terça-feira, 15 de março de 2011

Inspeção Veicular (7)

A festa será para todo Estado de São Paulo, segunda a notícia veiculada no jornal Correio Popular de Campinas-SP. Já estão se mobilizando, como diz meu amigo João Guilherme:
"Para nós do interior do Estado de São Paulo que até o momento assistíamos apreensivos as histórias do Controlar no município de São Paulo - agora vejam a bomba - irá valer para todo o ESTADO!!!
Acho que cada um de nós poderia mobilizar seu respectivo Deputado Estadual para protestar...o que acham?

Abraços, João Guilherme Aguiar - Campinas-SP"

5 comentários:

@MarceloSCamara disse...

E a CCR fazendo a fe$ta....

Goodtimes disse...

É o primeiro passo para a inspeção passar a ser NACIONAL...

Eduardo Luis disse...

galera, desculpa a falta de informação, mas o que seria esta inspeção? é diferente da realizada quando se compra um automóvel?
abs

ramoswr disse...

Amigos

Uma pergunta não deixa de me perseguir :

A quem pertence essa empresa ?

Se alguem souber , por favor diga.

Abraços

Walter Ramos

PS : ano passado , fiz inpeção no meu GTE/75 e fui aprovado . Agora tambem será visto o nivel de ruido . Preperem-se

Felipe Nicoliello disse...

Eduardo,
Essa inspeção foi criada para a cidade de São Paulo sobre emissões de gases emitidas pelo escapamento dos veículos, onde é colocado o carro em um aparelho e medido as emissões. Existem números máximos em uma tabela de emissão criada pela prefeitura, não pode ultrapassar esses níveis para serem aprovados. Há dois anos deixa os paulistanos de cabelo em pé, carros semi-novos são reprovados e aí não pode licenciar. Os velhos nem se fala, se não tiver tudo em ordem é reprovado.
Walter,
A Controlar é da CCR, a mesma que administra várias estradas, cobrando altíssimos pedágios. Dizem que pertencem a políticos, não sei dizer se só de nome ou de profissão. Na verdade descobriram um filão para arrecadar e é óbvio que não foi chamado o zé da esquina para montar uma empresa prestadora de serviços para a prefeitura. Assim como estão correndo as notícias sobre as lombadas e radares com concorrências quase imparciais e quase sem ninguém do governo.