quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Puma GT 1600 2008 Africa do Sul

A notícia não é nova, circulou na Internet no começo do ano passado: "O Puma voltou a ser fabricado na África do Sul".
A história começou em 1973, quando a Puma Veículos e Motores S/A licenciou a empresa sul-africana Bromer Motor Assemblies, para a produção do nosso esportivo. Durante quase dois anos de produção, a Bromer produziu 357 unidades. A história é longa e qualquer dia escrevo sobre o tema.
O interessante é que o antigo proprietário da outra empresa licenciada (depois da Bromer), a Puma Marketing, resolveu voltar a trabalhar na montagem dos carros Puma, sim porque ele estava aposentado. Mr. Jack H. Wijker, que ainda possuía os moldes, não hesitou em utilizar as mecânicas usadas de Fuscas existentes na África do Sul para montar seus carros. O Puma sul-africano, diferentemente do brasileiro, não utilizava a plataforma Karmann Ghia e sim a plataforma do Fusca, também encurtada. Essa modificação foi promovida pela Puma no Brasil, assim como o volante à direita, lá no começo da história em 1973, quando mandaram um chassis de Fusca para cá e depois da adaptação foi remetido para a África. Os freios, como na época, ainda são a tambor nas quatro, com panela de 5 furos e adaptador para colocação das rodas de liga leve de 4 furos. O acabamento dos carros não chegam nem perto daqueles produzidos no Brasil, mas o importante é que temos Puma saindo do forno e podem atravessar o Atlântico. O senhor Jack já demonstrou intenções quando falou com o Marcos Vieira de Almeida (Facão) Diretor do Puma Clube. Quem sabe...
O catálogo atual, simples mas bem produzido.

6 comentários:

Luby disse...

Pelo menos a especie não foi extinta, sofreu algumas mutações mas continua viva,ainda usam dinamo e um carburador ??
abs
Helio

Eric disse...

É muito bom saber que a Puma ainda nao foi totalmente extinta, como disse o Luby, mas bem que merecia uma atualização mecanica ne?

Um abracao!

Leo Gaúcho disse...

Concordo com a atualização mecânica Eric, contudo a manutenção do motor a "ar" deve ser impressindível!Leo

Felipe Nicoliello disse...

Luby, na África do Sul não tinha Fusca com carburação dupla e o alternador, nem sei se chegou antes de pararem de montar o Fusca por lá.
Eric e Leo,
Atualização mecânica representaria um custo muito alto, somado com a montagem da planta para fabricação. Na minha opinião o Mr. Jack já fez muito, em tempos atuais, montando o Puma como era há 30 anos.
Só para ilustrar, a Puma no Brasil abandou o projeto P-016, depois de dois anos de testes, por questão de custos. Esse era o Puma com motor de refrigeração à água na traseira.

DR.JMM disse...

Interessante mesmo. Será quanto custa? uma destas aqui faria o maior sucesso né? Seria uma raridade. O bode é que ela ficou meio "diferente", uma mistura de tubarão com P018, o vidro lateral traseiro, bolha de farol, rodas, bom. É meio estranha, mas já é um passo né?

Felipe Nicoliello disse...

JM,
Qdo Mr. Jack começou a fabricar (a segunda tentativa na África), aqui no Brasil já tinha o Puma com chassis de Brasólia e por ser bem mais largo que o anterior, não havia possibilidade de adaptar a carroceria nova no chassis de Fusca, que é mais estreito que o do KG. Então Mr. Jack fez alterações no modelo tubarão, colocando o vidro lateral e as entradas de ar na tampa do motor. Concordo que ficou meio esquisito, pq não integra bem o quadro da porta com a janela lateral, mas ele julgou que sim e mandou ver. O pior desse carro, na minha opinião, são os limpadores de pára-brisas. No vidro curvo do Puma tubarão, não dá para ser o tipo normal, tem que ser os cruzados ou os paralelos, como foi aqui produzido. Vcs virão como ficou, parecendo estrábicos? Mas mesmo assim eu gostaria de ter um africaninho no Brasil.