quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Placa preta - Desmistificação

Hoje, o meu amigo Roberto Borcari Torres que tem o Puma GTS 1979 das imagens abaixo, me consultou sobre o valor do seu Puma, pois terá que vendê-lo muito contra sua vontade e me perguntou: - Se colocar a  placa preta antes da venda, ela agregaria valor ao Puma, já que ele é 85% original?


A placa preta foi criada para isentar os veículos de equipamentos modernos obrigatórios, que se instalados podem modificar as características do carro. Em veículos mais modernos, essa questão não é tão gritante como em veículos com mais de 50 anos, já que possuem muitos desses equipamentos, como sinalização de direção, lavador de para-brisa, entre outros. Alguns equipamentos com extintor, triângulo, macaco e estepe, mesmo com placa preta são obrigatórios. Então, tecnicamente, a placa preta preserva os veículos como saíram da fabrica, demonstrando assim um fato histórico. Alguns pequenos detalhes são relevantes, desde que não alterem o visual do veículo e sua condução. Portanto, placa preta é para preservar o veículo e não agregar valor monetário. Qualquer colecionador ou aspirante não vai se deixar levar pelo fato de estar com placa preta, mas sim pela condição do carro. Se eu for comprar um Fordinho 1929 com placa preta e é sabido nada entendo do modelo, o que vai me garantir a placa preta nesse carro é que ele tem cor da época, rodas, pneus e motor originais, e não tem nenhuma modificação na carroceria. Se eu quiser um carro extremamente original, vou ter que estudar o modelo, saber de seus detalhes e conferir no carro, se os bancos tem o revestimento, instrumentos, botões, volante, etc., originais, porque pode ter conseguido os 80 pontos necessários na avaliação para receber o Certificado de Originalidade, mas pode não estar com o volante correto ou veludo nos bancos, como exemplo.
E o principal de tudo isso, coisa que pouca gente sabe, quando da transferência de propriedade de um veículo placa preta, este perde sua classificação de coleção, sendo necessário que o novo proprietário seja sócio de um clube credenciado para fazer nova vistoria (avaliação) e recebe em seu nome, o Certificado de Originalidade (C.O.). Isso se deve ao fato, que na obtenção do C.O., o veículo recebe uma carteira com os dados dele e com os dados do proprietário, de porte obrigatório. Sendo transferido, os dados titularidade da carteira ficam inválidos e o veículo em situação irregular.
Claro que na compra de veículo que já tem a placa preta, as chances de ele continuar com elas são bem grandes, mas não é garantia total, pois pode ter tido falha na conservação requisitada pela norma ou ter sofrido alguma alteração posterior a obtenção do C.O. e não passar na nova vistoria.
Conclusão, não se deixe levar pelo status da placa preta, ela não foi criada para isso e quem conhece o assunto não leva em consideração para aumentar o valor do bem, além de ter que ser renovada a cada troca de propriedade. Antes de tudo, procure entender do veículo que será adquirido e faça a sua própria análise,  não esquecendo sempre dos requisitos básicos para um veículo ter placa preta:

  • Não pode ter nenhum tipo de modificação na carroceria, para-choques e aparência em geral.
  • Deve ter a cor do ano  e modelo do carro, não necessária a cor que ele saiu da fábrica, mas as cores disponíveis para aquele ano e modelo.
  • Deve ter as rodas originais ou réplicas perfeitas, nas medidas, cor e aparência idêntica a original.
  • Pneus devem estar nas medidas em que o modelo saiu da fabrica. Caso não exista mais, deve-se procurar a medida  mais próxima possível, não alterando a postura do veículo.
  •  O motor deve ser o original, não necessariamente o mesmo motor que ele nasceu, mas deve ser idêntico, assim como sua cor e coletores. Agregados do motor, se modificados, perdem pontos na avaliação, pontos esses que podem custar muito do total necessário.
Esses itens, se alterados, nem vão para avaliação, são chamados itens excludentes. No restante é uma questão de fazer as contas e vai variar de modelo para modelo, como exemplo: perder 3 pontos no volante de um 1979 é uma grande bobagem, porque é facilmente comprado e não é um item absurdamente caro. Já em um Puma 1969, a situação se inverte, vale mais a pena perder esses pontos no volante, por ser raro e muito caro, do que perder a mesma pontuação ou até mais, em bancos, que são simples e fácil obtenção. Já em um Opala, a coisa se inverte, principalmente se for banco dianteiro inteiriço.
Vamos enxergar a placa preta da maneira mais correta, ela só serva para o carro rodar livremente, isso para quem gosta de ver seu antigo andando, para museu o importante são os cavaletes.

6 comentários:

Deni disse...

Há alguns dias, vi uma réplica de Jaguar XK120 da Americar, 0km, 2012, como motor de Ômega 4.1l com i.e. Recém comprado e com placas pretas. Pode Arnaldo? Ou melhor, Pode Felipe?

BrunoPepper disse...

Felipe, no caso dos "PUMAKIT" que seriam instalados hoje e não na época. Perde ponto? Na inspeção, é verificado de alguma forma, a cubicagem do motor?

Felipe Nicoliello disse...

Deni,
A regra é clara: 30 anos de existência para se candidatar a placa preta. Nesse caso a placa deve ter sido pintada...
Bruno,
Não perde pontos se o equipamento for aquele fornecido pela Puma e compatível com o ano do carro.
Na avaliação para placa preta não é medida a cubicagem do motor, mas a unica coisa que passa pelos olhos seriam os kits 1700 ao invés do 1600, que também não vão alterar grande coisa. Outras modificações são perceptíveis, pelo barulho do motor, visual ou pelo radiador de óleo, pois em motores 1800 acima há necessidade desse equipamento.

Dionilson massaranduba disse...

Ola tenho um puma 76 gostaria de obter a placa preta ele e quase todo original só os bancos são modelo concha e os vidro elétrico,isso impede de colocar a placa?

Dionilson massaranduba disse...

Olá tenho um puma 76 gostaria de obter a placa preta ele é quase todo original só os bancos são modelo concha e os vidros elétricos,isso impede de colocar a placa?

Carlos Cardoso disse...

A visão correta é: O veículo não vale mais porque tem placa preta. Ele tem placa preta porque vale mais.