terça-feira, 7 de maio de 2013

Artigo (58) - Exportação para Suíça

Uma publicação no Diário de Notícias de 22 de novembro de 1970, na coluna Momento Aeronáutico, um artigo sobre a indústria automobilística e transportes aéreos de cargas. Quem descobriu foi meu amigo Mário Estivalét. 
A publicação enaltece a exportação de veículo brasileiro, nunca antes realizada. A exportação foi um esforço da diretoria Puma e da empresa BRESA, através de Edgard Piereck, que se tornaria no futuro, o diretor de exportações da Puma.
 
 Esse Puma GTE exportado em outubro de 1970 passou pelo Estados Unidos já com as alterações providas para atender a legislação norte-americana, como lanternas laterais maiores na dianteira e pequenos outros detalhes. Depois seguiu para Zurique, para ser aprovado pelo órgão suíço de trânsito. Sabemos que foram rejeitadas as lanternas dianteiras e a Puma alterou para lanternas redondas acima dos para-choques, atendendo a legislação suíça de estar acima de 40 cm do solo.
A Suíça foi receptiva com o nosso Puma, quem não conseguiu atender os pedidos foi a fabrica, limitada pela lenta fabricação em fibra de vidro. Somente alguns anos depois, a Puma adquiriu a técnica de maior produção de carrocerias em fibra de vidro, o grande limitador para produções em massa.

Um comentário:

Cid Santos de Andrade disse...

Boa tarde Felipe! Estou enganado ou Suíça está escrito com dois "s" na faixa de divugação?!...