quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Rodas Bolo de Noiva aro 15

Vocês sabiam que a Scorro fabricou rodas "Bolo de Noiva" em aro de 15 polegadas? Sim sabiam, a foto já foi publicada aqui. Mas aro 15 com tala de 9 polegadas?
A empresa fabricou essas rodas gigantes em magnésio, extremamente leves, para serem utilizadas em buggys. O Kadron em sua lista de peças para montagem do buggy tinha essa roda no catálogo, assim como as aro 14 e aro 13. O mais lindo nessa roda são os reforços que chegam quase até a borda deixando o desenho da roda que já era bonito, simplesmente fantástico. Pena que não houve sobreviventes desse modelo, pelo menos é o que sei até o momento.
As rodas "Bolo de Noiva" aro 15 e tala 5 ou 5,5 eram vendidas para as pessoas que tinham comprado seus VW Fusca e Karmann Ghia e queria dar um toque esportivo ao seu carro, sem contudo gastar demais tendo que substituir também os pneus, aproveitando os novos que estavam no veículo. Rodas de magnésio eram muito caras, um sonho para qualquer apaixonado por esportivos e os pneus também não eram assim tão baratos, principalmente os de tala larga. As rodas "Bolo de Noiva" finas ainda vemos em um canto ou outro, como essa abaixo que esteve há pouco tempo, em feira de peças de antigos e foi registrada pelo meu amigo Dario Faria, mas aquelas de 9 polegadas viraram cabeça de bacalhau.

12 comentários:

Anônimo disse...

Felipao, queres 38k pelo seu conversivel?? Estas inflacionando o mercado de antigos... Anote ai: vais vender, se conseguires um dia por no maximo 25k!!!
Um abraco!
Peleio Nustin

smarca disse...

Carro antigo não dá lucro, sabemos disso. Fazemos por prazer de ter algo diferenciado, não importa a marca ou o modelo do carro nem seu valor de mercado.

Venda de peças para carros antigos, ao contrário, dá muuuito lucro. Sabemos também.

Agora, somente quem já restaurou um e planilhou, sabe onde a conta vai parar.

Digo mais, o dia que quiser vender meu Puma não vou ter comprador que banque o que gastei.

Mas agora que não quero vender sempre surgem propostas do tipo: Quer vender?

Eu respondo: Difícil, você não estaria disposto a pagar o que gastei para deixar meu carro assim.

Alguns insistem. Já recusei 3 propostas: 33, 34 e, justamente, 38 mil. Só para constar.

E, mesmo sendo um Puma, está cada vez mais difícil encontrar um com quase tudo em termos de detalhes para restaurar. Porque acho que as pessoas vasculham o tempo inteiro.

Até desisti de ter outro (tenho 2 filhas) para deixar um para cada uma.

Vou ficar somente com esse mesmo e não dividir minha atenção com outro antigo, pois isso demandaria cair meu padrão de qualidade, tempo e atenção pela metade.

E tem outra coisa: se não vender, deixa lá, hehehe.

[ ]s.

Luby disse...

nunca tive o prazer de ver nenhuma pessoalmente...
abs

Anônimo disse...

felipe :nao duvido que tenhas tido este gasto.

deixo claro, não é questao de "ter para dispor", como dissestes...

a realidade é : qual maluco pagará esta quantia?

smarca : aqui está cheio de "pescador"... duvido dos seus valores... e ponto !

Fernando Portilho disse...

Felipe e Sandro, entendo que quem está debatendo com vocês não passou pela famigerada restauração de nenhum carro.
Apenas quem passou ou está passando, saberá valorizar, apesar do prazer em fazer ser impagável.
Outra colocação simples é: cada um coloca o valor que quiser em suas próprias coisas

Mazinho Rocha disse...

Voces viram aqui no blog http://www.pumaclassic.com.br/2011/08/puma-de-amigo-gte-1974-branco-lotus.html ou no Autos Clássicos http://autosclassicos.blogspot.com/search/label/PUMA%20GTE o resultado final do meu GTE 74. Antes de comprá-lo vi Puma de R$10 a R$40 mil. Comprei este por R$23.000, depois de muita pesquisa, por entender que era o melhor custo/benefício. Um carro íntegro, rico em detalhes e que havia sido pintado uma única vez e numa cor de carro moderno. Parei de contabilizar os custos quando a despesa chegou nos 10 mil. Venderia por R$35.000.? Não! Teria comprador que se dispusesse a pagar esse valor? Difícil. Mas carro antigo não tem preço estabelicido na tabela Fipe. Aliás tudo vc pode pagar no cartão, restaurar um caro antigo e ver o resultado final "não tem preço".

Dr. JMM disse...

Felipe, 25 mil lágrimas? é minha. De olhos fechados, manda a conta em pvt. Deixo ficar um mês com ela pra aproveitar... eu quero ela pelos 25 dinheiros.

iRineu disse...

Quem restaura objetos antigos (carros, motos, geladeiras, móveis, etc) para colecionar ou se divertir (meu caso) não tá nem aí pra custos.

Claro que pra tudo tem limite.

Mas agora, depois de alguns anos "brincando" com objetos antigos, aprendí que deve-se compatibilizar expectativa, custo inicial e disponibilidade financeira e de tempo para uma restauração que atinja o objetivo final.

