terça-feira, 14 de julho de 2009

Reportagens (34) Salão do Automóvel 1972

Na revista Quatro Rodas de dezembro de 1972, a cobertura completa do Salão do Automóvel, com apresentação da maior novidade brasileira, o Puma GTO, ainda não totalmente definitivo, mostrando as belas linhas de um verdadeiro muscle car. Nesse Salão muitas novidades das montadoras, dos pequenos fabricantes, como a Lafer e das entidades de ensino, com projetos revolucionários e futuristas.
Eu tive o prazer de estar presente nesse Salão, que na minha opinião foi um dos melhores, porque as novidades eram muitas e por todos os lados, levando o visitante a sonhar com os modelos exibidos, eu falei com "os" modelos, não com "as" modelos... Tá certo, a garotada também sonhava com as belas garotas.
O Puma GTO, atração maior, teve muito destaque nessa edição, até mais que o novato Maverick GT.
Uma coisa muito estranha foi ver o MP Lafer no Salão, ainda sem esse nome. Estranho porque tinha para-choques um tanto esquisitos, de buggys, com cara de carro antigo, mas novinho em folha, exibindo rodas modernas, destoando um pouco do conjunto. Mais tarde acostumamos com essa combinação.

6 comentários:

Fernando Asche disse...

Olá Felipe, não sei se percebi errado, mas aparentemente na foto inicial da materia o GTO esta com cantos inferiores do parabrisa redondos, e não cantos "vivos" será que é isto mesmo? ou seja o primeiro possuia e só entrou na linha dos 1977, a Nº 1 está com cantos redondos, quem sabe com mais fotos deste modelo o Carlos não precisará mudar a GTB dele...

Cesar Costa disse...

Que fim teria levado aquele ENE 272, feito aqui na UFRJ. Achei muito parecido com o Repe-Casari A2....

De Gennaro Motors disse...

hahaha q bacana Felipe !

Aluisio disse...

Agora entendi porque haviam alguns fuscão com lanternas traseiras de 1300. Tratava-se do Fuscão standard, na época quando ví rodando na rua, achei que fosse obra de algum funileiro distraido.

Felipe Nicoliello disse...

Asche,
É impressão, efeito de luz e sombra, pq todas as fotos do GTO, verifiquei uma a uma e são cantos retos, até em outra foto dessa mesma reportagem dá prá ver o canto reto.
Cesar,
Acho que vc mesmo deu a resposta. A mecânica do Carcara não virou um protótipo?

Cesar Costa disse...

A suspensão traseira do Carcará foi usada no Casari A1, que hoje está restaurado no Museu do Trevisan. Este carro, ao que me lembre, foi feito com mecânica de Corcel. Só não sei se o chassi teve como base um F-Ford...