quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Puma de corrida - Espartano N° 35 (2)

Por José Martins
O Puma Espartano 2000 cc #35 era pilotado pelo Paulo Gomes e Sergio Louzada (Ribeirão Preto) da Equipe Marinho. Este era um verdadeiro Espartano, comprado da Puma e montado na Marinho Veículos.

8 comentários:

João Cesar Santos disse...

e o motor 2000 cm3, era pumakit?

Luby disse...

Se não me engano aqui no Rio tem um espartano.

Felipe Nicoliello disse...

João Cesar,
Não dá para dizer se os componentes eram todos Puma, por ser um carro de corrida, mas deveria ser, na época o PumaKit era o mais avançado do mercado brasileiro, sendo tão bom quanto os importados.
E mais, a cada corrida, a cada quebra, os mecânicos iam modificando as peças, reforçando de alguma maneira. Para o desenvolvimento das peças PumaKit, o Miguel Crispim teve papel fundamental, porque era ele que dava soluções nas corridas para não quebrar mais.
O Josamar (José Martins) tem muitas histórias dessas.

Luby, de capô grande não tem, pelo menos que se tem notícia. O do Ribas é Espartano de capô pequeno, anterior a 1971.

Luby disse...

É o dele mesmo, mas é um espartano original.....

Josamar disse...

Felipuma,
Puma Espartano adquirido de fábrica nada mais era do que uma carroceria normal ou em partes produzida em série porém na laminação da fibra nos moldes a espessura da fibra era mais fina +-1,5mm salvo em lugares críticos que eram mais reforçados para evitar-se cizalhamento e consequentes fraturas na carroceria(+- 70/71) .Objetivo era aliviar-se peso,porém com perda de resistência da mesma.
Todas demais alterações como:
1-Entradas e saídas aerodinâmicas de ar: para freios dianteiros e trazeiros,radiadores frontais de oleo,laterais para o motor,habitáculo do piloto,compartimento do motor,spoilers diversos,e várias outras dependendo do piloto ou equipe...
2-Alterações dos capôs dianteiros e trazeiros:no capô dianteiro poderia ser mais alto(tanque de gazolina maiores:60/80lts-corridas longas),ou saída do ar quente do radiador/s,e com abertura de traz p frente para melhor segurança, visto que os mais antigos abriam ao contrário necessitando uma trava de segurança,...
no capô trazeiro que inicialmente era pequeno podendo ou não ter tomada de ar,foi necessário uma grande modificação para colocação de um capô maior em sacrifício da estética para grande facilidade de manuseio dos componentes do motor.Foi necessário diminuir-se o vidro trazéiro(plástico),e modificações na estrutra de fixação e acabamento para esse novo capô.
3-Outras Modificações:
Portas sem vidros e máquinas de acionamento substituidos por quadro fixo e bolha de acrílico.
Perfis das rodas nos paralamas mais altos e maiores por causa das talas maiores das rodas e pneus.
Recorte da fibra na saia trazeira para facilidade de colocar e tirar motor e também saída do ar quente do motor e escape(aranha).
Encaixe dos faróis na carroceria tanto superiores como inferiores em relação a linha das laminas do parachoques.
Bancos em fibra tipo concha com ou sem revestimento e com ou sem carrinho.
Portanto todas essas modificações eram feitas fora da fábrica em diversas Concessionárias ou Oficinas especializadas em fibra,desde que tivessem os moldes para tal,ou adquirissem essas peças já laminadas da Comercial MM principal representante da fábrica,pois eram dos mesmos donos.
Com relação a plataforma(chassis) quando nova e encurtada na fábrica não tinha numeração de chassis nem documentação(só nota fiscal do chassis comprado);quando montado em cima de plataforma com documentação e numeração podia ser licenciado desde que feito todos os tramites exigidos pelos orgãos competentes.
Concluindo: existiram diversos tipos de espartano dependendo da época em que foram feitos e das diferentes adaptações feitas por diferentes equipes e preparadores.
As primeiras e principais invenções e modificações partiram sempre da equipe MM,coisas de Letry,Milton,Miguel e equipe...
Desculpe Felipe por ter estendido-me demais mas falar de Puma a paixão fala mais alto...
Abrs
José Martins "josamar"

Josamar disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Josamar disse...

Felipe
Deu kaka no blog.
Apertei botão errado e foram dois do mesmo assunto.Corrija se possivel.Obrigado
Véio é essa merda,de vez em qdo pane geral.Maldito "Ausaimer".
Desculpe
José Martins

Fernando Portilho disse...

Josamar, o que é o cizalhamento?
Seria a "fadiga" na linguagem de nós leigos no assunto?
Na restauração de minha GTS, reforçamos os pontos que se apoiam na suspensão.
Na traseira, colocamos uma chapa galvanizada entre os dois apoios buscando uma maior rigidez e adiamento da "fadiga".
Este procedimento está correto?
Depois mande a "fatura" da consulta...Rs...Rs
Este espaço do Pumaclassic nos permite este tipo de "abuso".
Abraço, Fernando Portilho.