segunda-feira, 5 de março de 2012

Desrespeito - Placa preta - Renault 4 CV

Deve ser brincadeira, não é possível. O que passa na cabeça do cidadão que faz uma coisa como essa? Vendo esse Renault 4CV estacionado na rua, meu sobrinho fala: "- Olha tio que bonitinho e tem placa preta como o seu carro. Nossa, ele era fabricado com rodas grandes, largas e rebaixado." Lá vou eu explicar o acontecimento...
 O Renault 4 CV da década de 50, aqui conhecido por "Rabo Quente" devido ao motor traseiro, quando só tínhamos carros com motor dianteiro, não era bem assim. Ele era como esse da foto em exposição na Europa ...
 ... Ou esse em um leilão americano.
 "- Então esse é hot? E por que tem placa preta?"
 Isso é Brasil, a placa preta é para certificar as pessoas que não conhecem o carro como você, que quando ele era fabricado tinha essa concepção. Mas alguns teimam em alterar esse ensinamento da história que nós, antigomobilistas pregamos. Talvez para confundir as pessoas ou querer se achar um colecionador. Não sou contra os Hot, eu tenho carro hot, mas sou contra a placa preta utilizada indevidamente.
Na placa decorativa existente nesse hot, na foto abaixo, vemos a inscrição Renault 51, talvez seja esse o ano do carro, mas não podemos afirmar categoricamente, porque existem muitas alterações na originalidade, na grade, para-choques e por aí vai. E nem um conhecedor de clássicos saberá determinar com exatidão.
 Um modelo Renault 4CV mais luxuoso de 1951, original. Repare nas rodas.
 Esse outro de 1949, sempre com as mesmas rodas, para-choques, limpadores, para-lamas, etc., mudando apenas a grade dos modelos.
 Não falarei da importância que o 4CV teve no mundo automobilístico, porque esse não é o foco do assunto, mas podem pesquisar que sua história do pós-guerra é tão importante quanto ao do Fusca.
 Voltando ao hot 4CV placa preta, onde um carro original que tinha a proposta de carro popular na França poderia ter um painel desse?
Ou um exótico volante? 
 Muito menos bancos luxuosos e anatômicos.
Isso nem falamos da mecânica, que provavelmente deva motor, cambio e eixos VW Fusca, isso se não for o chassis inteiro, coisa muito comum na década de 60/70, pela falta de peças de reposição para o 4CV. Perceba que as rodas não são tão largas, mas os para-lamas foram alargados bastante, devido ao eixo mais largo, prova de ser de Fusca. Em resumo, vários itens excludentes da placa preta estão presente nesse automóvel.
Quem sabe um dia esse país deixa de ter pessoas "leva-vantagem", chamados de Tassia Xando.

20 comentários:

iRineu disse...

Vi um fusca conversível desses feitos na Trocar, de Campinas.

Com placa preta.

Ia tirar foto mas... em fim de semana não quero nem saber de encrenca.

Anônimo disse...

Bom, somente a roda já seria ítem excludente de chapa preta bem como motor não original. As regras da FBVA alguns anos atrás não era tão rigoroso, por isso acredito que possa ter sido feito a chapa preta há alguns anos atrás. Eu ainda sou do tempo da Lei de Gerson (aquele do comercial de cigarro, acho que era Vila Rica, senão era desse tempo), o Tassia Chando não conhecia ainda...(rs)...

Goodtimes disse...

É Felipe, neste nosso país as leis só são feitas para arrancar dinheiro do contribuinte (vide a palhaçada da Controlar, que já está prestes a ser implantado no RS). Fora isso, lei nenhuma é cumprida.
Depois a gente põe nariz de palhaço e nos chamam egoístas e arrogantes...
Na real "somos todos palhaços"!!!

Marcos Gagliardi disse...

E as dobradiças no modelo original são as bicudas, as mesmas usadas no Puma GTE até 1975. No hot placa preta parece dobradiça de Interlagos.

M. Castelo disse...

O qur pode ter acontecido : A pessoa concluiu o processo da PP e depois tirou a originalidade do veiculo. Nao vamos pré julgar...

Felipe Nicoliello disse...

Anonimo,
Desde que foi criada a certificação de originalidade, os itens excludentes como rodas existiam, se aplicavam isso rigorosamente não sei, mas acredito que sim. A Federação e muitos outros clubes tem cadastramento no Denatran, portanto a FBVA não tem poder sobre esses clubes cadastrados diretamente no órgão federal, somente sobre os clubes que requerem a PP sobre seu cadastro.
Não citei o nome do tri-campeão mundial de Futebol em respeito à ele, que depois de virar dito popular "lei de gerson" ele ficou muito chateado com a comparação e se arrependeu de ter feito o comercial dos cigarros Mistura Fina, onde dizia: "Faça como eu, leve vantagem", enaltecendo a qualidade por um preço menor.

