quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Eventos - São Paulo Fashion Car

Por Roberto Torres
'Caro Humberto
Agradeço o convite.
Já estive em alguns eventos promovidos por você, pois os carros são minha paixão.
Mas neste, não dá.
Assim que o nobre "prefeito" permita que meu Puma GTS 79; lindo e zerado; passe no "Controlar", talvez eu até possa.
É até, lamentável um antigomobilista apoiar um evento destes.
Pensei em ir, com um Fiat Tipo 9X com placa de Diadema ou um Monza 8X com placa de São Bernardo. Talvez, um Fiat Uno 8X com placa de Embú. Talvez até uma Chimbica qualquer, que sem documentos possa andar aqui ou até, em Jarinú.
Para rimar com prefeito.
Posso ir?
Acho que sim, ou não?
Como diria Caetano!
Mas com meu Puma infelizmente não posso, pois não sou um cidadão regular.
Apesar de sempre ter pago meus impostos por um carro, com o qual ando menos de 500 km por ano.
Mas sou um cidadão irregular.
Humberto!
Apoiar um evento destes. É lamentável.
Estou fora.
Nem posso ir, com meu, irregular Puma GTS 79, com placa de São Paulo (Zerado), e reprovado pelo "Controlar".
Espero que todos os que nos lêem se manifestem.
Não contra você, Humberto; mas sim contra uma lei que tem pesos e medidas, totalmente errados.
E um detalhe, sem politicagem alguma.
Apenas de alguém que gosta e tem, apenas um; só um; carro velhinho...Mas bonitinho!
Roberto Torres'

12 comentários:

Roberto Torres disse...

Valeu Felipe, acho que deveriamos nos mobilizar quanto esta injustiça aos nossos amados carrinhos. Me coloco a disposição para ajudar.
robertotorres@ig.com.br

Helio Herbert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe Nicoliello disse...

Roberto,
Compramos uma briga, mas vamos aos poucos que conseguiremos o devido respeito.

Ainda bem Hélio,
É um pequeno movimento de protesto contra a Prefeitura de SP, que nos tira o direito de ter carros antigos e depois quer fazer exposições com nossos carros, eles que vão catar latas e transformem em carros antigos para exposição deles!

Se para a PMSP a solução é a placa preta, o que vamos fazer com os carros antes de consegui-la? Guardar o carro parado, se tiver dinheiro para fazer toda a restauração bem, se não tiver dane-se? E os jovens, como muitos nós fomos, que começam esse desejo sem ter condições financeiras e usam seu antigo para o dia a dia? Em 1977 eu tinha meu Fusca 1955 parado a espera de dinheiro para andar e andava mais de 100 km diários com meu Fusca 1959 extremamente original, como meu carro de uso. Só tinha dinheiro para comprar um carro, preferi um 59 com intenção de ser colecionado, que um com pouco uso e não poder frequentar em uma oficina, a roda de amigos do extinto Veteran Car Club de SP.

smarca disse...

Todos sabem que sou extremamente zeloso com meu Puminha.

Eu mesmo faço a sua manutenção e regulagem. E quem já me viu fazendo normalmente gosta de alguns preciosismos.

Aliás, andei até regulando alguns VW a ar de amigos aqui em casa, por conta da "fama".

Fiz um teste de emissões gratuito de um Bosch Service aqui na minha cidade.

Resultado: não passaria!

Troquei alguns gicleurs, refiz a regulagem e tornei a fazer o teste no dia seguinte.

Resultado: não passaria!

Ou é o CO ou é o HC acima dos limites. Ambos, sinceramente, não consegui. Pelo menos não seguindo a regulagem de fábrica.

Minha sorte é a PP, caso a inspeção venha para minha cidade.

E virá. Algum dia virá. Afinal o caça níquel, não tirando o mérito do assunto, é dos grandes.

Por outro lado, continuo sentindo cheiro de gasolina da infinidade de motos pelas quais eu passo ou que passam por mim. E, pelo que notei, a fumaça dos motores diesel continua a mesma.

É sacanagem mesmo. E das grandes. Fico revoltado, mesmo não sendo atingido pela inspeção.

Mas, como disse, o caça níquel é dos grandes. Inventaram mais um, para nossa surpresa.

E contra caça níqueis grandes, só um lobby maior ainda.

A união dos antigomobilistas se faz necessário. Como e quem poderia encabeçar eu não sei. Mas somente assim haveria alguma esperança.

E torno a dizer: se algum dia, por algum motivo, não puder mais andar com meu Puma ... vá que inventem de inspecionar os PPs também, afinal seriam mais moedinhas pingando no cofrinho, alguém duvida? ... eu o vendo no dia seguinte pela melhor oferta que receber ou o desmancho inteiro para fazer dinheiro com as peças dele. Podem escrever isso que eu assino embaixo.

@MarceloSCamara disse...

E o pior é que, quem vá, ainda pode ser multado por estar sem o selinho...

Alex disse...

Felipe, eu realmente estou p da vida com essa situação toda mesmo não sendo de SP, pq RS adora copiar tudo que da lucro aí pra cima e já to vendo que aqui vai logo logo vai chegar essa ladroeira.

Me permita expressar minha indignação, mas essa semana fui bombardeado de emails pra assinar listas para o governo não pedir o prédio do MAB. Não que o MAB não tenha seu objetivo social e cultural, mas será que a causa do MAB é maior que essa brincadeira com todos os antigomobilistas de SP com esse controle de emissões? Nunca recebi um email com manifestações sobre tal, nem pedidos pra assinar listas para enviar sei lá pra onde e para quem, apenas vi em alguns poucos blogs a indignação com o assunto.

