quinta-feira, 16 de abril de 2015

MENOS UM - Diversos

Há quase um ano, o Daniel Simone, gerente comercial da empresa Personal Parts me pediu a divulgação de seus produtos. Eu neguei, porque o foco do Puma Classic é a originalidade e como disse um amigo, jornalista e apaixonado por DKW: - o cara tem uma empresa de estragar Puma!
Até aquela época, eu só tinha visto aqui trabalhos em cima de Puma GTS, mas hoje, o amigo Martinus Dekkers mandou as imagens de um Puma GT (DKW), me dizendo: - a esperança que seja uma réplica do GT.
Martinus, não é uma réplica e sim um Puma GT 1967 chassi 1088, que infelizmente, ao meu gosto ficou muito feio. Uma pena, afinal um carro desse original vale hoje por volta de 30 mil dólares.
Bem, mas existem diversos conceitos sobre o que devemos fazer com os carros e não podemos negar que o trabalho de desenho dessa empresa ficou muito bom para o modelo abaixo, um Puma GTS 1978:

Mas continua sendo por baixo um Puma GTS, com os mesmos problemas ou virtudes. Nunca será um Alfa.
Se vale a pena gastar com isso, eu não acredito, mas segundo o Daniel, no Brasil e no mundo são gastos bilhões de dólares em modificações e personalizações, inclusive pelos próprios fabricantes.
Seja como for, no caso dos nossos Puma, apesar da conseguir uma aparência moderna com a modificação, ele continuará sendo um Puma em sua concepção, andando pouco (em relação aos veículos modernos) e de difícil condução esportiva (só para quem conhece o riscado). Por mais que se mexa em motor, cambio, freios e suspensão, não se consegue chegar ao nível de um Golf  2015 e vai levar pau! O valor que se vai gastar provavelmente será o mesmo da aquisição do carro citado.
O que eu quero dizer com isso, não é menosprezar o trabalho de personalização, mas cutucar a maioria dos brasileiros para parar com essa coisa de "carro para desfilar", viver de aparência. Temos que fazer "máquinas" bonitas, mas também para andar e andar muito, seja em reta ou em curvas. Se o Puma nasceu de um DKW modificado e posteriormente de um VW modificado - que chegaram a chamar de Fusca com roupa de festa - ele, o Puma, andava muito,  deixando a grande maioria dos carros de corridas nos autódromos comendo poeira nas curvas. Isso na época dele. Então, não era apenas um carro bonitinho, era uma fera! E quem viveu o período sabe bem disso.
Claro que o tempo foi passando e o Puma ficando para trás, porque empresa nacional não pode progredir se não houver "grandes interesses", e isso vemos bem na atual conjuntura. Mas se vamos gastar vultosas quantias em grandiosas alterações em um carro antigo, vamos também atualizá-lo com engenharia mecânica e com os itens de segurança. Eu não vou andar a 200 km/h em uma máquina que não tem um mínimo de estudo mecânico. Não se esquecendo, que mesmo em 1971, onde os Puma chegavam a quase essa velocidade nas pistas, existia por trás um engenheiro mecânico promovendo muitas alterações. As vezes, esse engenheiro era um gênio auto-didata, coisa rara hoje em dia.

7 comentários:

Luby disse...

Uma pena estragar um classico brasileiro desta forma.

Fabio Habibi disse...

cara nao acredito que fizeram isso com esse modelo tao raro.

Chicopuminha disse...

Pois é, a pintura foi realizada na oficina do meu amigo Jorge, bairro da Mooca. Essas modificações foram realizadas em outro local bem como o chassi,motor etc. Como vemos restou pouco do belo Puma GT mas, gosto é gosto porém, que ninguém nos leia, às vezes se discute.

chicopuminha disse...

Desculpem, para agregar mais informações o Puma GT era original tanto que, seu dono, mantem todas as peças,motor,maçanetas etc.

P G Cruz disse...

Céus!!!
Por que o dono da Personal Parts tem tanta raiva dos Pumas originais? Não contente em modificar conversíveis, tubarões, GTBs ainda ataca um Puma DKW?
Só Puma?
Não dá para escolher outras marcas?

Gregory Augusto de Barros Girotto disse...

Felipe acho que você pegou leve...
Na boa, sou mais novo que a era dos pumas mas não precisa ser muito maduro para entender o que estes caras fazem.
Um carro original hoje é uma carro original amanhã e talvez cada vez menos carros vão ter originais o que vai servir para contar a estória do automobilismo e assim sendo o valor de quem tem um carro preservado sobe.
Agora e "isto"? Vai contar a estória do que? Como um espertao arrancou dinheiro de um pessoal brincando de massa plástica no fundo do quintal?
O que vai ser daqui 10 anos? Uma coisa "escrota" assim como essa giria...
Lamentável como tem gente que rasga dinheiro e usa a criatividade de forma vulgar.

Dica... Acho que seria, digamos que mais aceitável, trabalhar modificações em carros que foram produzidos em larga escala: fusca, chevette, passat, escort etc...

Daniel Pardo disse...

O pior é que esses Pumas transformers saíram numa das edições de Fusca & Cia (o Puma travestido de Alfa)