terça-feira, 6 de agosto de 2013

Dia após Dia - Rodas Puma

Algo inusitado encontrei hoje. Poderia até dar placa preta, mas a visita era só para olhar. Infelizmente só olhar, nada está ou estará à venda algum dia. 
E no dia após dia, as rodas Scorro modelo "Estrela", aro 14, que pertenceram a um Puma GTE 1972 ficam acumulando poeira. Poeira com mais de trinta anos. 
Um jogo completo, formado por duas rodas 5,5" de tala (dianteiras)... 
...E duas de 7" (traseira).
Ainda estão com as calotas originais, quase sem brilho, com as devidas marcas do tempo.
Se não bastasse olhar para as rodas "Estrela", de repente aparece uma roda Scorro modelo "Bolo de Noiva", aro 13", que a primeira vista parecia ser tala 7".
Olhando melhor, era tala 7", de magnésio, com as bordas perfeitas e calota Scorro sem o furo central, me dizendo que nunca tiveram o acessório Puma da calota tipo cubo rápido de três pontas. Minha avaliação? Simplesmente perfeita!
Eis que, o proprietário puxa outra roda me alertando: - Essa era a traseira. Sim, "Bolo de noiva" também, com bordas que nunca viram uma sarjeta de perto. Coisa rara, porque com os pneus existentes naquele tempo, mais finos que deveriam, as bordas ficavam mais a mostra que umbigo em praia. Por serem mais finos, os pneus tomavam uma forma azeitonada, deixando as bordas das rodas salientes, quando deveria ser a banda do pneu. Mas espera aí, tem algo diferente nesta roda!
Olhando em ângulo, percebemos a real largura. Nem precisa falar, claro é tala 9", o máximo que poderia ser utilizado com pneus de rua. Linda e rara, por ser de magnésio, um material que não aceita emendas, por isso, nunca foram alargadas e sim fabricadas nesta medida.  
A história começa com o proprietário, um colecionador de automóveis, que teve um Puma GT 1969 que usou essas rodas "Bolo de noiva". Como era moda personalizar o carro, ele trocou o modelo das rodas e guardou estas. Depois teve um Puma GTE 1972, com as rodas Estrela. Mais uma vez mudou as rodas para outro modelo do gosto da juventude e guardou as rodas originais. Os carros se foram há muitos anos e as rodas ficaram guardadas. Hoje elas esperam, quem sabe um dia, dois candidatos para utilizá-las e assim, finalmente, poderão sair das prateleiras, indo para o galpão, se juntar com suas "colegas".

8 comentários:

Sergio Tempo disse...

isso sim é um achado Felipe, e vc não teve a curiosidade de perguntar: vende??

Mazinho Rocha disse...

Arqueologia!

Tatu disse...

Verdadeiramente é um achado, mas pelo estado das rodas vemos que não foram tão bem cuidadas assim, talvez largadas em algum canto num galpão, mereciam maior cuidado pela raridade, Serjeta lembrou bem, no fim, naão estão a venda ???

Felipe Nicoliello disse...

Sergio e Tatu,
Falei na postagem que ele não vende, claro que perguntei.

Tatu,
Estão bem cuidadas sim, em local seco, sem luz e bem apoiadas. Apenas com poeira de 30 anos, nada que uma boa lavagem não retire.

walter ramos disse...

Felipe :

Duas perguntas de curioso :

1 . Como vc descobriu as rodas?

2. O dono das mesmas ainda tem PUMA?
Se não tem pq guarda-las ?

Adão Emilio disse...

Umbigo na praia, kkkkkkk coisa de velho mesmo.
Mas diria Velho e bonito, as rodas claro. rsrsrsrsrs

Anônimo disse...

Felipe, voce nao tem outra ocupacao?

Felipe Nicoliello disse...

Walter,
Conheci o dono por ser parente da minha nora. Fizemos amizade e coloquei placa preta em dois carros dele. No momento ele não tem Puma, mas está procurando para comprar e quem sabe pode precisar das rodas.

Anonimo,
Não tenho, tem culpá eu?