terça-feira, 29 de julho de 2014

Emblema Comercial MM de Veículos - Adesivo

A pedidos, o logotipo oficial do concessionário Comercial MM de Veículos S.A., o primeiro revendedor Puma do Brasil, localizado na Av. Santo Amaro, 1308, São Paulo-SP. Este era o adesivo colado no vidro traseiro dos carros. Então, está aí, o formato, a cabeça da águia virada para a direita dela, a cor e o pequeno friso que contornava a circunferência.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Puma de corrida n° 72

Na Copa Brasil  de Automobilismo - Prova Estreantes realizada dia 6 de dezembro de 1970, contou com o Puma #72 pilotado por Miguel Lafer. 
Interessante notar que a maioria dos carros tinham placas de licença, isso se deve ao fato, dos pilotos novatos correrem com seus carros de rua ou iam para o autódromo rodando. Em 1970, a inclusão da letra "S" na frente dos algarismo, uma formula que não deu certo. Logo depois vieram as placas amarelas com duas letras. O Fusquinha #7 já ostentava as novas lanternas traseiras do Fuscão.
Abaixo a foto de dentro do Lorena azul focalizando o Puma laranja. Dá para notar que o painel do Puma é bem mais bonito que do Lorena, não acham?
Não lembro quem ganhou a prova, acabei esquecendo, afinal não foi o PUMA!...
... Tá, eu lembro. Foi o meu amigo Jacob Kounrouzan com o Lorena azul. Uma pena o Jacob só ter andando de Puma na rua - ele tinha um GTE 1972 laranja - preferia correr de Lorena...

Reportagens - Auto Bild n°28 - Julho de 2014

O meu amigo Jürgen Munz, da Alemanha me mandou:
Um repórter da revista Auto Bild queria um artigo sobre um veículo brasileiro raro. Ele veio até mim. A matéria foi impressa no final da Copa do Mundo de Futebol. As imagens para meus amigos brasileiros.

Abaixo o Jürgen segurando a bandeira do Brasil com seu GTB S2. O título da reportagem no tradutor: A Manta do Pão de Açúcar. Não entendi a "manta", quem sabe ele possa nos explicar.

O Jürgen me mandou uma mensagem que a associação do nome Manta é em referência ao Opel Manta. Como todos sabem, a Opel é subsidiária alemã da GM.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Feras e Gatas

As lindas "pumetes" mineiras. Foto antiga do Clube do Puma de Minas Gerais.

Eventos - Oldtimerpräsentation Oppenweiler 2014

Todos os anos, em maio, o Parque do Castelo em Oppenweiler tem a apresentação do evento de veículos antigos Oldtimerfreunde Oppenweiler.
Há muitas raridades e uma calorosa hospitalidade dos membros do clube, com veículos históricos em um ambiente elegante do jardim. Oppenweiler fica próximo de Sttugat, na Alemanha. O meu amigo Jürgen Munz foi participar do evento com seu Puma GTS 1978 verde e registrou as imagens para nosso delírio.
 Alguns dos veículos conhecemos, mesmo os menos especialistas, como o Messerschmitt azul ao lado do Citroen 2 cv....
...Mas se tratando de veículos europeus, não é fácil ser conhecedor, quanto mais se for máquinas, tratores ou carros a vapor.

 Esse é fácil, caminhão Mercedes Benz de bombeiro.
 Sei lá, é daqueles mini-carros alemães do pós-guerra.
 Foram 290 veículos na Exposição e tinha de tudo...
 ...Inclusive nosso PUMA. Este, do amigo do Jürgen, pertence ao Dietmar.



 Já este outro PUMA vermelho é do Reiner.


 Pelo retrovisor de um PUMA.
 E aí está o GTS do Jürgen, o alemão mais brasileiro do mundo.


