quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Puma pelo mundo

O meu amigo Luciano Amaral Pinheiro achou no Volkswagen Museum of Puerto Rico o Puma das fotos abaixo. Um GTE, provavelmente 1976 ou 1977 com algumas alterações, que mesmo nos veículos Puma exportados não eram dessa maneira. As rodas de aço estampado parecidas com as originais Fusca 1303 conversível, vendido nos E.UA..No capô traseiro uma grande mudança na grade do ar, ficou até parecendo antigos Ferrari, acho que proposital. O tanque parece que mudou de lugar, agora na traseira. O painel, parte superior é original, assim como o volante. Mas os espelhos de BMW, que foram moda aqui no Brasil nos anos 90, destoam do conjunto.
Inventaram um par de bolhas nos faróis... Inventaram porque foi sobreposta no local, sem o degrau de encaixe, que existiam no modelo até 1973. O ressalto da placa dianteira, lembrando Jaguar? Antigos Ferrari? Não sei direito, mas remetendo ao ido dos anos 50, criando uma não harmoniosa sintonia com o desenho do Puma. Vamos falar a verdade, para quê um escapamento desse? E que saia traseira mais mal feita, bem caseira!
O que me irrita é que em outros modelos de carros existentes nos museus do mundo, normalmente são extremamente originais, com raras exceções, por que fazem isso com o Puma? Parece que todo mundo gosta de dar uma personalização...zinha no felino! Não dá para aceitar a identidade própria do Puma? Tem que querer remeter nossos Puma em Ferrari desajeitada ou supostos Jaguar VW? É duro conviver com isso.

11 comentários:

Dr. JMM disse...

gostei muito do desabafo, e a ele me adiro. a irresignação é justa. a indignação legítima, e me perdoem o termo, a imbecilidade é homérica (deles). nunca vimos uma ferrari, uma maserati, uma porsche, num museu, toda adulterada. agora curiosamente, todas as pumas que já vimos, v.g., esta, aquela GTE verde e o Malzoni azul, todos bagunçados. se não tivesse num local público, mandaria essa raça toma no lugar que merecem. mas como sou um gentleman, membro da camara dos lordes do "le petit trianon", deixarei para que os amantes do puma, igual a mim, pensem.
UUUUUUUffffaaa....

smarca disse...

O problema aqui não é o Puma adulterado.

Observem que há um VW Sedan split-window com portas de jeep e escadinha numa das fotos.

O problema aqui é o nome que deram à esse amontoado de carros: museu.

Não é, verdadeiramente, um museu.

E, aqui entre nós, esse Puma está horripilantemente horrível com essas mudificações. Difícil dizer qual a pior, hehehe.

Dr. JMM disse...

isso sem reparar a presepada que fizeram nos outros fuscas.....créeeeedo.

Goodtimes disse...

Realmente não podemos chamar o lugar de Museu. Presume-se que num museu teremos o acervo preservado em suas características originais. Apesar de que, parte do acervo deles, ainda está preservado em seu estado original, como é o caso dos automóveis militares e alguns utilitários.
Mas convenhamos, não precisava fazer isso com o pobre felino...

Anônimo disse...

Também entendo como uma desconsideração com o veículo e sua história, a descaracterização do mesmo. E nesse sentido, peço a ajuda dos colegas e do Felipe para o seguinte detalhe: meu felino é um GTS 78/79, com a lente traseira da Kombi, ocorre que hoje em dia essas lentes são encontradas com as bordas transparentes, indago se no meu modelo as bordas eram pretas e, caso afirmativo, se o preto era fosco ou brilhante, pois nesse caso pretendo pintá-las. Valeu a ajuda! Abraços! Paulo

smarca disse...

Paulo, eram pintadas de preto, como atestam fotos da época, em folhetos da Puma, reportagens, etc.

Nem fosco e nem brilhante, mas um preto acetinado.

Não sei exatamente se foi em 79 ou em 80 que os piscas deixaram de ser vermelhos (lanternas bicolores) para se tornarem âmbar (lanternas tricolores), pela opção da legislação (é opcional até hoje!).

Apenas em 78 (ano do meu GTS) tenho certeza que eram vermelhas.

Anônimo disse...

Valeu Smarca! Vou providenciar a pintura das lanternas. Abraço! Paulo

Felipe Nicoliello disse...

Paulo,
Pinte com preto fosco automotivo, que fica acetinado.
Suas lanternas são todas vermelhas.
Sandro,
Nenhum Puma com lanterna de Kombi saiu com lanternas amarelas, somente os veículos dirigidos a exportação para a Europa.
Só em 1982, com a legislação entrando em vigor, que os Puma saiam com lanternas amarelas, portanto os modelos GTI/GTC/GTBS2/P-018 ano 1981, as lanternas de Brasília eram todas vermelhas.

smarca disse...

Felipe, não lembrava o ano que a legislação passou a ser opcional os piscas da cor âmbar.

E, agora que comentou novamente, me lembrei que há outro post aqui mesmo, de tempos atrás, tratando sobre as cores dos piscas nas lanternas do Brasília instalados nos Pumas.

Só uma pequena dica para o Paulo: além de pintar as bordas por fora, peça para o pintor empapelar por dentro e pinte um pedaço das bordas pelo lado de dentro também, como que contornando a parte que vai encostada na fibra. Isso propicia uma melhor durabilidade, evitando que a borda comece a descascar prematuramente.

Anônimo disse...

Quero agradecer novamente ao Smarca e também ao Felipe, pelo preciosismo das informações. Hoje mesmo vou efetuar a pintura da lanternas seguindo as dicas da cor e da pintura interna. Abraços! Paulo

Daniel Pardo disse...

Aquela tarja preta na traseira do Puma é a saia traseira dele??? :o :o :o :o

Pensei que fosse algum efeito de computador para tampar a placa.