terça-feira, 5 de julho de 2011

Reportagens - Quatro Rodas maio de 1989

Em maio de 1989 a revista Quatro Rodas publica o teste do Puma AM3 comentando a volta do Puma com motorização VW refrigerado a água (AP 600). Na verdade, o Puma AM1 já era fabricado desde 1988 com motorização VW a ar, idêntico ao Puma P-018 com apenas sutis diferenças, como as maçanetas externas, espelhos externos, bancos e rodas.
Ao meu ver foi um dos melhores Puma fabricados, porque tinha velocidade final, era silencioso, ótima estabilidade e bem confortável para quem tem estatura média. O senão ficava por conta da refrigeração do motor e arrancada, nada muito difícil de ser solucionado com o passar do tempo. Pena não ter sobrevivido para nos mostrar.

33 comentários:

santo disse...

esportivo ??? na epoca andava junto com o golzinho.... meu deus...
este carro foi (e ainda é) bonito de ser ver (parado), com exceçao do seu ronco que agrada de fato. o restante é puro saudosismo e parcialidade...

Leroi disse...

Concordo com o amigo do comentário anterior. É um carro bem bacana, mas falta performance.

Leo Gaúcho disse...

Não concordo com os comentários acima.Pelo que parece não andaram em um ainda.Vocês devem estar achando que o carro é uma Ferrari ou Porsche, aí sim, sem condição!Contudo, na época, era uma das opções, e muito bem vinda a considerar que tínhamos no mercado nacional apenas carros de linha, transformados em esportivos, cito:Gol GTI, Kadet GSI, Uno Turbo(94) mas nenhum esportivo com carroceira própria, caso deste AM.Bonito de ver parado???Já vi que se tem antigo não roda com eles.Tenho certeza que se pegar um carro destes vai até Salvador tranquilamente, mas claro, tem que gostar de Puma.Saudosismo????Saudosismo é Puma GT 1500, 1969, e não AM!

smarca disse...

Bem, eu tenho Puma, um GTS, e curto o carrinho.

Sem dúvida é uma excelente terapia dirigir um Puma, como bem colocou o Gurgel na entrevista recente.

Um amigo está acabando de restaurar um Farus com motor VW AP central e 5 marchas. Houve Farus com motores GM Família II também. Ambos em chassis próprio. Já estive observando detalhes técnicos desse carro por várias vezes, e, além da aparência esportiva, painel completo ... chama a atenção justamente a melhor distribuição de pesos entre os eixos dianteiro e traseiro, o chassis tubular com suspensões independentes nas 4 rodas, etc., etc., etc.

Ainda não andei nesse carro, mas é só questão de tempo.

Quando isso acontecer postarei minhas impressões.

Em resumo, embora eu curta muito meu Puma VW que tem um lugar vip na garagem, penso que a Puma foi um ícone a seu tempo, quando iniciou a produção dos seus carros, inicialmente com mecânica DKW e logo em seguida com a mecânica VW a ar. Mas só.

Parou no tempo e no espaço e, no final dos tempos, seja já a partir dos anos 80, apenas tentou colher frutos de uma imagem plantada num país fechado às importações.

Nenhum desmérito para a Puma que encontrou zilhões de dificuldades financeiras para alavancar novos projetos e estudos. Projetar, construir e desenvolver um carro custa uma fortuna, sabemos disto.

Mas eu concordo com os 2 comentários acima, apesar de ser pumeiro. Contra fatos não há argumentos.

Aproveitando a oportunidade, dia destes estava com um amigo que comercialia carros importados de naipe, como Porsches, Vettes, etc. Conversando com ele eu lhe disse:

- Sabe qual é a graça de rodar com um Puma ao invés de num carro destes que você vende?

Eu mesmo respondi:

- É que esses carros que você vende despertam apenas 2 tipos de sentimento: inveja ou desprezo. E ambos afastam as pessoas, o elo mais importante de nossa existência, embora alguns pensem que seja aquela peça raríssima, hahaha. E um Puma aproxima as pessoas pois desperta um sentimento simples e bom de nostalgia. É quase cult hoje em dia.

