sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Puma GTE - AutoMuseum Volkswagen

Fotos inéditas e exclusivas do Puma Classic sobre o Puma GTE 1979, que está no AutoMuseum Volkswagen, gentilmente cedidas pelo Senhor Eckberth v. Witzleben, representante do Museu.
O Puma está em novo local, próximo aos importantes VW cabriolet e ao lado de outro representante do designer brasileiro, o VW SP2. Futuramente teremos mais notícias e informações deste Puma, aguardem!
Para quem quer fazer uma visita e ver o Puma ao vivo, o endereço do Museu Volkswagen é:
Stiftung AutoMuseum Volkswagen
Dieselstraße 35 38446
Wolfsburg - Deutschland

10 comentários:

Aluisio disse...

Curioso, este PUMA tem para-choques pretos. Seria original para exportação?

Anônimo disse...

Provavelmente carro usado antes de incorporado ao museu, e não restaurado a sua originalidade.
Detalhes:
Suspenção dianteira elevada para não bater o papo.(calço no tubo inferior ou catraca).
Escapamento bilateral:2+2 indepedentes.
Lanternas trazeiras diferentes: lado esq. mais nova q a direita.Provavel batida do ld esq, marca de retoque no Capo.
Para choques em preto, pela não restauração das laminas. Marcas de toque nos parachoques.
Nos parafusos de fixação da chapa trazeira, marcas de manipulação dos parafusos, bem como marcas na pintura no local dos furos de passagem do lacre.Idem na dianteira.
Pneus com desgaste e sujos de terra,evidenciando uso.Rodas retificadas e pintadas(Borda fina), sei lá que modelo.
Molduras metálicas dos vidros diant. e traz. pintadas de preto.
Carroceria pintado de preto entre entrada de ar e modura do vidro, e hastes dos limpadores desalinhadas e tortas.
Mas acho que valeu por lá estar dando testemunho vivo da Puma.
Abr a todos. Josamar

smarca disse...

O Anônimo acima disse tudo.

Como já comentei anteriormente, esse Puma deve ter sido um excelente negócio de venda para algum brasileiro espertalhão.

Pena, realmente uma pena, que o museu VW ostente um exemplar nada original Puma.

Acho até que alguém deveria alertar esse fato à VW para que eventuais providências pudessem ser tomadas, sendo a mais óbvia delas a completa restauração desse carro.

A pintura! Mais parece uma caixa de papelão pintada, tamanho o desleixo com que deve ter sido feita em algum fundo de quintal no Brasil em algum momento.

E se alguém disser que, pelo menos há um Puma no museu VW e que isso, por si só, já é uma honra, discordo de antemão.

Manda esse carro pra mim, que organizo uma "vaquinha" restauro-o inteiramente e devolvo para a VW, "di grátis"!

Aluisio disse...

Agora entendi, pensei que fosse alguma série especial, para exportação. Quanto a suspenção alta, ela deve ser recondicionada, me lembro que antigamente, quando se recondicionava uma suspenção de Fusca/Brasília, ela ficava um pouco alta por um tempo até assentar.

Tohmé disse...

Grande sacanagem essa...
O malandro vendeu provavelmente sob o título de "original".

Imagino por dentro, como esteja.

GP Oficina Mecânica disse...

Muito estranho o carro com a frente alta assim parecendo um jipe e a traseira caida...

Carlos Eduardo Szépkúthy

sergio disse...

Felipe,por acaso essa cor é o verde cactus??

Fernando Portilho disse...

É uma pena, um Puma tão estranho num lugar importante como este, representando toda a "Família Puma".
Se houver um rateio para sua restauração, podem contar comigo.
OBS: Onde está o logo da tampa traseira?

Felipe Nicoliello disse...

Moçada, estou aguardando a história a ser contada pelo Sr. Eckbert, aí poderemos saber como, quando e por quê este Puma está lá, nessas condições.
Desde as primeiras fotos que ilustram diversos sites de Puma no mundo, em 2005, ele continua com os pneus sujos de terra, muito estranho...
A cor Sergio, é o verde cactus original.
Os emblemas, assim como os frisos dos vidros eram preto fosco automotivo. Os para-choques de metal estão lá, eram cromados e foram pintados de preto fosco, vejam no traseiro, tem pintas brilhantes, sinal que descascou. O pro quê foram pintados, talvez modismo da época. Tem um anuncio da Pirelli de 79, onde aparece um Puma com os para-choques em preto, mas até afirmar que era original, é muito difícil, porque não se tem dados de fabrica.
Ronaldo quanto a carroceria pintada de preto entre a entrada de ar e para-brisa, não está não, é sombra da fotografia.
Agora uma coisa que ninguém levantou a hipótese, desse carro ter sido de algum diretor da VW, ou mesmo de qualquer alemão e ter sido vendido ou doado para o Museu, do jeito que está, ou o Museu reformou nas condições que tinha. Difícil ficar especulando, mas uma coisa é certa, poucos tem a oportunidade de estar em um Museu automobilístico tão importante.
Dependendo daquilo que o Sr. Eckbert falar, posso até sugerir uma restauração no Brasil graciosamente, feita por todos nós.

Daniel Pardo disse...

Sobre esse escapamento, uma vez comentei com um alemão que achei engraçado esse escapamento esportivo com ponteiras finas que está no Puma e ele disse que, apesar de lá na Alemanha eles terem escapamentos esportivos, lá eles têm leis severas sobre poluição sonora, logo, esse escapamento esquisito que está no Puma é justificável, eu imagino o barulho que ele deva fazer, que deve ser algo do tipo uma mistura de barulho de escapamento de bugue com o barulho típico dos Fuscas originais.