No momento estou trabalhando numa pequena Honda CG 125 1981, que será uma réplica de uma Formula Honda de corrida do começo dos anos 80. Isso em dia de corrida. Nos outros será uma cafe racer (duas "roupas" para uma mesma moto).

Comprei a moto mais barata que encontrei justamente porque o objetivo é desmontar todo e cada parafuso e retrabalhar tudo ou trocar tudo.

Não por acaso, vários outros restauradores estão fazendo a mesma coisa porque o objetivo é recriar a categoria de motos de corrida, tal como era antigamente. As motos vão correr.

Mas o interessante é que o objetivo comum fez a todos se organizarem para encomendar e/ou fabricar as peças específicas do kit de competição, o que pressionou os fabricantes a fazerem preços interessantes para nós.

Esse fato eu nunca tinha visto no antigomobilismo, salvo uma ou outra inciativa isolada (caso do carpete cabelo de nega preto Tabacow).

De qualquer forma, todas as etapas da restauração do meu Puma foram bem equacionadas e consegui preços bastante razoáveis para o resultado final que eu pretendia. Incluindo o valor que paguei pelo volante do carro.

Aproveitando a balada, dia 19 de novembro vai ter um encontro de motos clássicas em Santos, ensejo que aproveitaremos para tentar estabelecer as regras e parâmetros da nossa brincadeira na pista com as pequenas motocicletinhas, capitaneados pelo Pasini, um apaixonado pelo tema.

Anônimo disse...

Estou restaurando uma puma gts 75, inclusive acompanho o blog sempre, e só tenho a elogiar, tem sido muito útil. Quanto a essa polêmica de custos e preços de puma, acho que um em bom estado não pode custar menos de R$ 25 mil; os originais, muito mais, porque o custo de uma restauração chega facilmente a R$ 20 mil. E tem a questão da raridade, tem poucos carros com algum grau de originalidade e candidatos viáveis a um possível "renascimento". Mesmo que os carros não sejam restaurados para venda, como é a maioria, o valor persiste e tende a aumentar, pela baixa oferta e pelo custo e dificuldades na restauração. Quem duvida que compre um carro mais comum e menos exclusivo, assim tudo será mais barato.

Sergio Campos disse...

Gosto de carros antigos desde que me entendo por gente e sou de uma época que muitos se contentavam em "jogar uma tinta" e diziam que o carro estava "restaurado". O padroes para restauro de um carro evoluiram muito nos ultimos anos e tudo é muito mais criterioso hoje em dia. Infelizmente ainda existe muita desinformaçao por parte das pessoas. Mas pior que desinformaçao é preconceito. Já vi muita gente dentro do antigomobilismo dizendo que restaurar um Puma "é fácil, fácil". Isto é desinformaçao e preconceito, pelo fato do Puma ser um carro nacional, pequeno e de mecanica VW. Depois destes anos de experiencia eu prefiro mil vezes pagar R$ 40.000 por um Puma " pronto ", original de fabrica ou profissionalmente restaurado do que comprar uma bagaçeira por R$ 10.000 e ficar 2 anos restaurando, gastar mais de R$ 25.000, R$ 30.000 e o resultado nunca vai ficar 100%.
Quanto as rodas "bolo de noiva" aro 15, sao realmente lindissimas como disse o Felipe. As de aro 9 polegadas nem se fala, sao obras de arte. Eu tambem já vi delas em monopostos e prototipos de corrida da época. Vou procurar as fotos e envio para voces. Abs.!

Fernando Portilho disse...

Voltando às restaurações, em nenhum momento se falou no preço do,TEMPO de cada um disponibilizado para este fim,com ansiedades e espectativas.
Quanto cu$$$$$$ta tudo isto afinal?????

walter ramos disse...

Mais uma vez deixo a pergunta no ar e tambem para Peleio Nustin :

Quer comprar pq?
Gosta de carros de épocas?
(Atuais ou antigos?)
Gosto é pessoal e intransferivel.
A compreensão do fato passa pela experiencia e vivencia de cada um em relação ao mesmo.
Todos que aqui participam e opinam levam em comum um gosto e sentimento pelo PUMA . Quando nos dispomos a reformar nossos carros, é pq eles carregam consigo alguma forma de sentimento e prazer que particularmente nos toca e sensibiliza.
A incompreesão desse sentimento faz com que se pense materialmente em relação ao bem . Grave erro !
Quando o Sandro fala que não tem preço é pq ele acrescenta ao seu carro uma emoção não quantificavel.
NÒS, amantes do PUMA , entendemos .
Pergunte ao JM , Leo gaucho. Ricardo Gurgel , Mazinho ,Luby e tantos outros companheiros qual o preço de seus carros!
Provavelmente , sairão respostas muito parecidas.
Agora , meu amigo, serás sempre benvindo a este este espaço .Se intencionas ter um Puma e pedires ajuda na aquisição , muitas vozes manifestar-se-aõ em apoio e orientação.
Aproveite dessa confraria no seu espirito amigo e solidário , que seguramente terás muitos ganhos .

Abraços de "PUMEIRO "

Walter