Ele concordou, claro.

Alex Z disse...

Santo e Leroi,

Andava junto com Golzinho? BX? CL? Sim, pois o GTS e o GTI já não eram tratados como golzinhos. Em 1989 foi lançado o Gol GTI que conforme diveras matérias da época custava uma verdadeira fortuna e era um carro de com significativo desempenho perante os demais nacionais.

Já existiam os GTS e o GT, que também andavam muito próximos do GTI. Óbviamente existiam carros com melhor desempenhos, importados.

Nunca dirigi um AM, mas acredito que o desempenho seja superior a qualquer Gol e a pegada seja mais intensa, assim como a performance em curvas deve ser inquestionavelmente melhor que qualquer Gol.

Saudosismo, existe sim, como pode não ter em fãs da marca? Agora, desmerecer o carro comparando com outros modelos de seu ano, acho um tremendo erro.

Abs!

santo disse...

leo, de fato tens razao :
carroceria propria. e só !!
foi mto bonitinho até 75/76... no maximo 77.
depois denotava até certo mal gosto ter um...brincavamos na roda de amigos que este carro era sonho de office-boy e ilusao de prostituta (nada contra ests classes).
no mais sempre foi barulhento, nunca andou nada de fato, até no documento aparecia como vw.
tanto é que quebraram ! e é por isso que hoje existe tanta aberraçao em cima deste carro (transformam até em buggy).
infelizmente esta é a verdade. foi bonitinho só no começo...

Fernando Portilho disse...

O Puma, não foi apenas um "Carrinho bonitinho", tanto é que mais de quatro décadas após ter sido criado, mantém uma legião de fãs espalhada pelo mundo todo.
Sou apaixonado pelos meus, que nem prontos ainda estão.

Alex Z disse...

Gostaria de saber que carros nacionais são referências de desempenho para o amigo Santo.

Alex Z disse...

Se é bonito, bonitão, bonitinho é questão pessoal. Agora, por leve amostragem, não acredito que seja apenas bonitinho um carro que foi produzido a 30 anos e até hj chama atenção por onde passa e tem uma legião como o portilho falou.

Mas, gostaria de saber que carros nacionais são referências de desempenho para o amigo Santo.

Leo Gaúcho disse...

Santo, vc tá certo.
Retiro minha posição em relação ao segundo comentário também.Portanto, concordo com o Leroi.

Acho que entrei na discução, mas errei o post, pois estamos conversando de situações totalmente distintas:falo da emoção.Vcs falam da razão, se é assim que querem chamar.Ao mesmo tempo em que peço desculpas respeito a posição de vcs pois sinceramente não acredito que tenham Puma, o que é uma pena; isso dificulta uma argumentação melhor.

smarca disse...

Eu acho que o papo peca por estar sem o foco mais adequado.

Algumas perguntas:

- Alguém sabe quanto vale hoje uma Kombi na Europa, mais precisamente na Alemanha? Das antigas e arcaicas, como a geração que ainda é produzida no Brasil, embora com motor refrigerado a ar. Procurem saber e cairão de costas.

- Alguém sabe quanto vale qualquer modelo VW a ar nos EUA comparativamente às imensas barcas V8, beberronas e de ridículo comportamento dinâmico, tão ou pior que um Fusca? Tem gente que não concordará com esta última afirmação mas infelizmente é como Henry Ford disse certa vez, algo como: Toda Detroit usa o mesmo chassis, motor, suspensão e freios, apenas decorando de forma diferente uma carroceria em cima, enquanto a tecnologia explode na Europa. Sobre o preço relativo procurem saber e caim de costas novamente. Exceto alguns yankees verdadeiramente colecionáveis por lá, o que vemos são importadores de sucata, talvez até recebam lá para ter esses carros, além de tentarem vender aqui.

- Existem grupos e grupos mas que outro "carrinho" poderia me ajudar a fazer tantos amigos dentro e fora do Brasil, inclusive com livro editado recentemente na Alemanha?

