segunda-feira, 13 de maio de 2013

GTI 1980/81 Exportado e Repatriado

No final de 1980 a Puma exportou mais ou ,menos 150 veículos em um lote para o Estados Unidos da América, com o mesmo padrão das exportações anteriores. Para a Puma era um grande feito vender de uma única vez 150 carros, afinal aqui no Brasil a crise se estendia, como muitas outras que nós tivemos. O ano de 1980 foi tão ruim, que o Salão do Automóvel que deveria ser em novembro de 1980 foi cancelado, só retornando em 1981, mesmo com a crise no setor.
O navio partiu com muitos Puma, a imagem deve ter sido linda. Depois de muitos dias, chegando lá, não deixando desembarcar, porque o Puma não atendia a nova legislação de trânsito vigente. Houve uma grande mudança nos States, exigindo muito mais itens de segurança e de controle de poluição. Para quem estava no caminho, não tinha como mudar. Resultado: todos os veículos voltaram ao Brasil e para voltar a exportar para os States, a Puma encaminhava os carros montados, pintados, com todo interior pronto, faltando apenas a mecânica, assim entraria como Kit Car, utilizando documentos de outro veículo VW usado, assim ficaria isento das obrigações legislativas. 
Repatriadas a unidades, a Puma colocou esses modelos à venda no mercado interno. Eram GTI e GTC no lote. 
A cerca de um mês, o leitor Leandro Franklin da Silva me escreveu perguntando sobre uma possível compra de um Puma GTI e me mandou as fotos e elas estão abaixo. 
Analisando as fotografias pude perceber que se tratava de um Puma em péssimo estado.
  Normal como a maioria à venda. Correto nas rodas, maçanetas, lanternas traseiras e emblemas.Teto solar não é original Puma, deve ter sido colocado depois.
 Motor já bem "fusado", também um item que sofre bastante alteração.
 As latas do motor haviam sido pintadas de prata, quando deveria ser em preto...
 ... Além de ter remendo com rebites na caixa de ventilação e acionador do acelerador ter sido substituído por outro de VW Brasília.
 No geral, parecia um Puma abandonado, com muitos detalhes a serem restaurados.
 No porta-malas nada de excepcional, está tudo no lugar...
 ... Faltando apenas o reservatório do lavador do para-brisa.
Grade de entrada de ar quebrada, faltando braço de limpador, tudo isso representa custo de restauração.
 A plaqueta correta e original.
Internamente os bancos ainda exibem originalidade, apesar do mal estado.
 O painel injetado rachado, normal para um Puma de 32 anos e por muito tempo no sol e na chuva. Nessa foto começo minha suspeita. O botão existente no console, grafado em vermelho, é o botão do vidro elétrico original do Puma exportação. Trocaram o outro por um botão duplo de outro veículo e as máquinas de vidro elétrico não estão mais no carro.
 Olhando os instrumentos, com o velocímetro em milhas e quilômetros, minha suspeita se confirmou.
 Esse Puma é um dos 150 carros que voltaram dos Estado Unidos. Uma pena o descaso com um pedaço de nossa história, tanto que o volante original está aos pedaços...
 ... E todos os detalhes tem sinal de maus tratos ao longo desses anos.
O Leandro me informou que não comprou o carro, porque gastaria muito na restauração. Fez um levantamento e chegou a um valor de R$ 32.000,00 para ser restaurado no Rossato em Curitiba-PR. Eu tinha chutado um valor de R$ 35.000,00.
Esse Puma vale pela história, mas retorná-lo ao original, como era para exportação, vai dispensar muito trabalho, conhecimento e dinheiro.
Os atuais proprietários pedem R$ 6.000,00 no Puma e quem quiser se aventurar é só ligar para a Miriam (47) 9115 3434 ou Genesis (47) 9132 1994. O veículo está em Blumenau-SC, na casa do ex-marido da Miriam, que já avisou que o carro só sai da casa dele se pagar diretamente 50% para ele.
E o Leandro continuou o romance:
O carro está registrado em nome de Josias Ferreira - (41) 9958 3175 - que mora em Pontal-PR e ficou abismado que o carro ainda está no nome dele. Como não há documento do veículo e o recibo está preenchido para um terceiro que ninguém sabe quem é a unica saída é o Josias declarar que perdeu os documentos e solicitar a segunda via em Pontal-PR, mediante o pagamento dos atrasados (cerca de 600 reais). Conversando com ele por telefone ele me parece disposto a resolver e transferir a documentação sem problemas mas isso sempre é um risco.

Ao falar com eles podem citar meu nome que eles vão lembrar com certeza. Avisarei a eles que outras pessoas entrarão em contato (falei tanto com os dois Miriam e Josias que acabei ficando amigo).
Estou a disposição para quaisquer outras duvidas.... Leandro lelo.franklin@gmail.com

16 comentários:

Paoluccio disse...

Fica muito caro preservar a historia nesse pais. É de se lamentar.

EGO's disse...

Felipe. Gostei da narrativa foto a foto e de saber que ainda existe um expemplar devolvido dos EUA.

Rinaldi disse...

Felipe
Não acredito que este tenha sido um dos carros develvidos dos USA. A uns dois anos tinha uma GTC no Rubbo eu tirei a foto da plaqueta de identificação e ela e toda em ingles( já mandei para voce uma vez) ela tinha algunas caracteristicas diferente como nas rodas tinha a indicação do calibragem, etc o Rubbo deve saber te informar mais a respeito. abraços

Anônimo disse...

Os modelos exportados para os EUA nao deveriam ter o reforco que passava atrás dos para-choques e se apoiava no eixo dianteiro? Nas fotos do porta-malas nao se ve nada.

