segunda-feira, 5 de julho de 2010

Inspeção Veicular (4)

Mais novidades sobre a Inspeção Veicular na cidade de São Paulo para 2011.
Já está em teste pela empresa Controlar, nos postos de verificação, os medidores de decibéis emitidos pelos escapamentos. A partir do ano que vem, além da medição de poluentes do ar, serão medidos os poluentes sonoros.
Os maiores prejudicados serão os esportivos, principalmente nossos Puma, porque contam com escapamentos mais livres e mais barulhentos.
Um Puma serviu de teste para análise semana passada e não deu outra: foi reprovado. O máximo para emissão sonora é de 103 decibéis e o Puma com escapamento Kadron original marcou 104 decibéis.
Mais uma para nossas cabeças. Mas as novas e velhas Harley Davidson continuam andando livres e soltas pelas ruas, com o escapamento completamente aberto. Os motores a diesel dos ônibus em circulação pelas ruas de São Paulo, continuam como há quarenta anos, gritando ao elevar os giros do motor. As buzinadas dos motoboys vão bem obrigado, irritando qualquer monge, ninguém é multado e nem se fala no assunto. Os helipontos estão se expandindo pela grande metrópole e os vôos de helicóptero são cada vez mais comuns nas áreas mais ricas, descendo e subindo pelo topo dos edifícios e claro fazendo um barulho infernal para quem está embaixo. Janelas anti-ruídos estão em grande expansão de vendas, junto com os aparelhos condicionadores de ar, que na verdade não são para se ter um ar fresco, mas sim para se isolar da poluição do ar e sonora. E por aí vai, existem mais de mil coisas que deveriam ser tratadas da mesma forma, mas não são, porque não há uma grande fonte de arrecadação. Sei que não é tão simples dar uma solução para esses problemas das grandes cidades, mas o mais fácil todo mundo faz e explora nas campanhas políticas. Cadê as áreas verdes em maior número de metros quadrados para absorção sonora e limpeza do ar? Cadê as árvores nas calçadas que ajudam muito nessa luta? Hoje só são plantadas árvores vindas da Compensão Ambiental pagas pelos infratores ou interessados na Licença Ambiental. E ainda assim são poucas pelo tamanho da cidade. Cadê algum estudo para a não reflexão e propagação dos sons pelo concreto da cidade?
Me desculpem nossos dirigentes, quem sou eu para falar, mas vocês devem tomar alguma atitude como um todo, assim como foi feita com a poluição visual.

11 comentários:

@MarceloSCamara disse...

Por enquanto a solução é a placa preta.
Até acharem um jeito de encher o saco com elas também.
E assim o mundo vai ficando cada vez mais asséptico e sem graça, onde tudo é proibido.
Acho que querem chegar a um ponto em que todos seremos robozinhos vestidos de branco, andando em silêncio, e com máscaras no rosto porque será proibido espirrar em público.
Belo desabafo, Felipe!

smarca disse...

Isso um Kadron original.

E o Kadron novo faz mais barulho ainda. Especialmente a partir de uma determinada rotação quando reverbera.

O Vanzin que tinha antes era menos barulhento.

Sinto isso dirigindo.

Está ficando realmente complicado.

E só tende a piorar enquanto algum tipo de lobby não for feito.

Talvez pela FBVA, sei lá.

Mas estamos falando de Pumas com Kadrons e alguns outros poucos esportivos. Os Cadillacs, os Impalas, apenas como exemplo, nunca fizeram barulho.

Poluíam, mas em silêncio.

Então o lobby, acredito, só se partir de algum tipo de lista com assinaturas de todos os proprietários de todos os Pumas Clubes do Brasil e de outros esportivos nacionais também.

Alguém precisa formatar melhor e começar a operacionalizar esta idéia embrionária.

Ou conceder a PP para todos os Pumas em ótimo estado de conservação, ainda que não 100% originais.

Para que continuem poder rodar e manter a história viva.

Dos males o menor, penso.

thiago disse...

