segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Numeração de Peças

"Felipe, mais uma: O número da carroceria pintado (toscamente) no capô do meu GTE 1972.
Externamente os números aparecem invertidos pois a pintura era por dentro do capo (como aparece na foto abaixo, com o nº 8 sendo destacado)
Aliás, números com estilo semelhantes aqueles pintados no cajado do GTS amarelo que te mandei.
Pelo jeito a fábrica tinha um "pintador" de números contratado especificamente para isto...
Na verdade, estas identificações só confirmam que as carrocerias ou suas partes tinham diferenças entre si.
Pois se todas fossem iguais, não haveria necessidade de identificar o capô dessa ou o cajado daquela. Coisas da fábrica.

Abraços Péricles."

Na verdade, existiam diversos moldes do mesmo modelo, afinal para quem queria produzir 30 carros por mês precisava ter muitos moldes, porque depender de apenas um, tendo que esperar a catalização da resina para desformar, seria impossível conseguir 30% desta meta. É sabido que quando se copia algo em fibra para execução de um molde, sempre haverá pequenas diferenças, devido a uma série de causas, sendo uma delas a dilatação da peça que serviu de modelo, maior ou menor dependendo da temperatura ambiente. Portanto, sendo a Puma uma indústria que vendia automóveis, era obrigada a ter peças de reposição, incluindo capôs, portas, parte da frente e traseira, cajados, etc. As peças vindas de diversos moldes, como a fabrica faria para acertar a porta ou capô de um Puma que estava do outro lado do Brasil ou do mundo? Mesmo que esse carro estive em uma concessionária próxima, teria que ter um profissional para fazer os ajustes, coisa não tão simples de executar. O mais lógico foi marcar cada Puma (produto) com um número de produção no registro da fabrica e anotar o molde de onde saiu aquele Puma (ex.: molde 22). Era só ir no molde desejado, pegar seu respectivo capô e laminar um novo, assim teria um capô igualzinho ao que saiu no carro zero km.
Além disso, eles precisavam ter na mãos, a peça mais perfeita possível para não levar muito tempo na instalação e ajustes, acelerando a produção. Assim em cada carroceria a ser montada, já vinha com suas respectivas peças.
Por isso que todos os Puma tem a plaqueta de alumínio com o número de produto rebitado em cada peça, pinado no suporte metálico das portas e pintado no cajado.

2 comentários:

saruê disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luby disse...

Tem tudo haver mesmo Felipe..