sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Puma P-8

Os clientes Puma ansiosos por um veículo esporte mais potente, mexeram com os brios da Puma. Bem ao estilo americano, Rino Malzoni desenhou o Puma P-8 (sigla de projeto) para receber a potente mecânica do Chevrolet Opala 6 cilindros. Apresentado no segundo semestre de 1971, o P-8 agradou pela sua mecânica, deixando a desejar em suas linhas. Baseado no Opala, ele tinha motor, cambio, diferencial, suspensão e instrumentos do Chevrolet. O chassis voltava a ser por longarinas, como nos primeiros Puma DKW, ligando o trem dianteiro com o traseiro. Utilizando várias peças do Puminha VW, como maçanetas do Fissore, volante F1, entre outros, o projeto não era definitivo, principalmente nos detalhes do carro, então nada mais prático que pegar o que se tinha nas prateleiras. Infelizmente essa carroceria foi totalmente transformada para o novo desenho, que receberia o nome de GTO, para mais tarde ser o conhecido GTB, que hoje em dia chamam de GTB S1 para diferenciar do modelo S2, mas na época ninguém falava GTB S1, simplesmente seu nome original de fábrica: GTB.
Bonito no P-8 são as rodas fabricadas pela Scorro, que mais tarde essa indústria lançaria um desenho similar, que na minha opinião não chega nem perto da beleza desse modelo.
Acompanhe a reportagem da Autoesporte de novembro de 1971.

17 comentários:

Leo Gaúcho disse...

Tinha linhas do 4R, me corrijam por favor!!!

smarca disse...

Esse eu não conhecia.
É a primeira vez que vejo uma foto desse projeto.

smarca disse...

Li sobre a suspensão traseira do Opala que era por molas helicoidais e eixo rígido.

Aqui a Puma pecou, pois o GTB acabou saindo com molas semi-elípticas e eixo rígido. Um retrocesso técnico em relação ao carro da GM. Essa eu nunca entendi, talvez os tempos modernos na época, pois, obrigatoriamente, o comportamento dinâmico com esse tipo de mola é muito inferior ao mesmo tipo de eixo (rígido) mas calçado em molas helicoidais. Verdade seja dita.

E isso me leva ao Maverick, especialmente os (para a época) potentes V8, também com molas semi-elípticas traseiras e eixo rígido.

Que me transporta ao meu GTS VW, cuja suspensão traseira (VW) é o que de pior existe no mundo da mecânica automobilística.

Sabem porque estou dizendo isto? Porque o que de melhor mudou ao longo dos anos nos carros em geral foi o comportamento dinâmico.

Antigamente o motorista lutava com o carro, seja em linha reta ou, pior, em curvas. Hoje em dia ele apenas dirige, toca ou algo assim. Os avanços nesse campo são sentidos por qualquer dona de casa dirigindo ao supermercado.

Diria, sem medo de errar, que um Fiesta tem melhor comportamento dinâmico que uma Ferrari GTO.

Heresia? Não. Evolução técnica.

Felipe Nicoliello disse...

Leo,
Na minha opinião, o problema do desenho desse carro foi exatamente esse, baseado nas linhas do GT 4R. Por ser um GT com motor dianteiro, as linhas do carro não ficaram harmoniosas. Ainda bem que logo em seguida, o Rino conseguiu achar a formula e criou o único muscle car brasileiro.
Sandro,
A suspensão de Opala na traseira foi testada no GTO, mas foi reprovada pela Puma. Nesse aspecto, a Puma tinha uma pessoa muito técnica e criteriosa, chamada Milton Masteguin, que não aceitou os resultos obitidos nos testes, optando pela suspensão traseira do Dogde Charger, que se mostrou melhor e mais confiável. Vale lembrar que o Opala é monobloco e o GTB chassis e carroceria. Para quem não sabe, monobloco é a carroceria e chassis em uma peça única. Além disso, o entre eixos do GTB é menor que no Opala. Portanto o comportamento dinâmico é diferente nos dois carros, mesmo que tenha a mesma mecânica.
Quanto a suspensão de Fusca, hoje em dia, realmente é a pior para fazer curvas a 120 km/h, mas para andar normalmente e principalmente em pisos ruins, ainda é a melhor do mundo, por ser muito resistente. Por isso ela resistiu em linha durante 70 anos no Fusca e ainda resiste até hoje, nas valentes Kombis, utilizando basicamente a mesma suspensão, que Ferdinand Porsche projetou em 1936.

Anônimo disse...

Com certeza esse foi o Puma Mais belo já fabricado, ou "quase" fabricado.

Ver essas fotos com certeza nos faz pensar o que houve com o automobilismo brasileiro e faz com que sintamos saudades de ver modelos como esse rodando em ruas que atualmente se veem muitos carros "1.0", onde quem os tem só esta pensando em Economia.

Venho pesquisando sobre este modelo em especial (o Puma P-8), e gostaria de saber se algum amigo puder ajudar, informações sobre o mesmo... (como por exemplo, quantas unidades realmente foram fabricadas, onde elas estão atualmente, cores, acabamentos), enfim informações gerais de um dos modelos mais belos já produzidos...

Eu agradeceria se alguém puder me indicar sites com informações sobre este modelo, ou se preferirem e quiserem me enviar materiais sobre o mesmo o meu E-Mail é

fcfanksl@gmail.com

Muito obrigado,

Felipe Coelho Fank - São Leopoldo/Rio Grande do Sul

Abraços


P.S.: Não consegui postar como membro do Fórum (me cadastrei agora), pois, dá página inválida quando confirmo o meu "Post".