Luciano,
Não me conformo com isso, principalmente nesse caso do 4CV, que não traz benefício nenhum ao proprietário, só problemas e me pergunto: Prá quê?

Marcos,
Essas dobradiças usadas no capô traseiro do Puma começaram nesse modelo de Renault, depois passaram ao Dauphine, que foi criado em 1956 para ser o substituto do 4CV, mas não funcionou, os dois conviveram alguns anos a mesma linha de produção, até 1961. Depois lançaram o Renault 4, que usou o mesmo motor que o 4CV e vendido por um preço similar.

Castelo,
Nem a pau! Se a pessoa tinha um 4CV original para passar na PP, seria um doente se fizesse isso, rasgaria muito dinheiro. Até trocar rodas, bancos e alguns detalhes, concordo que muitos fazem isso, mas os para-lamas foram bem alargados e não é um serviço que tem vai e volta. A mecânica tb é outro item que não dá para voltar ao original facilmente.

JPMarchina disse...

É Felipe, dizem 'por aí', que por 2cruzeiros(SIC) trazem a placa e colocam no carro, tem clubes por aí que tem que ser investigados e os responsáveis presos, e a fiscalização DETRAN DSV, POLÍCIAS, não podem questionar e prender um carro desses?? abçs

JPMarchina disse...

O problema também é que o clube pode alegar que modificaram depois da inspeção, e a fiscalização também não conhece nada de carro, tal qual o pessoal do Controlar!

M. Castelo disse...

Discordo Felipe... Vc tambem rasgou dinheiro naquela gts ... E nao me parece louco...

Felipe Nicoliello disse...

Marchina,
Hoje o Detran de SP está exigindo para colocar a placa preta, o cadastro do clube no Denatran, no mínimo pq deve ter aparecido muitos clubes falsos. É tanta sem-vergonhice.

Castelo,
Se vc acha que rasguei dinheiro é opinião sua, baseado em que, eu não sei.
Agora se eu comprasse aquele GTS da minha esposa, PORQUE NÃO É MEU, e o transformasse em um hot doido ou um tuning, aí sim eu estaria rasgando dinheiro, afinal o GTS é 98% original, esse 2% se deve ao fato de o lavador de para-brisa elétrico ter sido trocado há alguns anos pela antiga proprietária. Esse comparativo é uma explicação daquilo que falei, se não fui claro, espero que agora entenda. Se não quiser entender ou explicar direito a afirmação que fizeste, tudo bem deixa prá lá.

EEstima disse...

Nessa hora, o procedimento correto é fotografar a placa e enviar para a FBVA. - Já fiz isso com um caso similar anunciado em um site. - Parece que tomaram providências.

Alvaro disse...

Felipe, Bom Dia!

Perto de casa, havia um Fuscão 74 com placa preta, e uma placa de vende-se. Curioso, comecei a questionar sobre o veículo, que não estava com os bancos originais, nem o volante original.

Sabe qual foi a solução para a placa preta do carro? Tinta preta! Isso mesmo, o cara simplesmente PINTOU a placa.

Palhaçada, total.

Felipe Nicoliello disse...

Estima,
A FBVA só pode fazer alguma coisa se o carro foi feita a placa preta através deles, senão, só o clube emissor.

Alvaro,
O cara corre o risco de aprenderem o carro dele e responder processo por falsificação e se tentar vender o carro assim, com a placa pintada, o processo pode ser de estelionato.

Felipe Nicoliello disse...

Sr. M. Castelo,
Eu exclui seu comentário pq não estou aqui para palhaçada, aliás ninguém aqui está. Se vc quer ser respeitado, coloque seu e-mail e mostre sua cara, aí terá a resposta que merece.
Molecagem vc vai fazer o facebook, nos sites que te aceitam, aqui não.
Se dou a liberdade de comentários sem seus endereços, é pq existem muitos interessados de mais idade, que não dominam totalmente a técnica de computador e não quero calá-los. Quem eu gostaria de calar são os comentários imbecis.
Desculpem todos pela frase abaixo.
Castelo, Mentiroso é a pqp!