- Qual outro carro brasileiro consegue congregar encontros tantos anos depois de ter sua produção paralizada? Vários, dirão alguns. Mas e fora do Brasil? Europa e América do Norte principalmente.

Então amigos, o foco é outro. O papo não é sobre qual carro andava, fazia curvas e parava melhor. Ou qual dava mais status. O papo é outro. Caiu a ficha?

Agora ... falar de Gol? Só rindo.

Os Pumas viveram seu auge, cairam no esquecimento e retornaram. Talvez pela mesmice que foi tomando conta da maioria dos carros comtemporâneos. E isso ocorre com os VW a ar em todo o mundo.

Procuro ser imparcial, como escrevi mais acima, mas daí a ser cego existe uma grande distância.

[ ]s a todos indistintamente.

Leo Gaúcho disse...

Ué Sandro, agora entramos em outro assunto???O preço???rsrsrsrs

Marcos Gagliardi disse...

O Puma tem fâs sim, vide o n.º de acesso do blog. Até fã de Golzinho acessa!! O design do Puma é mais aerodinâmico, o do Gol da época era quadradinho...como um tijolo. Então prefiro aceitar que o Puma tinha um ótimo desempenho, já que era fabricado em condições diversas de carros de outras montadoras, e se ainda assim andava junto, tinha seu mérito.
Hoje, falar da potência do Puma é irrelevante, com o limite de 60Km em toda a cidade um Puminha tá mais que adequado. Ah, e Gol enferruja, Puma não! KKK

smarca disse...

Léo, sim falar do valor principalmente nostálgico dos carros que estavam sendo comparados.

Como o Marcos comentou, pra andar a 60 km/h tanto faz, o que vale é a percepção do mundo ao redor.

O mercado é soberano em tudo. Sempre haverá opiniões contrárias e a favor em tudo, tudo mesmo. Mas é o mercado quem diz que esse ou aquele é o carro antigo hoje em dia.

Foi mais ou menos isso que quis colocar.

[ ]ão.

Leo Gaúcho disse...

Concordo com comentário do Marcos!

Sim, sim Sandro, o mercado é soberano mesmo.A considerar, cito, que tem Gol GTI 94 sendo vendido a 35 mil(falei "sendo vendido e não anunciado!).

smarca disse...

Léo, eu tenho uma percepção pessoal sobre carros injetados: não os quero.

Imagine daqui a 10, 20 ou 30 anos ter que conviver com uma pane na central eletrônica, bicos injetores, sensores, etc. Quero ver encontrar essas peças para comprar, lembrando que cada ano é um ano, ou seja, as montadoras fazem um upgrade no software o tempo todo e, às vezes, no hardware também.

Gol, se fosse comprar para mim, seria um GT 86 biela longa carburado, onde saberia mexer sem ter que investir em equipamentos eletrônicos caríssimos, já que curto fazer tudo eu mesmo. Em 87 mudaram detalhes (face-lift) e não os aprecio mais. Aliás meu primeiro carro 0Km e ainda conservo o manual dele comigo. Foi por causa dele que decidi numa mais ter carro preto (A cor dele era Preto Ônix Emp).

PS: Emp = empoeirado, hahaha.

Felipe Nicoliello disse...

Depois de tantos comentários não aguentei ficar quieto:
%#$@*&¨%W@#%X&)+}#[]$##############
rsrsrs

Bota o Irineu em um Gol BX com rodinha fina e eu em um AM3 original para umas dez voltas em Interlagos e vamos ver quem vai andar mais rápido.
Claro que será o Irineu, afinal foi campeão na categoria com um Gol a ar. Agora se ele for para o AM3 e eu no Golzinho, claro que vai dar de novo o Irineu...
Uma pergunta que eu gostaria de saber e vou esperar o Irineu responder: Nessa situação em qual carro você andaria mais rápido?

Irineu disse...

Amigos, Inimigos,

No meu blog tem moderação. Só é publicado o que eu acho conveniente.

He he he...

Mas o Felipe quer que eu comente os comentários de vocês aqui. Não vou fazer desfeita pro amigo, claro.

Só que eu não tô bom hoje.