Por isso que eu falo, amigo Felipe, no Brasil custa caro ser honesto. Quem não tá nem aí não faz a inspeção e que se dane o licenciamento depois.
Agora tem mais uma dor de cabeça para o meu fusquinha com escapamento Kadron que tanto polui nos fins de semana.

Adao Emilio disse...

Continua com a opniao que todo PUMA em bom estado de conservaçao, Original ou nao deve ganhar placa preta, assim quem preserva seus felinos nao serao prejudicado, e de alguma forma terao que conserva-los em ordem sempre, O QUE ESTAO ESPERANDO??????

Luiz Paulo disse...

Concordo com uma tolerancia maior na vistoria da PP, meu carro por ex não tem somente um vidro escrito GTI, tem a tapeçaria original com 28 anos de uso, retrovisor tipo copinho, coisas q tiram muito ponto e fica abaixo dos 80 pontos. Mas de uma maneira geral esta perfeitamente original.

smarca disse...

Marcelo, vou te dizer uma coisa e assino embaixo: se algum dia eu não puder mais andar com meu Puma nas ruas, não me interesso em te-lo na garagem.

Hoje ainda não há inspeção veicular em minha cidade.

Hoje ainda há a isenção da inspeção veicular para PP em qualquer cidade do país.

Carro antigo é para rodar. Ainda que não em dias de chuva, no meu caso, hehehe.

Ter por ter, apenas parado na garagem, isso não me interessa.

Simplesmente ... vendo.

Mesmo que perca algum dinheiro, pois se computasse as horas de mão de obra pessoal que já investi no meu Puminha, nem imagina onde iria parar a conta final.

Vendo e pronto.

Mas conservo os amigos que fiz com o carrinho. Isso sim.

Gian Francesco disse...

É Caro Felipe, como vc mesmo disse mais um problema!!!

bem que algum deputado poderia ser um colecionador de veículos para se enfrentar os problemas que estamos tendo agora com nossos carros que rodam muito pouco , enquanto outros veículos como as motos e onibus circulam poluindo e muito a cidade. Só assim, acho que conseguiriamos mudar as normas dessa avaliação da Controlar, a qual é totalmente equivocada nos casos dos carros antigos.

Forte abraço

Gian Francesco

Pousada do Alemão disse...

Olá Felipe e amigos
O Deputado Celso Russomano tem uma barinha Hot Ford 1929, poderiamos entrar em contato com ele.
Eu o conheci na ultima eleição, se quizerem poderiamos tentar conversar com ele
O que vcs acham ?

smarca disse...

Lemão, acho uma ótima idéia.

Aliás, tentar não custa, para ver o que ele pensa hoje, o que ele poderia a vir pensar e o que ele poderia vir a fazer sobre este assunto.

É um começo, sem dúvida.

Alex disse...

Eu quero saber se as vuvuzelas também tem que passar pelo exame de poluição sonora.

Felipe Nicoliello disse...

Moçada,
Escrevi um puta e-mail respondendo vocês e não entrou, nem lembro mais o que escrevi e perdi a redação.
Mas uma coisa é: quem fez o projeto de lei para isenção dos placa preta da vistoria veicular foi o deputado Fernando Capez, que é colecionador.
Ele olhou o lado dos colecionadores e resolveu o problema. Outros estão tentando pelo lado do Hot, com abaixo assinado que está circulando no Sambódromo (veja em http://fuscaclassic.blogspot.com/2010/06/fuscaarts.html)sobre a placa amarela para Hots com 30 anos ou mais.
Cada um defendo seu lado, mas os carros que já são colecionáveis de 1982 a 1990 ficam a mercê da legislação. Isso é perigoso, porque pode desestimular muitos colecionadores, principalmente os iniciantes, a guardar suas raridades. Eu quando comecei em 1975, meu primeiro Fusca original tinha apenas 20 anos de idade. Se na época fosse como hoje, eu garoto, também com 20 anos, duro e com carro para restaurar, certamente tinha desistido do assunto.
Vamos ter que criar a placa cinza escuro, para carros de 20 a 29 anos, assim poderemos manter esses carros até atingirem a placa preta.