Felipe Nicoliello disse...

Xará,
Quando se faz um modelo para tirar molde, ele pode ser feito de vários materiais: madeira, fibra, massa, argila e até papelão. O molde custa muito caro e este só é feito qdo o modelo está definitavemente aprovado. O Puma P-8 foi feito um "boneco" de fibra, massa e outros, para estudos e apresentação, como mostram as fotos dentro da fábrica. Como o desenho do carro não foi aprovado, ele foi cortado e modificado, destruíndo o modelo original. Não foi fabricado nenhum protótipo, os conhecidos "work horse", para testes. Infelizmente vc não achará nenhum carro desse. Diferentemente do Mini-Puma, que o modelo foi feito de madeira e fibra, aquele que frequentou o Salão e exposições, mas depois foi feito o molde e tirado pelo menos duas carrocerias de fibra de vidro. O modelo de madeira foi destruído.

Felipe disse...

Pô Xará assim tu acaba com minha alegria!

Então deixa eu ver se eu entendi:

Essa Puma das Fotos se transformou (depois de muitos "cortes") na Primeira GTB? Ou melhor nem foi em cima desse, pq o desenho não foi aprovado? Esse foi pro "lixo"? oO

E não fizeram nenhum para ficar, sei lá, num museu? Não guardaram molde? Desenhos dessa Puma? NADA?

Putz, e como o carro da foto já estava emplacado? Como pode? Eram fictícias as placas?!?! ^^

Felipe Coelho Fank - São Leopoldo/RS

Felipe Nicoliello disse...

É Felipe, a coisa é assim mesmo, as fábricas não se preocupavam muito com história, pq a vida real era brava. Até hoje as montadoras não preservam seus feitos, pq isso custa caro para manter. A única que o fazia era a GM, que mantinha um Museu, mas este foi desfeito nos anos 90, me parece que não sobrou nada, não tenho absoluta certeza, foi o boato que correu na época.
Esse carro não teve molde, foi peça única, sinto tanto qto vc.
Qto as placas, essas eram placas azuis, de fábrica para testes, que podem ser colocadas e tiradas de um carro para outro.

Felipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Felipe disse...

É algo a se sentir e se pensar muito...

Então, como vc falou antes esse carro das Fotos, não existe mais...

Existe notícia (fotos na verdade) dele sendo modificado para o GTO/GTB?

E quanto a vcs amantes da Puma, vcs utilizam algum fórum (Orkut, outros?)

Leo Gaúcho disse...

Felipe(não o Nicolielo), o ponto de encontro da turma é aqui!!!

Felipe disse...

Tá certo!

Procurei algo sobre o Blog no Orkut e não achei...

xD

Muito interessante a nova postagem sobre o Puma GTB... acabei de ler.

Com certeza a traseira era muito bonita, pena que não saiu em linha assim. Apesar de que lembra e muito a da Variant...

Felipe Nicoliello disse...

Felipe,
Orkut não é muito minha praia, tenho a página, mas não movimento.
Não entendi sobre a traseira muito bonita que não saiu em linha... do P-8 não saiu, mas do GTO é paraticamente a mesma do GTB, que foi lançada assim. As lanternas não são de Variant e sim de Saab Sonet (veja publicação anterior)e equiparam os GTB 1974/75/76 e 77, mudando para lanternas quadradas de Alfa Romeo 2300 TI em final de 1977.

Felipe disse...

Engano meu então...

pensei que todas GTB tivessem saído com a lanterna da Alfa Romeu...

Falando em lanterna traseira, a que mais se assemelha a do P8 é a traseira do GT4R (uma delas). (Correto? Ou na foto que eu tenho aqui a Puma foi modificada?).

Aliás, foram produzidas quantas GT4R ao todo? Ouvi falar em 5, apesar de na revista dizerem 3... verdade?

Existe notícias delas hj em dia? Eu li em uma matéria onde dizia que todas ainda existiam... verdade?

Felipe Nicoliello disse...

Felipe,
Realmente a traseira do P-8 lembra bem o GT 4R, como também as laterais traseiras.
Há tempos venho investigando o GT4R, e estou em vias de conclusão. Com as últimas descobertas, hoje são exatos 6 carros, incluindo protótipo e veículos fabricados fora da encomenda de três carros feita pela Revista Quatro Rodas. Assim que o assunto estiver completo, publico no blog.

Felipe Coelho Fank disse...

Eu ia perguntar se há notícias do Protótipo do GT4R e se alguma delas está em Museu (entre muitas outras perguntas)...

Mas deixa para quando vc postar a matéria, pq o assunto era Puma P-8 e eu transformei em GT4R...

Não quero bagunçar o Blog xD

Muito boa a nova postagem da Matéria do GTB na AE de Abril de 1977...

Rafael Lopes disse...

Olá!
Acho maravilhosos as PUMAs.
Meu pai é FUNILEIRO EM FIBRA e cresci vendo ele trabalhar em MIURA, SANTA MATILDE, LORENA e varios modelos de PUMA.
Parabéns à todos os proprietários.
Caso alguém tenha interesse em mão de obra especializada para a região metropolitana de São Paulo, pode me procurar no email a seguir lopes.rafael@globo.com

Rafael Lopes