Então, segurem...

É o seguinte: a PRIMEIRA coisa que a gente tem que garantir pra guiar rápido, fora saber guiar rápido, claro, é sentar bem no carro. Cêismijuram que sentam bem num Puma a ponto de ter total confiança pra arregaçar o carro em circuito fechado? (vamos esquecer fazer isso na rua que é pra quem tem culhão demais e cérebro de menos)

Eu já guiei Puma pra caralho. Montes deles. De todos os tipos. Esse aí que cêis tão comentando eu guiei uns 800 km em estrada. Só não tinha motor refrigerado a água. Mas basicamente é a mesma merda e com melhor distribuição de peso. Portanto, melhor de inserir em curva (vamos falar direito, porra! Carro a gente INSERE em curva).

Como eu tava dizendo, guiei Puma pra caralho. A maioria primorosamente restaurada. Pinturas perfeitas, acabamento alemãozado no capricho e o cacete a quatro. Mas devo ter guiado uns dois ou três carros realmente bons. Bons que eu digo é no quesito posto di guida. As pedaleiras via de regra são uma bosta. Mal reguladas ao extremo! De que adianta ter freios novos e pedal "lá em cima" se é impossível fazer punta-tacco? De que adianta ter pedal de acelerador molinho se a merda não abre os carburadores até o fim. E banco, então? A criatividade dos donos de Puma faz cair meu cu da bunda. "Botei um enchimento pra poder enxergar acima dos limpadores de parabrisa". Apamerda! E fica roçando a coxa na direção. Bacana isso, né? Tem que sentar bem no carro pra guiar rápido.

Fim da parte um e começo da parte dois

Cêismijuram que tão querendo comparar ficha técnica de carro? Ficha técnica não diz nada. "Ô, mas meu carro tem suspensão McPherson na frente e Ponte DeDion na traseira". Tá. E daí? Tá usando amortecedor e mola calculados pros pesos nos quatro cantos do carro? Tá usando a pressão CORRETA nos pneus? Tá alinhada a suspensão COMO A PUMA RECOMENDAVA? Apamerda ôtraveiz.

Ficha técnica por ficha técnica, Gol S, LS, CL, BX, GL, GTS, GTI, Copa ou o cazzo que for apóia as rodas muito melhor no chão do que um Puma. Não que o Puma seja ruim de curva. Longe disso, até. Do P018 em diante o carrinho ficou duca de chão (mais o P018 do que os outros com motor em linha). Mas tem a porra do problema da "sentabilidade". Como é que se guia uma merda que não dá pra pisar nos três pedais de uma vez (é. Tem essa)?

A parte dois foi curta. Agora a parte três, onde abordo questões sentimentais.
(Eu avisei que não tava bom hoje)

Se o carro é bonitinho, se desperta paixão, desprezo, ira, ódio, vontade de cagar, não vem ao caso. Isso é pra posers, que montam carros véios pra levar pra exposição. Puma devia ser restaurado pra ser como era quando foi fabricado. Puma é bom de guiar. O carrinho é bom, cazzo! Mas é um carro véio. Véio no sentido de não ter o mesmo desenvolvimento dinâmico que teve um Gol, por exemplo. A base é a dos VW a ar da década de 40, né? De lá pros anos 70 (quando a Audi plantou a semente do que viria a ser o Gol) teve 30 anos de ralação dos engenheiros pra distribuir pesos, entender o deslocamento deles em aceleração (negativa e positiva, pra todos os lados), aprimorar métodos de fabricação e o cacete a quatro.

Fim da parte 1. Continua na parte 2

Irineu disse...

