segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Homenagem - Dia dos pais

Ontem foi dia dos pais. Que todos tenham comemorado com seus pais ou seus filhos, com muito amor, paz e reconhecimento. Alegria, nem preciso desejar, ter um filho ou ser pai, já é o máximo da alegria. Para aqueles que não tem mais seu pai e não tem filhos, ainda dá tempo, adote um filho para saber o significado da vida.
Eu fiquei muito feliz com meus filhos ontem, porque um me deu um filhote, uma linda cachorrinha, e meu outro filho, pensando em meus afazeres, presenteou-me com essa magnífica caixa de ferramentas, que muitas mulheres terão inveja. Estou com dó de utilizá-las...

15 comentários:

smarca disse...

Ai minha diabetes! Hahaha ...

Felipe, me empresta a chave inglesa e o alicate de bico que preciso fazer um servicinho no meu Puma?

Anônimo disse...

Felipe,
obrigado pela mensagem......
fico feliz de dividir esta alegria com vc.......
Eu não tenho Pai mas sou, pai de dois filhos e isso realmente é maravilho.....

Abraço
Ernani D.Ferreira

Leo Gaúcho disse...

Com certeza, ser pai é uma benção!
Minha esperiencia está sendo exelente!!!!
Abraço.

ramoswr disse...

Felipe

Que raça é o cachorro?
Pelo visto vc gosta de cães!
Não tens um boxer?

Fora isso , como coloco minha foto nos meus comentários?

PS : Alguma noticia dos quadros de porta?

Abraços .

Walter Ramos

Felipe Nicoliello disse...

Sandro,
Não empresto ferramentas, porque nunca me devolvem... Ainda mais essas, que sei que vai perdê-las!

Walter,
É da raça Shih-tzu, uma das raças de cães mais antigas do mundo, de origem tibetana.
O boxer Max fica no depósito.
Tem mais dois em casa.
Abra uma conta no gmail e insira a foto no "adicionar foto", depois sempre comente por essa conta, que aparecerá a foto escolhida.
Seus quadros estão na confecção.

Eduardo Luis disse...

Ser pai realmente é uma dádiva, parabéns a todos nós... e Felipe, comprei uma Shih-tzu pra minha esposa fazem 3 semanas... a bichinha é uma fera... não para quieta.. com certeza trará ainda mais alegrias a familia... abs... ah e como anda o Espartano?

iRineu disse...

Como não me ligo de jeito nenhum em datas comerciais (dia de pai, mãe, criança, namorado, natal, etc), então vamos nos ater só aos cães. Não gostava muito de boxer, mas... ô raça legal! Minha irmã tem duas cadelas boxer. Uma extremamente inteligente e outra extremamente calhorda e burra. Em casa tem um poodle bem inteligente, mas é só um poodle. Não serve pra muita coisa a não ser fazer umas gracinhas como ficar em pé, buscar brinquedo e fazer companhia. E agora, entrou pra "família" uma cadela pitbull. Essa sim é legal! Só faz merda, pratica bully com os outros cães e devora o jardim. He he he... é atarracada musculosa e impõe respeito, mesmo com 5 meses apenas.

ramoswr disse...

Felipe

Valeram as informações .
Essa raça não é aquela toda enrrugada?
Desculpe a ignorancia no assunto .
Minha praia é outra .

Walter Ramos

Fernando Portilho disse...

Olá Felipe.
Estou "pegando o bonde andando", mas, os quadros de que o Walter está falando, são os encaixes dos vidros das portas?
O meu GT tem os dois de um mesmo lado, se for possível sua fabricação, gostaria de encomendar.
Como devo fazer.
Mais uma vez obrigado,
Abraço, Fernando Portilho

Felipe Nicoliello disse...

Fernando,
Posso encomendar para vc.

Walter,
Não, essa raça foi idealizada em Lhasa, capital no Tibet, pelos monjes tibetanos. É um cruzamento de Lhasa Apso e Pequinês, com um pouco de Pug.

Um pouco da História, reprodução do Clube do Shih-Tzu.

A origem do Shih-Tzu é contada na forma de documentos, pinturas e objetos de arte muito antigos, datadas do ano 624 D.C.

Antiga pintura Chinesa

Há uma lenda que define o Shih-Tzu como sendo O SÍMBOLO DO AMOR IMPOSSÍVEL entre uma princesa chinesa e um mongol (povo predominante no Tibet). Segundo essa lenda, diante da impossibilidade de realizarem o casamento, o casal resolveu cruzar um legítimo representante da China (o Pequinês) com um Lhasa Apso (Lhasa – capital do Tibet).
Da união das duas raças surgiu o Shih-Tzu, simbolizando tudo o que há de melhor nas duas culturas e o amor entre os dois povos.
Outras raças também podem ter contribuído para a origem da raça (como a raça Pug).

