sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Puma Hot - GTI Wasserboxer

 O Puma GTI 1981 pertence a Wilson Carlos Ferreira da Manauto, oficina no bairro paulistano de Pinheiros. Por seu conhecimento mecânico e com a oportunidade que teve, ele transformou seu Puma em um hot, com mecânica forte. A aparência permanece inalterada...
Foto Marco Rinaldi
 ... Apenas na dianteira existe uma grade bem elaborada para tomada de ar para refrigeração do radiador.
 Internamente o radiador e o ventilador elétrico.
 Tudo isso para resfriar o motor. Não entendeu após olhar o motor?
 Olhe bem, apesar do bloco de cilindros contrapostos, mesma posição do distribuidor e coletores, esse motor não tem a caixa da ventoinha.
Foto Sylvio Fujioka

 Mas tem o reservatório de água próprio dos motores VW a água.
Foto Sylvio Fujioka
 Velas e carburação na mesma posição do tradicional motor VW boxer (cilindros horizontais contrapostos) e refrigerado a ar.
Foto Sylvio Fujioka
 Já sabe do que se trata? Não.
Foto Sylvio Fujioka
Esse motor chama-se Volkswagen Wasserboxer, que em alemão significa água-boxer. É um quatro cilindros horizontais contrapostos de 1,9 litros ou 2,1 litros movido a gasolina e refrigerado a água. Ou seja, é o mesmo motor conhecido de todos nós, com cilindrada aumentada e dutos para refrigeração por água.
Ele foi fabricado exclusivamente para os veículos T3 (Transporter, Caravelle e Vanagon), o substituto da Kombi na Alemanha. Apesar de ter radiador na dianteira, o motor era localizado na traseira, como em qualquer Kombi. 



Fotos dos VW T3 - Wikipédia
Quanto ao desenvolvimento do projeto Puma Wasserboxer teve menos adaptação que instalar um motor VW AP600, porque utiliza os mesmos suportes e cambio. A parte do radiador é o mesmo trabalho de qualquer motor a água, devido a localização traseira do motor. 
Esse motor do Wilson é o 1,9 l e deve andar muito bem, com a vantagem de ter bastante torque.
Abaixo a ficha técnica do motor Wasserboxer.

9 comentários:

Adauton disse...

Esse motor não foi laçado no brasil??? ele pegou um boxter normal e converteu com peças nacionais, ou os cabeçotes e camisas são importados?? posta mais detalhes da montagem felipe...

Guilherme Can disse...

Olá pessoal!
Achei que ficou muito bonito esse Puma GTI e não destoou tanto do original. Sobre essa grade dianteira, de qual carro foi usada? Ficou com um belo acabamento.
Abraços.

Marcos Gagliardi disse...

Vou colocar um motor boxer SUBARu no meu...vai virar um "arrote wilso", e não "hot wheels" Rssssssssss

Sergio Tempo disse...

Felipe, a caixa de troca, continua a original??

rotea disse...

Eu sabia que esses motores possuiam refrigeração líquida apenas nos cabeçotes, mas a ventoinha para o bloco era horizontal, igual à da Variant. Acredito que esse motor deva aquecer demais na Puma sem a ventoinha.

Anônimo disse...

Muito interessante essa adaptacao. Parabéns pela opcao deste motor, raríssimo no Brasil, Na Alemanha há vários Fuscas, em geral os conversíveis 1303, rodando com este motor.

A vantagem dele é que, apesar de ser um autentico refrigerado a água (cilindros e cabecotes) o bloco dele é baseado no tipo 1 original do Fusca/Puma. Isso facilita a acoplagem no cambio original e ele tem práticamente o mesmo comprimento do motor a ar.

Em relacao ao AP tem a vantagem de ser bem mais curto e baixo. Com isso, apesar de mais pesado que o original a ar nao compromete tanto o comportamento dinamico.

Nao é motor para ficar tirando rachas, mas deve ser muito agradável no dia a dia, ainda mais se tiver uma relacao de cambio mais longa como a do SP2. Um ponto forte deste motor é o som que ele emite, grave e típico de um Boxer. Só os Subaru turbo chegam perto.

A tomada de de ar na dianteira também ficou muito discreta e nao atrapalha em nada o visual do Puma. Obrigado por nao ter feito mais um Puma com motor AP e radiador na traseira. Felipe, se voce tiver mais fotos ou detalhes deste carro, por favor publique.

Abs
Christian

Felipe Nicoliello disse...

Adauton,
Esse motor foi exclusivo do substituto da Kombi, que não veio para o Brasil.
O motor foi desenvolvido pela VW e o Wilson apenas conseguiu um motor importado.
Guilherme,
Eu não sei, mas farei uma investigação sobre essa grade charmosa.
Sergio,
O encaixe é o mesmo, a carcaça do motor quase a mesma, portanto o mesmo cambio. Não sei se o Wilson aumentou as relações do diferencial, vou saber. Mas esse motor privilegia o torque e não velocidade, afinal foi desenvolvido para um veículo de carga.
Rotea,
Não, ele não usa refrigeração mista, apenas a água.
Chrsitian,
Obrigado pelo comentário, completando minhas informações. Para quem não sabe, o Christian mora na Alemanha e é engenheiro da VW.

Kleiton .BERNARDES disse...

Ótima matéria.
Obrigado por postar uma matéria tão exótica e interessante.
Sempre pergunto se seria possível aumentar a taxa de compressão de minha TL1600 mas me deparo com refrigeração das camisas,
Fora isso o incomodo ruído no interior que nunca vence apenas com isolantes acusticos.
Agora é ir atrás destes componentes onde quer que eles estejam para compra.
Abraço.

Daniel Pardo disse...

Bela tentativa, mas não é um boxer refrigerado a ar...