 Um raro Auto Union 1000 SP Cabriolet. Talvez raro para nós brasileiros.
 Caminhão Kaelble, nunca tinha ouvido falar.
 Agora esses aí sim, com exclusão do caminhão laranja. O Mercedes, que aqui ficou famoso como 1113, lá um modelo menor chamado 710 (verde). Ao lado, um 1113 (azul), que deve ser a evolução do antigo modelo. Este não tivemos, com a grade não englobando os faróis.
 Olha aí o Fiat 127 (vermelho), que serviu de base para o brasileiro Fiat 147, que tinha lanternas traseiras e faróis dianteiros diferenciado do modelo italiano.
 Um belo Mercedes 300 conversível.
 E aqui não se engane, não é um DKW e sim um BMW 502 V8!
 A sequência da evolução de um projeto que nasceu lá nos anos 1930.
 Este jipe deve ser com mecânica 2 tempos. Ao fundo uma bela Kombi 20 janelas.
 Olha lá, eles tem Fusca também, um Oval Sunroof
E na minha opinião o carro mais bonito: Porsche Martini de Rallye.

Emblema Puma - Cara da fera

Dizem que quem criou o nome Puma foi a Agência do Mauro Salles e não Jorge Lettry como sempre foi divulgado, inclusive por ele próprio. Ainda não consegui uma confirmação verídica para o fato. Mas quem criou o emblema da cara da fera, certamente se baseou em uma imagem como esta que consegui na Internet.  Aqui o Puma concolor ainda é um bebê, mas vemos muita inspiração de seu rosto no lindo emblema criado para a Puma.

MENOS UM - PUMA BMW?

As imagens enviadas pelo meu amigo Mateus Daldon que não pensa direito para me mandar essas coisas, afinal não sou mais nenhum mocinho e haja coração!
Era um GTB S2, agora com faróis de Palio?! E ainda serviço mal feito?! O maior problema é o emblema BMW ao centro, uma desonra para a gigante alemã, eles nunca fariam tamanha aberração.  
 Por pouco muito pouco mesmo essas lanternas traseiras de Toyota se encaixavam no local. Era só colocar a traseira inteira do japonês, vidro traseiro, teto... Melhor seria comprar logo um Corolla que seria bem melhor e não destruiria um lindo esportivo, por mais que o Puma estive ruim, gastar por gastar, gaste dinheiro com coisa boa.
Eu não tenho nada com isso, sei bem, mas revolta ver essas coisas. Isso não é arte, nem aspirante a designer, muito menos Hot, Street ou Tunning... É o prazer de estragar alguma coisa.

Dia A Dia

O meu amigo Marcelo Farias de Vitória-ES mandou-me as imagens com o texto:
Eis que hoje, 6 de julho de 2014, por volta das 14:00 horas, quando eu voltava do almoço, tranquilamente, vejo um certo senhor de branco, o Professor Pizzolato, com um pequeno probleminha na subida da Ponte de Camburi, Vitória-ES.

E a resposta:
Esse Marcelo... Além de me "empurrar" aquele AMV detonado, ainda me flaga nesta situação. Mas, nada que uma troca de rotor não faça o bichano roncar bonito novamente.
Um abraço a todos e um até breve no Puma 50 anos em  outubro, lá em Curitiba. 
P.S. Marcelo, obrigado pelo apoio na ponte (exceto esta publicação). Prof. Pizzolato.
Mais um com problemas no rotor.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Puma de corrida n° 4 e n° 18

A foto já publiquei há algum tempo, nela estão Chico Lameirão com o Puma #4 e Angi Munhoz com o Puma # 18, no autódromo do Rio de Janeiro-RJ.
O meu amigo Angi me contou nesta semana que o #18 era o mesmo Puma #8 (abaixo), ano 1968, pois quando participavam de corridas em outras cidades, as vezes já existia algum carro com o mesmo número. Como naquele tempo tinha que pintar o número na carroceria - adesivo no final dos anos 1960, nem pensar - era mais fácil acrescentar um número do que modificar o existente. Além disso, os carros eram deles, dos pilotos e não de equipes. Era raro um piloto correr e receber por uma equipe, mais para frente a coisa se profissionalizou.
Coisas de uma época romântica do automobilismo brasileiro, onde grandes nomes brilharam com esforço próprio. Eu venero muito essa turma, porque além de corajosos - segurança era pouca - tinham raça para conseguir o que queriam. As vezes começavam como ratos de oficina - Piquet foi um deles - e aos poucos iam se enfronhando até conseguir o objetivo. Mecânico, quase todos eram, sabiam o que estavam tocando. Além disso, muitas vezes eram autodidatas em engenharia para saber o que era melhor para seu bólido.
É moçada, a coisa era para os grandes pilotos. Eu quase fui um rato de oficina na extinta Equipe Camionauto Alfa Romeo, mas o destino de minha vida já estava traçado e eu não poderia mudar sem enfrentar grandes confrontos. Uma pena, porque talvez tivesse vivido com toda essa turma, nem precisa ser piloto, estar do lados deles, já me faria muito bem.