Continuaçao. Parte 2

Então vamos tentar abstrair a paixão (apego à marca, modelo, cor e dados de pelúcia pendurados no retrovisor) e tentar ver como se comporta num hipotético pau na pista o Gol BX (o meu era LS, Felipe). Vamos começar com o peso. Peso é importante pra caralho em carro que vai andar em pista. O AM3 pesa bem mais do que o GTE a ar e mais do que o P018. O GTE é bom nisso. É leve. Tem uns 720 kg no máximo. Bota aí mais 235 kg (segundo a matéria da 4R). Pronto. Já se ferrou ante o Gol logo de cara. Ficou mais pesado e com isso já tá tomando pau de saída de curva e freada. "É. Mas de contorno o Puma é melhor do que o Gol porque é mais baixo e tem centro de massa mais baixo." Tá, fio. Tem mesmo. Mas o centro de massa do AM3 fica num lugar crítico, muito mais pra trás do que o do Gol (vê lá, hein! Tô pensando nos carros originais de fábrica). Enquanto que o Gol a gente arremessa pra dentro de uma curva, no Puma a gente faz isso com mais cuidado. O Gol foi regulado de fábrica pra sair de frente, que é mais fácil de corrigir do que um carro que sai de traseira. O AM3 deve ter sido regulado (ou devem ter tentado esse efeito) do mesmo jeito. Mas por causa da distribuição de peso dele certamente seria necessário um contra-esterço depois que as suspensões acabassem de fletir. No Gol, desde que não se provoque o carro, o ângulo de deriva é pequeno. No Puma...
Já falei que o Puma toma pau de aproximação e de saída de curva e que de contorno fica complicado pra neguinho que não domina a técnica de carro sobreesterçante, apesar de reunir condições pra ser relativamente rápido mesmo assim. Mas tem a relação das marchas também. O AM3 usa o câmbio dos VW a ar e eu tô comparando ele com o excelente Gol desse mesmo ano, que é 1987. Então, o AM3 tem a caixa longa comum aos últimos fuscas fabricados (tem também os pós últimos, os "itamares") e o mesmo maldito buraco entre a terceira e a quarta marcha. Ia se ferrar em qualquer subida onde a terceira fosse curta demais na hora de botar a quarta. O Gol dessa época tinha já câmbio de 5 marchas mas esquece a quinta, tá? Só que as 3 primeiras eram bem mais longas do que as do AM3.

Vamos à parte prática agora

Eu andei de Gol e de Puma em Interlagos. Na mesma pista (a nova, que é uma bosta se comparada com a véia). E eu não sei andar passeando lá. Apesar de não parecer, dirigir um carro no limite numa pista é uma operação até maçante. A gente faz a mesma coisa igualzinho tooooda volta. Não tem brutalidade. É como fazer qualquer exercício físico de repetição (pro carro, claro). Mas sobre isso leiam o meu blog que não vou repetir aqui. Deixando a lenga-lenga de lado, um Gol CL com motor 1.600cc de 1987 vira em Interlagos um tiquinho abaixo dos 2'20" (eu já virei 2'19"). Torno a falar que tô falando de carro original de fábrica com tapetes, estepe, ferramentas, toca-fitas, antena externa distendida e vidros abertos. Como se estivesse na rua, tirando a pressão dos pneus (alta), pra não estragar a banda de rodagem. Com o MEU Puma, que é um GTE 1980 e tem um motor algo mais apimentado que o original eu já virei 2'27", mas sem insistir muito no número de voltas dadas (afinal, é um carro de mais de 30 anos). Acredito que viraria uns 2'23" se não me importasse em gastar mais uma grana com um motor novo (é. Motor a ar de rua quebra, infelizmente). Então, resumindo tudo, o Gol dá pau no AM3. E fim de papo.

Abraços a todos. Amigos e inimigos.

P.S. Cópia deste comment será publicada no meu blog. Assim mato dois coelhos com um tiro de 12 só.


Escrito ao som de Oomph! - Beim ersten mal tut´s immer Weh

Alex Z disse...

Irineu,

Se não fosse vc falando eu diria, duvido.

Sendo assim, aprendi mais um pouco e tive que recolher as fichas.

Irineu disse...

Alex,

Esquecí de botar na conta a impressão de velô que os carros passam. Mas que se dane. Quem manda é o CRONÔMETRO. Ele é que diz quem tá mais rápido.