Agora, o MAB lotou minha caixa de mensagens. Acho estranho que se tem tanta gente defendendo a causa, porque não tem um advogado pra defender o dito cujo? Porque não tem um antigomobilista de Brasília que possa ceder um pavilhão já que a causa é tão justa e importante?

Para mim, cada vez mais nesse país o auê é feito em coisas com menos importância.

smarca disse...

Todo povo tem o governo que merece.

Dito antigo e totalmente válido em todas as partes do planeta em todas as épocas conhecidas de nossa civilização.

E você, vai votar em qual das gangues?

Sim, pois não faz a menor diferença em quem você vote, para qualquer cargo político. O que muda apenas é a gangue.

Por isso, por não haver nenhum candidato que mereça meu voto e com a consciência política de um cidadão brasileiro, voto nulo.

E se 51% dos votos apurados fossem nulos para determinado cargo político, nenhum dos candidatos seria eleito e teria que ser feita nova eleição com novos candidatos.

Alguém aí já viu algum adesivo "VOTO NULO" em algum carro nas últimas décadas? Pois é.

Esse é o meu verdadeiro sonho de consumo, como brasileiro.

Ou algum candidato que valha o meu voto.

Off-topic eu sei. Mas não poderia deixar passar batido assunto tão importante nessa época.

Felipe Nicoliello disse...

Sandro,
Não passa de 2012 para que as grandes cidades do Estado de São Paulo estejam com essa lei.
Marcelo,
Não duvido.
Alex,
Acredito que os dois casos são importantes, o que muda é o foco.
No Museu todos estão se unindo para um mesmo fim.
No caso do "Controlar" os nossos carros é apenas uma facção atingida. Logo que a lei foi criada, o deputado Fernando Capez, por ser colecionador de carros, entrou com um projeto de lei isentando os carros com placa preta. Aí sobraram aqueles que estão a espera dos trinta anos para a placa preta; os hots; aqueles que já estão na mão de colecionadores a espera da restauração e uma porrada de carros usáveis entre os colecionáveis, normais e as porcarias. Pois bem, os hots estão fazendo um movimento em SP para criar a placa amarela, nos mesmos moldes da placa preta; aqueles que estão a espera da restauração agora ficarão encostados até a placa preta; os colecionáveis e normais estão fazendo das tripas coração para manter seus carros rodando, gastando dinheiro com mecânicos ou transferindo os carros para outra cidade; os porcarias usam até prendê-los, como não temos pátio suficiente para encostar essas porcarias que sabidamente não irão buscar, a fiscalização fecha os olhos, vira a cara e diz que não viu. O grande problema são os antigos restaurados entre 20 e 29 anos, que já são peças de museu e serão obrigados a não sair de casa.
Agora nenhum desses grupos forma uma comunidade sólida, unida no mesmo fim para brigar, espernear, gritar, etc. Aí meu caro, as "otoridades" deitam e rolam.
Carta parecida com isso que escrevi, eu enviei ao deputado Capez, que nem me respondeu.
Como vamos criar um movimento sem a formação de um grupo forte ou apoio de um parlamentar?

Rubens disse...

Compartilho com todos a mesma sensação de estarmos "jogados ao vento" em relação a inspeção veicular de SP. Minha Puma GTS 79 tambem foi reprovada no Controlar, apesar de todas as trocas de peças efetuadas e visando o enquadramento de condições.

A PP será a saída de todos ? Creio que sim, o grande problema é que ela vai perder a real finalidade para a qual foi criada.

Felipe, quem sabe um abaixo assinado gigante e com o pessoal do clube endossando pudesse ser uma porta de entrada para um contato com o deputado Fernando Capez ?

smarca disse...

"Como vamos criar um movimento sem a formação de um grupo forte ou apoio de um parlamentar?"

Brilhante e preciso.

A classe dos antigomobilistas, em minha opinião e salvo exceções, é como cão e gato, cada qual tentando passar a perna no outro quando encontram um colecionável ou quando encontram peças raras para o(s) seu(s) carro(s) ou para a comercialização.

Sendo assim acho difícil, senão impossível um movimento direcionado por um grupo forte.

Por outro lado, é possível que muitos colecionáveis caiam de preço no mercado.

Então grandes colecionadores, ou qualquer um que tenha bons olhos, os comprarão e daqui a algum tempo quando e se a lei for modificada de alguma forma, eles tornarão a ser alvo da cobiça de muitos com seus preços devidamente reajustados.

Quem quer apostar contra essa minha futurologia?

Se for isso, surgirão oportunidades rapidamente no mercado para quem se interessar em ter carros na garagem até lá sabe-se quando.

Anônimo disse...

Tem um deputado federal de porto alegre que esta sugerindo a PLACA AMARELA, para carros com mais de 25 anos, em bom estado de conservaçao, acho boa ideia, pois, a inspeçao veio pra ficar.
Agora se toparem vamos as armas rapazes.

smarca disse...

Eu estava errado sobre o que disse: não há cancelamento das eleições e dos candidatos mesmo com 51% dos votos nulos.

A lei é perversa ao extremo mesmo.

Fizeram-na direitinho, para si próprios.

Entretanto, votando nulo, pelo menos posso andar de cabeça erguida sem ter compactuado com nenhuma gangue.