Onde está o PumaWally?

Vale do Anhangabaú em São Paulo-SP, no extinto buraco do Ademar. Década de 1980.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Dia A Dia - GGT na estrada

Querer andar com um veículo antigo tem dessas coisas, seja quem for. E aconteceu com o GGT na volta de Campos do Jordão. Começou a falhar, falhando até parar por completo. 
Piada foi o socorrista da concessionária da estrada, que arregaçou as mangas e foi mexer no motor. Pensei, opa agora vai! Não demorou alguns segundos para exclamar: - você entende de mecânica VW a ar? Deixa quieto que eu vejo.
Tentei solucionar o problema de falta de ignição. Bobina não era porque a esfriei e não adiantou. Platinado estava abrindo. Restou saber do condensador e do cachimbo (rotor).
 Como não tinha outra peça nova para testar, o jeito foi ficar em área segura, atrás do guard-rail e esperar.
 Quando a plataforma chegou fiz a coisa que mais odeio: empurrar carro. Mas o querido GGT é peso-pena e não deu trabalho. O que ele queria era mordomia e voltar nas costas do VW.
A volta de São José dos Campos para casa foi divertida, passamos em um posto de combustível em São José para o caminhão abastecer, onde fizemos um lanche e apreciamos uma centena de pessoas no posto trocando figurinhas da Copa, nunca vi nada igual. Depois o sossego do caminhão VW, confortável, silencioso e o melhor, só apreciando a paisagem. Na próxima viagem à Curitiba, o kit de reparos já está pronto, incluindo o fatídico rotor, além de bobina, platinado e condensador, cabos de velas, bomba de gasolina, correia, etc.

Eventos - XIX Encontro Paulista de Autos Antigos 2014

Depois de um longo tempo estou de volta.
O Paulista de Autos Antigos realizado em maio de 2014 em Campos do Jordão-SP foi um sucesso. 
 Alguns problemas notados em relação as realizações anteriores, nada que não possa ser corrigido, afinal foi o primeiro ano nesta linda cidade. Aliás, a cidade é perfeita para um evento tão importante como este, com muitos atrativos, ótima infraestrutura e ligada a história, sem falar no ar europeu que a cidade transmite aos seus visitantes.
Na exposição de veículos, sobrou em qualidade e personalidades. Abaixo, em frente ao dois ícones Puma, GT Malzoni 1966 e Puma GT (DKW) 1967 (os dois veículos premiados), eu com um ícone do jornalismo automobilístico: Boris Feldman. Apaixonado e proprietário de um modelo similar, Boris pilotou esses bólidos em sua geração.
A comemoração dos 50 anos de Puma e do Mustang também foram lembrados no evento. O Puma contou com uma área reservada homenageando o concessionário Puma Comercial MM.
Confira aqui todas as fotos do evento, selecionadas primeiramente pelos autos nacionais com o vencedor do THE BEST NACIONAL: o Uirapuru 4200 GT 1966 do meu amigo Paiva.
Logo depois dos nacionais, a beleza dos importados antigos, como esta Ferrari 225S de 1952, estimada em 10 milhões de reais, levando para Campinas-SP, o troféu THE BEST IN SHOW.
A área de venda de veículos antigos do Paulista de Antigos, este ano, estava excepcional, com muitas raridades à venda, veículos que não vemos em qualquer lugar, alguns dos quais dignos de premiação se estivem na exposição.
Confira aqui alguns dos modelos à venda.