Esse reforco, que também existia na Brasilia, já foi tema em outro artigo. Era necessário para passar no crash-test e só era instalado nos modelos para exportacao.

Abs
Christian

luis wynns disse...

15 mil dolares pra restaurar um classico com essa historia, talvez seje muito pra nossa realidade, mais nos Estados Unidos se 3x mais que isso pra restaurar um Mustang por exemplo, tomara que alguem se habilite.
Felipe, fiquei com uma duvida, sempre ouvi que os Pumas exportados tinham aquele sistema de ventilação forçada, e vidro trazeiro com desembaçador

Anônimo disse...

Este teto é original, alguns exportações saiam já da fabrica com este teto de vidro,com certeza este puma é um deles.

Varlei

Nando disse...

Que eu me lembre o teto solar que ias nos pumas GTI exportação era o modelo slideway, não desse tipo!

Chicopuminha disse...

Pelas fotos, o valor que esta sendo pedido vale a pena Há instrumentos, motor, câmbio, rodas e a carroceria não aparenta colisões. Quanto ao documento em nome de terceiro, caso morasse na região eu iria atrás.

tks

Felipe Nicoliello disse...

Edson,
Existe mais alguns, espere prá ver.
Rinaldi,
Plaquetas se trocam com facilidade, são nos pequenos detalhes que "pegamos" a falsificação. Não ligo para esses itens. Aquele que falei para o Edson esperar prá ver, tem a plaqueta em inglês, as duas. Para exportação eram duas.
Christian,
Verdade, mas sinceramente eu não consegui ver direito nas fotos. Mas esse é o primeiro equipamento que tiravam no Brasil, para quê ficar carregando peso extra? Vi muito VW Brasília sendo retirado esse equipamento.
Luís,
Nem todos. Esse foi dos primeiros que ainda não tinham. A ventilação e vidro térmico foram colocados depois em 1982 ou final de 1981. Não existe registros precisos.
Varlei,
Já mandei um e-mail prá vc e não me respondeu, posso até mudar minha escrita, mas preciso de confirmações reais. Como vc trabalhou na Puma, poderá me dar essa confirmação.
Nando,
É isso que sempre falo, mas vc deve estar se referindo ao modelo com as laterais "arranhadas", que até o momento não tenho a comprovação de se tratar de um Puma de fabrica ou um Puma transformado pela MM.
Chico,
Tem Puma em melhor condição por preço mais baixo, vá no site Bom Negócio. E para valer algum pela raridade, teria que restaurar como ele saiu do Brasil e não é coisa fácil e nem barata.

Anônimo disse...

Acho pouco provável que seja um kit desmontado enviado aos EUA, trabalhei na puma até 1983,(sou eu que apareço em uma foto dentro do GTB postado pelo meu irmão), um pouco de história: os pumas iam desmontados porem era antes finalizados aqui, eram testados e posteriormente desmontados, ficava a carroceria toda montada e o cambio, motor e suspensão dianteira iam separados, mas iam juntos.as carrocerias iam com a plataforma montada e já com as exigencias dos EUA, oa paineis de instrumentos tinham uma plaqueta com o numero do chassi com digito verificador(NIV) que só foi adotado aqui posteriormente.no veicul exportado ia o tal reforço no parachoque diant(eram dois tubos que apoiavam na susp.diant, não lembro como eram removidos pois iam "tampados " pelo borração), o tanque de combustivel tinha um quadro de refforço de fixação que dava a volta em todo tanque (pois em um crash test, o tanque saiu voando com a batida, teste este realizado para homologação e efetuado nas instalações da VW) o respiro do tanque dava a volta pelo outro lado do tanque e saia pelo lado esq,( para em caso da capotamento não vazar, o numero de chassi tinha uma numeração diferente( como ja disse, com sistema NIV, e era eu que "batia" as plaquetas, tinhamos um controle a parte devido ao digito verificador,acho que respondi uma pergunta incorretamente e meu irmão publicou, nenhum kit saiu com teto solar, foram esportados Pumascom teto solar mas se nãome engano o teto erra Karman Guia e tinha um defletor de acrilico fixo na frente....ufa, depois eu coloco mais informações!

Leandro Serafim disse...

este puma esta comigo agora ja pintado fazendo a eletrica e aguardando algumas pecas

Leandro Serafim disse...

este puma esta comigo agora finalizando a eletrica e aguardando algumas pecas

Paulo Roberto Domeneghetti disse...

Felipe boa noite estou restaurando minha gti 82 e inicialmente era branca e foi pintada de preto mais gostaria de saber se posso pintar de amarelo maia não o Puma um amarelo memos vivo , já vi em várias pumas maia antigas vc sabe o nome desse amarelo ?Paulo obrigado

Felipe Nicoliello disse...

Não entendi sua pergunta Paulo Roberto, escreva para meu e-mail felipenicoliello@gmail.com

Paulo Roberto Domeneghetti disse...

FELIPE DESCULPA A CONFUSÃO , ESTOU RESTAURANDO UMA GTI 1982 ERA ERA BRANCA MAIS FOI PINTADA DE PRETA A 10 ANOS ATRAS, GOSTO MUITO DO AMARELO MIXING OU AMARELO 51 AQUELE MEIO CANARIO, INTERFERE NA VISTORIA DE PLACA PRETA ? OBRIGADO

Felipe Nicoliello disse...

Paulo, para a placa preta a cor deve ser do mesmo ano do carro ou ano anterior, isso no caso de Puma que não tinha catalogo de cores próprias a cada ano como na maioria das montadoras. Nunca poderá ser um cor mais nova que o ano do Puma ou muito mais velha, exceção para a cor branca, pois o branco Lotus VW perdurou de 1968 até 1975 e o branco Polar VW de 1976 até 1980.