terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Comandos - Dados e comparativo

Muitos queriam saber todos os dados dos comandos P2, P3, etc., até que meu amigo Marcos V. Pasini, ex-engenheiro da Puma, achou em suas coisas. Agora todos vão saber as utilizações dos comandos fabricados pela Puma, além de ter uma comparação com o comando original VW.

9 comentários:

Irineu disse...

Valiosíssima informação. Vai ajudar muita gente que tem dúvida principalmente com a regulagem correta das válvulas para "comandões". Eu mesmo acreditava no uso de outras medidas que não as recomendadas ora pela papeleta que acompanha os comandos aftermarket, ora por mecânicos e preparadores competentes.

Nem vou perguntar de onde veio essa tabela. Quem sabe aparece mais coisa interessante do mesmo baú.

smarca disse...

Epa! Que blz!

Devidamente salvo para comparações.

Só ficou faltando saber se as medidas foram feitas de acordo com o padrão SAE de .006" de levante ou a .050" de levante.

As medições pelo padrão SAE foram utilizadas durante muitos anos pelos fabricantes para fazer com que suas peças apresentassem maior duração, isto é, fosse mais bravos do que os medidos a .050" de levante. Esta diferença do método de medição pode representar até 30 graus a mais na duração do comando medido a .006" de levante.

Como comandos a .50" que equipam carros originais possuem duração entre 190 a 205 graus, olhando a duração do comando standard VW de 226 graus, concluo com quase absoluta certeza que a medição desta tabela foi feita pelo padrão SAE a .006" de levante.

Infelizmente não se pode comparar esta tabela com a tabela atual dos comandos Engle que são medidos a .50". Pena mesmo, pois senão poderíamos comparar os famosos comandos P da Puma com os comandos da Engle e similares, muito utilizados hoje em dia.

Mas o valor histórico do documento é inquestionável!

Felipe Nicoliello disse...

Realmente uma raridade, como citei, muitos já haviam me perguntado sobre estes dados, que graças ao Marcos Pasini, hoje pode ser divulgado pelo mundo.
Irineu e Sandro,
Vocês repararam no manuscrito a caneta no alto da folha?

smarca disse...

Felipe, reparar eu reparei.

"Amador" e Walter Brosol"

Mas não entendi. Até ía perguntar mas como pensei que você poderia achar preciosismo demais, me contive.

Agora que deu abertura, gostaria de saber, hehehe.

Irineu disse...

O Amador é o Amador Pedro, aquele que tem uma oficininha num cafundó escondido atrás da curva da Junção? Se for, PQP! Esse cara faz parte da história do automobilismo brasileiro de ponta.

Marcos disse...

Smarca e Irineu, boa noite.
O Amador é um colega meu da Volks. O nome dele está lá pois foi ele quem me cedeu esses diagramas em 1989, quando entrei lá.
Walter Brosol era um partner nosso da Brosol (carburadores). Não me lembro porque está escrito o nome dele...
Abçs.
Marcos Pasini

Anônimo disse...

Boa tarde, qual a RPM máxima que o comando P3 tem rendimento?

BrunoPepper disse...

Será que nesta época preocupavam-se com Lob Center? ou esta medida estava instrinsica as outras.

Daniel disse...

Olá Pessoal, não sei se observaram, mas abaixo da tabela tem uma observação dizendo que os diagramas foram obtidos com folga de 1,00mm nas válvulas, portanto bem próximo do 0,050", o que me surpreendeu pelas angulações encontradas! O Lobe Center, considerando o perfil do came sendo simérico, pode ser calculado pelas medidas fornecidas no diagrama, como duração, AAA e AAE por exemplo.!
Sds.,

Daniel