quarta-feira, 24 de julho de 2013

Defletor de ar - Puma AM3 e AM4

Por Leonardo Flach
Antes de eu comprar meu Puma AM-4, estive verificando, como de costume com os pumas que tive, alguma literatura para ver o que os especialistas da época falavam dele.Foi assim com Puma GT 1500, 1969 na revista Fatos e Fotos de 1969 e agora com AM-4, quando verifiquei uma reportagem na revista Oficina Mecânica quando questionaram o sistema de arrefecimento do carro, na ocasião o AM-3.Segundo relatos, o carro aquece demais considerando que o motor AP 600 se localiza atrás do carro,  e o radiador também.Originalmente o AM-3 saiu com (radiador do Santana) apenas uma ventoinha de ventilação, a mesma utilizada pelos GM/Diplomata, inclusive com a mesma base/suporte metálico. Já o AM-4 passou a ter duas ventoinhas destas, o que melhorou significativamente o arrefecimento. Consultei alguns proprietários também antes de adquirir o meu e todos me falaram que o carro aquece, contudo todos fizeram algumas alterações das quais fiz no meu também, que foi a troca do alternador de 46 amp para um de 90 amp e a diminuição do limite da temperatura da "batatinha", de 90° para 82°. Ajudou, contudo a uma velocidade elevada tive problemas.A temperatura se mantinha normal até os 100 km/h, mas passando disso, ela subia para quase 100° no marcador, o que me obrigava a diminuir a velocidade.Isso me incomodou. Ao conversar com um amigo meu de Brasília-DF, que montou um Fusca com motor AP, ele me explicou do vácuo gerado em velocidade altas dentro do compartimento do motor e da forma que ele utilizou para tentar amenizar esta situação: providenciou defletores que direcionam o ar, captado em alta velocidade, para cima do radiador.Verifiquei "in loco" e ficou muito bom. Naquele momento imaginei que pudesse fazer isso no meu carro também. Ao fazer um estudo minucioso na área onde seria o ideal para eu fixar um defletor no meu carro constatei que havia furos de arrebites dos quais poderiam ser de um defletor já existente.
 Meses depois, no encontro de Puma em Jundiaí, fotografei os carros dos meus amigos Aimoré e Homero, ambos AM-4 e verifiquei que a peça realmente existiu, como pode ser visto nas duas fotos abaixo.

 Com as fotos embaixo do braço, fui a uma empresa que dobra metais, fiz um modelo com papelão e fabricamos o defletor do meu carro.Fiz a peça maior, mais comprida no intuído de colher o ar antes do suporte do calço do motor. Deu certo. Resolvi o problema, não imaginei que a peça se comportaria com tamanha eficácia. 



 O marcador de temperatura do meu carro é bastante sensível, possibilitando verificar com exatidão o momento em que a temperatura começa a baixar. Agora, acima dos 100 km a temperatura se mantém normal, inclusive mantendo o funcionamento das ventoinhas mais aliviado com momentos mais longos de alternância entre acionamento e desligamento automático das mesmas.

Por vezes somos taxados de detalhistas ao máximo, contudo, peças deste tipo, que às vezes nem visualizamos fazem total diferença na manutenção e eficácia da máquina. Abraços a todos. 
Léo Gaúcho

7 comentários:

Leo Gaúcho disse...

Na íntegra!!!rsrsrsrs, valeu!

Tatu disse...

Bela matéria Leozito, vc é o cara !!!

Benicio disse...

Nos motores a ar também há dois pequenos defletores que ficam entre os cilindros, que frequentemente são jogados fora ou esquecidos - mas que são fundamentais para a correta refrigeração dos motores a ar.

Abaixo o link para uma foto:

http://craigsteffen.net/blog/2009/02/old_blogger_photos/cr05.jpg

Leo Gaúcho disse...

Benício, bem lembrado.Estas duas peças comprometem diretamente a refrigeração dos motores a ar.

Artur disse...

Onde ficam essas do motor a ar para ver se o meu possui? Obrigado

Leo Gaúcho disse...

Entre as duas camisas do motor.

Luby disse...

nos gordines e berlinetas tinha algo parecido que o povo chamava de mata frango...
abs