terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Galeria do Rinaldi - GT 1500


4 comentários:

gabriel disse...

Esplendorossa, magnifica como sempre deve ser. e ao mesmo tempo simples como todos gostamos que seja.

Mario Estivalet disse...

Mexeu comigo, deu saudades. A minha tinha este belíssimo par de roidas Scorro 8 polegadas na traseira. Fica linda, com as "coxinhas" grossas.
Pergunta: Colocar estas rodas de 8 polegadas na traseira tira a originalidade??? Perde pontos????
Colocar rodas "Scorro" com a calotinha Puma, em vez do emblema da "Scorro" tira pontos????
Eu tenho um conceito um pouquinho mais elástico que voce sobre placa preta, e penso que acessórios originais da época não deveriam tirar pontos, ou tirar só metade, ou..., mas a lei é a lei, e até que mude cumpra-se a lei.

Luby disse...

Lindo..

Felipe Nicoliello disse...

Gabriel,
Expressou bem.

Mario,
As calotas do Puma 1968 não eram essas, esse modelo de calota só saiu no GTE 1970, portanto, deve ter perdido 3 pontos na avaliação. O correto seria o emblema Scorro ou a calota tipo cubo rápido de três pontas com o emblema da cara da fera, igual ao emblema da calota do 1968.
Quanto a roda de 8" a Puma vendia, não os concessionários, muitos opcionais nessa época e se o cliente pedisse poderia tê-las, já que eram usadas em Puma de corrida. Se fossem talas 9", não seria permitido, nem iria para avaliação.
A partir da rodas 4 furos aro 14, a Puma relutava em colocar rodas acima de 7" na traseira, por prejudicar a suspensão e dirigibilidade. Imagine, se o Puma normalmente sai de frente, com talas enormes a traseira nem se mexe e a frente vai embora.
Se a lei for elástica, placa preta será uma piada. O cara poderia escolher diversos tipos de rodas e modelos e ninguém poderia falar nada, pois a gama de modelos em 1970 já era grande. Aí ninguém saberia qual era o modelo original, tamanha bagunça, fugindo do propósito histórico da placa preta.