Alex Z disse...

pótz, não sei o porque, mas eu jurava que o AM saiu com AP800, e não AP600. Aí, é soda mesmo.

sarue disse...

irineu, vc nao está bom hoje ? ai que meda !! kkkk
é facil para uma professora nos rincões do NE, dar aula para analfabetos... todos acreditam no que ela fala....
acho que fala palavroes demais, ("pagando de boy"), e instrui de menos.... kkkk!
desde a epoca do marazzi, é um engodo só !!! abraço !

Felipe Nicoliello disse...

Obrigado Irineu pelos esclarecimentos, que respeito muito pelo vasto conhecimento de causa.

Alex,
Com motor 1800 cc foi o AM4.

Irineu disse...

Ô Felipe!

Quem é esse sarue aí?

Irineu disse...

De qualquer jeito o sarue tá certo no aspecto do analfabetismo. Conheço pouquíssima gente que sabe dirigir direito. Como consequência, não sabe o que pedir pro tapeceiro na hora de restaurar o interior de um Puma. Torno a dizer que os Pumas são bons de guiar (de 1977 em diante, principalmente).

Felipe Nicoliello disse...

Irineu,
Não liga não, esse macaco Saruê estava sumido e agora voltou a comentar, nem dê trela para o que ele fala que é uma besta sem educação, já tive diversos problemas com esse palhaço no passado e não vale a pena. Deve ser seu amigo, pq conhece vc do tempo do Marazzi... Certamente ele nos conhece, pq há um bom tempo fez um comentário de uma foto e falou de quem era o local, que só nós e alguns amigos conhecemos, portanto é gente que está próximo.
Se vc quiser eu excluo o comentário dele.
Quanto ao melhor Puma para pilotar ou dirigir, não tem como o Tubarão, aí nós vamos brigar!

Irineu disse...

As distâncias entre o encosto do banco e o painel, entre o painel e o volante e pedaleira e assento foram refinadas no chassis mas largo da Brasilia. A altura e inclinação do volante também é melhor no Puma janelinha. A alavanca de câmbio tá melhor posicionada no janelinha também. Não tem como brigar, Felipe. Pra um Tubarão ficar bom de guiar, tem que mexer em muita coisa. O janelinha nasceu pronto, praticamente.

E... sobre o sarue (e demais anônimos), falta culhão pra dar a cara pra bater. Só jogar pedra em telhado é fácil. Vamulá dar um rolê de kart e ver como é que fica a parada que tô com vontade de "rancar" costela na pista, ultimamente. He he he.

smarca disse...

Diversão pura esse blog!

Aqui aprende-se sobre Pumas, convivemos com animais em extinção e com fã clube de Gol e por aí vai ...

Hahaha ...

Alex Z disse...

Smarca, isso aí. Tenho Puma e tenho uma pérola que vai fazer sucesso em encontros daqui uns anos... um GTI Amarelo Sunny 1993... um tesão de guiar,show demais!!!!!

Leo Gaúcho disse...

Felipe, Irineu, tenho a acrescentar:

"As distâncias entre o encosto do banco e o painel, entre o painel e o volante e pedaleira e assento foram refinadas no chassis do KG para o Puma GT 1500, 1969.A inclinação do volante também.A alavanca de câmbio tá melhor posicionada no Puma GT 1500, 1969."

(vixe, lá vem pedrada....rsrssrs)

sarue disse...

irineu, que kart que nada... vc é braço duro...
piloto de puma...kkkkkk
quem gosta de motorzinho é dentista...
abraço

Daniel Pardo disse...

Eu tinha essa revista, só não me lembrava dos números de desempenho do teste, que por sinal, são iguais, e no caso dos Pumas preparados com motor 1800 antigos, inferiores aos Pumas com motor Boxer refrigerados a ar, mas acredito que a Puma tenha feito essa mudança até mesmo pela falta de disponibilidade de motores "a ar" novos, uma vez que os Fuscas já tinham saído de linha naquela ocasião e realmente... acredito eu que o Puma com motor AP na traseira seja pior do que os com motor boxer, pois o centro de gravidade do AP é mais alto que o do motor boxer (que trabalha "deitado") com isso a traseira do Puma AM3 fica mais instável e mais pesada.