Anônimo disse...

geralmente carro banguncado com placa preta era um carro original de algum colecionadorque tinha e merecia
a placa preta vendeu o carro e o atual proprietario caga o carro todo mas nao tira a placa preta

Anônimo disse...

fico muito chateado, pois tenho um fusca 66 e estou a meses garimpando peças para obter a placa preta, vejo que me esforçei a toa, tem cada porcaria com placa preta que fico em duvida se coloco para me igualar com essas porcarias que envergonham a razão da P.P.

bvd1955 disse...

Caros amigos tenho um Hot Rod nos moldes dos americanos,por isto estou fazendo um comentario q talvez ninguem tenha parado para pensar....
Nos Estados Unidos os Hot Rods tem placa preta(placa'historic') e são premiados até no famoso concurso de Peeble Beach.
Aqui a malandragem ((placa preta beneficiou o colecionador de muitos veiculos q não paga IPVA (lavanderia de dinheiro muitas vezes)).... A falta de preparação de muitos, inclusive dos vistoriadores,como disseram);e de informação criam o preconceito brasileiro.
Não há aqui ainda quem consiga 'julgar' tecnicamente equipamentos que podem ser rarissimos....... ex:rodas,injeção e blowers de magnesio, motores musculosos da decada de 60 e 70 que foram e são colocados em carros de 1930, 40e 50...rodas liga leve de 10,20 anos atras ja são historia!
Não há historia automobilistica nem nos nossos museus,só nas nossas garagens!
O projeto dos motores de Opala é da decada de 50,alguem ja parou para pensar?
Devemos julgar sim, por enquanto, mas com sabedoria e incentivo,ou os espertos continuarão reinando
no pais da ignorancia e falta de informação!

Felipe Nicoliello disse...

BVD,

Realmente vc tem razão a respeito dos E.U.A., mas a visão deles é diferente da visão européia e a brasileira - ainda indefinida - prevalece a Lei do Leva Vantagem.
Técnicos para julgar aqui existe sim, mas que não sejam corruptivos, entra na nossa cultura da impunidade.
Nossa história automobilística ainda está em formação, dependendo de muitos bravos que lutam para isso, para escrever, divulgar e excluir os espertalhões. A coisa mais corriqueira no Brasil é "inventar" a história para assim justificar algo que existe no carro de um vendedor. E essas pessoas acreditam não estarem cometendo nenhum crime, porque não existem leis punitivas à quem distorce a história, infelizmente porque a história ainda está sendo escrita. Entre os pumeiros, a coisa mais comum que vemos em sites de venda de veículos são os veículos Puma Exportação. Mas os únicos são os 150 veículos GTI e GTC repatriados, devolução dos E.U.A., em 1981, os quais trazem detalhes exclusivamente para exportação, como as plaquetas em inglês e velocímetro em Km/Milhas + faróis Sealed Beam (para os modelos americanos). Além desses 150, nenhum dos mais de 3000 carros exportados voltaram ao Brasil, exatamente porque questões de custos. Para voltar incidiria taxas de importação, pois estaria sendo comprado lá fora. E os únicos que se tem notícia que sofreram a devolução, sem taxas por ser produto devolvido, foram esses vindos dos E.U.A. O modelo Puma Export foi um modelo fabricado visando um pedido de exportação que acabou não se concretizando totalmente e esses modelos foram fabricados para venda interna e o nome foi instituído, ao contrário de todos os outros, que para a fabrica, o nome só se referia ao produto destinado ao mercado externo.

Osvaldo Santiago disse...

Caramba como vcs são chatos deixa o cara o carro é dele ele faz o que quiser se ele tiver afim de rasgar dinheiro também é um problema dele o Brasil só vai ser melhor como os senhores pregam quando cada um cuidar da sua vida e não perder tempo de parar para tirar foto de carro para denunciar a federações

Felipe Nicoliello disse...

Oswaldo,
Sim, ele pode fazer o que quiser com o cara dele, ninguém tem nada com isso. Mas ele não pode enganar a todos, pois a placa preta existe para veículos dentro de um lei específica. Agora você acha bonito o cara infringir a lei? Lei seja qual for é para ser cumprida, mas você não deve ter sido criado com esse conceito, a única lei que você deve gostar é a lei de gerson, do leva vantagem em tudo. Sim, porque está defendo o cara que está levando vantagem em ter um carro todo modificado e assim, ficando isento de tudo que a placa preta permite ao veículo original, PARA PRESERVAR A HISTÓRIA E NÃO FAZER GOSTO DE UM E DE OUTRO.
Tomara que a placa preta acabe, assim seremos todos iguais e foda-se que não consegue fazer seu veículo antigo passar nas vistorias, jogue-o no ferro velho e acabamos de uma vez a história de merda desse país de alguns idiotas!