Leão Guardião Chinês – Museu Royal Ontario

De fato, exames recentes de DNA comprovaram que se trata de uma das raças mais antigas.
A origem precisa do Shih-Tzu é bastante longínqua e se perde em meio ao passado e às lendas. O nome da raça provém do mandarim, dialeto chinês bastante antigo, e significa “cão-leão”. Os menores exemplares desta raça cães assemelham-se a leões, conforme representado na arte oriental. Era também chamado de cão cara de crisântemo, pelo fato de seus pêlos caírem pelo rosto em todas as direções.
Uma velha descrição chinesa da raça Shih-Tzu o descreve como: “Os olhos de dragões, cabeça de leão, boca e palma dos pés de rã, orelha de folha, dentes de arroz, pernas de elefante, cauda de espanador de penas, patas de flor de ameixa e movimenta-se como um peixe de ouro”.
A primeira teoria do surgimento da raça na china foi durante a dinastia Tang K´iu T´ai. O rei de Viqur presenteou a corte chinesa com um casal de cães, dizendo que eram provenientes de Fu Lin (618-907), provavelmente no Império Bizantino.
A raça foi mencionada novamente no ano de 990-994 d.C. quando moradores de Ho Chou mandaram cães como tributo.
Outra teoria sobre a introdução da raça na china se passa em meados do século XVII (1600-1700), onde por volta de 1640-1643 os cães foram trazidos do Tibet como presente do Dalai Lama Tibetano ao imperador da corte chinesa, onde os cães foram criados em Pequim. Muitas fotos desses cães foram mantidas no “The Imperial Dog Book” (Livro de Cães Imperiais).

NOS DIAS ATUAIS

Atualmente é uma das raças mais conhecidas do grupo 9 – cães de companhia e sua elegância faz com que ele tenha admiradores pelo mundo todo. A cada dia vem ganhando popularidade, chegando a ser a segunda raça mais registrada no Japão em 1998 e, no Brasil, esse número cresce dia-a-dia.

O Shih-Tzu é sem dúvida o mais bonito entre os cães de companhia. Sua aparência elegante e sua pelagem longa são atrativos primordiais mas seu ponto forte é o temperamento que, além de ser calmo e brincalhão, é conhecidíssimo por adorar colo.

Sergio Tempo disse...

Tio Felipe, na px ida a Sampa levo meu lhasa, o Henry, macho pra caramba pra dar uma namoradinha com sua shih-tzu.
Pro Henry ir se acostumando, como é o nome dela???

Anônimo disse...

Felipe,

Sempre digo p/o meu pessoal ñ me dar chocolate (...nunca dar! É q... já abuso um pouco)

Putz! Agora vieram com cesta, mas tinha outras coisinhas tb.

Pessoal aqui no blog curte tua boa 'emo' ...he,he.

Looonga vida, ...Sir 'Top Phil'!

Ronaldo

walter ramos disse...

Pô Felipe

Vc foi fundo na explicação !
Citando varias referencias , compos um belo histórico.
O importante nisso tudo , é a gente gostar do presente e se satisfazer com ele . Como gosto de cães , sempre os tive desde criança , porem
raças de caça pq meu pai adorava caça de campo .
Não tinha familiaridade com essa raça. Atualmente , temos um "Fox-Lata" (cruamento do Fox Paulistinha com Vira Lata ), doado num pet shop , que traz alegria lá em casa.
Vc , como sempre , muito minucioso nas explicações , enriqueceu o comentário .

Walter

Felipe Nicoliello disse...

Tio Sergio,
Não vem que não tem, ela é apenas um bebe e vc já tá arrumando para ser traçada?! Por isso não, tem outro cão em casa, que dá um jeito nela na ocasião e se eu deixar... Tadinha da baixinha. Quando ao nome ainda está em discussão.

Ronaldo, longa vida para todos nós.

Walter,
Coisa de pesquisador, sempre que surge um assunto novo que me interesso e não domino, vou a fundo pesquisar. Mas apenas reproduzir a explicação existente no site do clube de Shih-tzu.
O primeiro cão que tive foi um Setter, que chamei de Lassie, mas ficou pouco tempo. Depois veio o pequinês, esse durou mais tempo, antes de minha mãe mandar embora. Depois me apeguei ao pastor capa-preta que pertencia ao meu pai, que aliás sempre teve muitos cães, todos da raça Pointer Americano (uma variação do perdigueiro), porque ele caçava com matilha, eram de 7 a 10 cães nas caçadas, das quais participei muitas vezes quando criança, sempre morrendo de dó dos animais caçados. Eu não tinha espírito de caçador, apesar de carregar nos braços uma espingarda 36 de cartucho, um pouco melhor que espingarda de chumbinho. Quando eu atirava com ela ou com meu estilingue em pássaros para diversão, minha ótima pontaria sempre acertava o galho ou alguma folha ao lado, nunca consegui mirar no bicho, apenas dava um susto. Meu pai me reprovava: - Vc só deve atirar se for para matar e comer, senão deixa as coisas em paz.

walter ramos disse...

Felipe

Os pointer são uma raça tambem usada na caça de campo (codorna e perdiz ).
Sempre tivemos perdigueiros ; a ultima , que me fez chorar muito quando morreu ,raça Bracco Italiano(de acordo com meu pai) , era um doce de cadela .
Como vc, tive uma espingarda 36,
dada pelo meu pai , para incentivar a pratica da caça , porém ,meu coração de manteiga ficava com pena de atirar nas aves.
Da herança pela caça , só fiquei com com paixão pelos perdigueiros .

walter