quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Semana Puma - O nascimento do Puma GT 4R

Todos conhecem a história da revista Quatro Rodas, que no final do ano de 1968 encomendou a Puma, um automóvel exclusivo para sortear entre seus leitores. Todos sabem também que para o projeto foram chamados Rino Malzoni e Anísio Campos.
Em janeiro de 1969 a revista anunciou o ousado projeto.
 E assim é apresentado o projeto do Puma GT4R.
 O jovem Anísio Campos e seu mestre Rino Malzoni apresentam a concepção do novo esportivo, com desenhos de Anísio Campos.
Diversos rascunhos foram feitos para se chegar ao produto final.
Na decisão desta reunião, o desenho escolhido para ser desenvolvido foi este:
 Claro que nesta decisão, uma série de fatores foram levadas em consideração, porque construir um automóvel requer dinheiro, tecnologia e tempo. E no caso do GT 4R, o que eles não tinham era tempo. A revista não poderia investir uma grande quantia e ter o retorno dali a três ou quatro anos. Seria um projeto inviável. Naquele tempo, a mídia escrita era bem dinâmica, só perdendo para o rádio, porque a televisão ainda tinha altos custos e horário limitado de exibição. E a Puma por sua vez, não conseguiria construir o carro do zero em pouquíssimo tempo.
Então a partir desse desenho de Anísio, baseado em outro automóvel já construído por Rino Malzoni, o desenvolvimento do GT 4R começou.
Voltando um pouco no tempo, na revista Autoesporte de agosto de 1968, a reportagem fala sobre a nova criação de Rino Malzoni: Um Puma de 4 lugares.
 Citam o novo modismo europeu dos esportivos 2+2 e este protótipo, Rino jura que seria para seu uso pessoal. Bem ao seu estilo de desenho e pensamento, ninguém duvidou, afinal Rino começou fazendo automóveis para seu uso.
 Detalhes desse projeto impressionam pela semelhança com o GT 4R. Chassi de Karmann Ghia, mas não encurtado tanto como no Puma GT. O desenho da lateral e traseira truncada, não deixam dúvidas.
 Então concluímos que em agosto de 1968, Rino Malzoni já tinha um esportivo quase pronto ou bem definido. E assim começaram os trabalhos da criação da carroceria em chapa de aço, para servir de modelo para criação do molde de fibra de vidro. Rino não adotava o modelo de gesso ou argila, com ele era a moda antiga, já que tinha um funileiro-artesão, o Sr. Francisco.
O desenho da frente é baseado naquele criado por Anísio, com frente em cunha e faróis retangulares.
 As linhas laterais seguem os traços daquele Puma 4 lugares.
 A traseira é bem o Puma 4 lugares, com detalhes harmoniosos de Anísio Campos.
O Puma GT 4R ganha projeção nacional, não apenas na revista Quatro Rodas. Todos falavam do carro e a expectativa era muito grande pelo resultado, ou digamos dos resultados, porque a maioria estava interessada no resultado do sorteio.
A revista Veja de 21 de maio de 1969 noticia dentro da sua matéria "O GT Nacional", que Rino Malzoni prepara com cuidado, a encomenda da Quatro Rodas, três unidades de GTs exclusivos.
 No canto superior desta reportagem, olhem quem aparece, o Puma 4 lugares, ao lado do GT4R de chapa de aço, servindo de base para medições e outros detalhes.
E em 14 de outubro de 1969 é apresentado o Puma GT 4R e realizado o primeiro sorteio entre os leitores da Quatro Rodas.
Mesmo tendo sido baseado em um projeto existente, a proeza da Puma em criar, modelar e fabricar um novo automóvel em 12 meses, já prenunciava a grande fabrica de automóveis que iria se tornar.

6 comentários:

Samuel disse...

Como Charger Daytona 1969 veio depois podemos dizer que os gringos se inspiraram na frente da Puma 4R?

Felipe Nicoliello disse...

Samuel,
Era o estilo moderno da época, como hoje em dia, as linhas orgânicas e lanternas de leds.

Allan Giudice disse...

Felipe, esse Puma de 4 pessoas teve algum exemplar finalizado?

Aproveito para elogiar seu Blog, excelente! Graças a ele e a ajuda do Helio que ainda acessa o forum do Puma Clube, estou conseguindo recuperar um GTS 80, lanterna de kombi!

Abs

Allan Giudice

charles disse...

felipe, o puma gt4r tinha setas dianteiras????

na foto do gt4 verde do kiko não há setas dianteiras iguais ao do puma gt69(fissore), mas nas fotos do gt4r vermelho que foi encontrado, vemos que ele possui setas do fissore na dianteira. e há uma foto de época com uma modelo no capô dele e dá pra ver as setas tbem. será que só o modelo vermelho saiu com setas?

Felipe Nicoliello disse...

Allan, obrigado.
Não houve finalização desse projeto, pelo menos não consta nenhum dado.
Charles,
Vejamos, o 4R vermelho com a modelo sobre o capô tinha os faróis cobertos, no estilo Miura. Como as lanternas do 4R era no bloco do farol, cobrindo os faróis com uma tampa móvel, a pessoa deve ter achado melhor instalar as lanternas externas, senão teria que movimentar as tampas mesmo na ascendimento das lanternas. Não dá para dar credito em um carro modificado. Hoje esse 4R é aquele verde do Kiko, o n°3.
O 4R dourado foi largamente divulgado depois da restauração com as lanternas traseiras da Variant e na verdade eram lanternas redondas do Corvair americano. A Variant foi lançada em novembro de 1969 e o primeiro 4R foi entregue em 14 de outubro de 1969, como poderia o 4R ter a lanterna de um carro que não foi lançado?

charles disse...

obrigado felipe. então o 4r vermelho já tinha sido modificado na foto antiga então...puxa vida o pessoal daquela época já fazia isso com carros novos? o 4r nao era exclusivo o bastante? :)

obrigado mais uma vez e grande abraço!