizava painel de metal e a partir daí utilizando o painel de imitação de madeira. Mas esta afirmação está incorreta. Depois de conhecer exatamente os registros, analisamos que não podemos fazer uma afirmação desta, pois a metodologia de fabricação aplicada, não consistia na formalidade de sequência dos números. Neste caso, a matéria sobre o Painel do Puma GT 1968 de março de 2012, ainda é válida, pois não cita número e apenas a identificação da carroceria. Se tiver a tubulação de ar (laminada internamente) direto ao painel, utiliza painel de metal. Se esta for direto junto ao para-brisa é painel de madeira.
Outro caso já citado no Puma Classic é quanto aos quadros de vidros das portas, que no catalogo de peças do concessionário Puma cita que a partir do n° 250, houve mudança nos quadros. Isto é válido, pois a Puma ressaltou a mudança, colocando um ponto inicial e término para tal peça. Se não fosse isso, dificilmente poderíamos identificar esse tipo de mudança, ao contrário do painel que altera peças incorporadas na carroceria.

Anuncio (143) 1.000° Puma

 A imagem desta propaganda está rolando no Face, sobre o Milésimo Puma fabricado. A notícia foi veiculada pela revista Auto Esporte em outubro de 1971, dizendo que em 1° de setembro de 1971 saiu da linha de montagem o milésimo Puma. Interessante notar a inclusão das novas rodas modelo "Estrela" desenhadas para o modelo 1972.
O artigo também cita o motor de 8 cilindros idealizado pela Puma. Diferente daqueles que surgiram naquela época, o 8 cilindros Puma era a junção de dois motores VW a ar, mas com um único virabrequim e único eixo comando, os dois fabricados pela Puma. O projeto não foi avante, porque a Puma se concentrava nas vendas para exportação, com um novo contrato para a Suíça. Uma pena, afinal seria o mesmo caminho feito pela Porsche.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Visita dos europeus em São Paulo (1)

Os pumeiros que vieram da Europa para 10° Encontro Nacional do Puma chegaram em São Paulo-SP. Abaixo os amigos: o suíço Walter e o alemão Jürgen. 
 Hoje fomos até a Atlas Acessórios, na Avenida Duque de Caxias. Chegando lá, o Walter abriu o sorriso e pulou do carro e foi admirar as peças nas prateleiras. Qualquer apaixonado por antigos entrando na Atlas parece estar dentro do bolo de festa.
 O Jürgen mais contido, não deixou por menos, tem a peça tal para meu Puma?
 Flagrante: o meu amigo Sergio Fontana, proprietário da Atlas, dando uma "gambiarra" nas rodas do Porsche 356 A Roadster, réplica Chamonix.
Sexta-feira tem mais visita.

Pelo retrovisor de um Puma

A volta para Brasília / Goiânia daqueles que vieram de Curitiba. A Rodovia Anhanguera ficou "pumeada".
Vocês não perceberam direito, mas com um super programa da Tabajara Point, podemos tirar os disfarces e enxergamos os pumas lá ao fundo na mata da estrada, além dos coloridos que passavam.

Sessão Tela Puma - Trailer do filme Homem Carro

Anísio Campos

A produtora do filme Raquel Valadares, filha de Anísio Campos finalizou o filme sobre a vida de seu papai, como ela nós diz e vale a pena ver o trailer no link citado abaixo:
Finalmente! Recompensas e filme prontos!
Queridos apoiadores,
Foi um looongo processo, mas finalmente o filme está concluído! Não é fácil fazer um longa-metragem, ainda mais de forma independente. Para isso, foi fundamental contar com o fabuloso apoio de todos vocês e com outros apoiadores importantes ao longo de toda essa jornada para dar conta de todos os gastos que são necessários para um processo que durou ao todo 4 anos e de produção, 2!
Foram necessários muitos dias de filmagem, com idas e vindas a diferentes estados do país para ir ao encontro de colecionadores e conversar com amigos e fãs do Anísio. Viajar com o Anísio em busca das histórias de alguns de seus carros exigiu uma logística complicada e feita com muito cuidado.
Foi uma longa luta, tendo ainda que lidar no meio do processo com problemas de saúde do Anísio (que felizmente foram devidamente tratados) com um grande tempo de edição e finalização para deixar o material da forma como o Anísio merece.
E finalmente temos o filme finalizado, lindo, como queríamos desde o início.
As recompensas todas serão enviadas para os seus endereços até o dia 07 de novembro. 
Os apoiadores com direito ao link exclusivo para assistir ao filme em primeira mão também receberão o link e a senha até o dia 07 de novembro, com as devidas instruções.
Até lá, fiquem com o trailer do filme, que está disponibilizado no link http://homemcarroofilme.com.br/ . Compartilhem!
Estou sempre disponível pelo facebook da Anima Lucis, minha produtora.
Saudações!
Raquel Valadares

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Puma 50 anos - Curitiba (9) O jantar

O jantar promovido pelo Puma Club do Brasil - Curitiba foi espetacular, o restaurante atendeu mais de 300 pessoas e não pisou na bola, com fartura, refrigerantes, água e vinho. 
Aí vem um cara de Jaboticabal conhecido por Robertinho das pumas e enche minha mesa de Aguardente de Cana PUMA. "Nóis toma!"

 Teve até um conjunto para animar a festa... Da época do Erasmo Carlos, com o sugestivo nome de "Os Gatos".
 O telão que ficou passando fotos do evento.




 O Comandante Heriberto Gomes de Natal-RN estava sério, só nesse momento.
 O nosso amigo Rubens Rossato (D) sempre fazendo contato ou negócios.

 Esse de camisa laranja é o responsável pela caninha Puma.
 O Ricardo Rodrigues de Santos-SP.
 Os alemães Jürgen, Walter e Jens, que é o Presidente do COI - o Puma Club da Europa.
 Agora junto com eles outro alemão, radicado no Brasil há décadas, o Uli de Campinas-SP.
E o meu pupilo Leandro Guilherme de Londrina-PR fazendo posse a la Theo Pereira.

Puma 50 anos - Curitiba (8) A exposição II

E a exposição tinha mais e mais Puma, como esse belo GTC verde na turma de Brasília-DF.



 Muitos carros e bastante gente visitando, além dos proprietários.
 O Mário de Londrina-PR descansando e contando seus causos sentado na cadeirinha.

 É um raro AM2.

 O GTB do Tarzan, vindo de Foz do Iguaçu-PR.
 Os amigos.
Ricardo Pozzi, Leandro de Londrina, eu e Pozzinho.
 Esse belo GT 1969 esteve à venda durante muito tempo na Internet até que foi comprado e hoje está em Curitiba. Ele só apareceu no domingo, por isso muitos não viram.
 Apesar das marcas do tempo, ele ainda está bem original.
 Apenas detalhes como maçanetas e lanternas traseiras sofreram alteração.
 Apesar do acabamento do painel ter sido forrado, quando deveria ser imitação de madeira, os instrumentos e volante ainda são originais e mais, o botão central do volante é originalíssimo, com as marcas do tempo, coisa que poucos exibem.