quinta-feira, 22 de março de 2012

Bolha dos faróis

Na década de 50, os projetista de automóveis de corrida, preocupados com a aerodinâmica, começam a usar as formas arredondadas nas carrocerias, dando contornos aos para-lamas integrados. Com isso economizariam material, consequentemente menos peso. Os faróis nessas formas de para-lama tinham duas opções: ficarem chapados ou embutidos. Nesse último caso, não teria grande fluidez do ar, como no resto da frente do carro. A solução foi criar uma peça com o mesmo formato da frente, porém que fosse translúcida, para passar o facho de luz. Assim foram criadas as bolhas de faróis em acrílico translúcido, parecendo um vidro. Esse tipo de desenho se intensificou na década seguinte, com muitos carros de rua usando esse artifício. Um dos problemas no uso da bolha era a umidade que poderia acumular internamente e embaçar o acrílico, obstruindo a passagem do facho de luz. Alguns modelos utilizavam essas peças com uma pequena distância da carroceria favorecendo a entrada de ar, mas entrava sujeira também. Outros criaram orifícios internos para passagem de ar e o devido respiro do local.
No Puma a bolha do farol começou no GT Malzoni. Com o formato da dianteira, com a grade mais a frente e alta, o corte para embutir os faróis ficou com um desenho um pouco torcido, dando trabalho para confecção das bolhas. Para um acabamento melhor, a Puma usava um filete metalizado no acrílico, no contorno das bolhas. Quando colocadas, com a borracha entre a carroceria e a bolha, o visual fica bonito, pelo cromado da metalização e o preto da borracha.
 No Puma GT DKW, esse detalhe foi modificado, com a grade mais abaixo e as bolhas com um desenho mais leve e formato maior. No GT DKW a bolha se integra tão perfeitamente ao desenho do carro, que ela não chama muita atenção, passando desapercebida. A Puma utilizava o orifício interno, que era um furo coberto com uma borracha furada, que ligava o ar da parte interna da bolha com o ar da parte interna dos para-lamas. Havia também um furo menor, com borracha, bem embaixo dos faróis que serviam para escoamento de água, caso entrasse por algum motivo.
 O Puma GT 1500 não poderia deixar de ostentar a famosa bolha no farol, pois seu antecessor utilizava e seu desenho pedia isso. Também nesse modelo a bolha não comprometeu o desenho do carro, mas ela é muito mais notada que a bolha do GT DKW. No Miura Lamborghini, que todos dizem ser o inspirador do GT 1500, ele não usava bolhas, seus faróis eram basculante, ficando na posição deitada quando apagados e em pé quando acessos.
 No Puma GT 1500 1968 e 1969 os furos para passagem do ar eram bem acima, devido ao  duto de ventilação que passa internamente por esse local.
 Já no Puma GTE 1600 de 1970, a entrada de ar da ventilação interna mudou para cima do capô, não existindo mais o duto dos modelos anteriores. Com isso o furo da ventilação da bolha passou a ser em local mais baixo.
 No detalhe.
 Quando do lançamento do GTE Spider em dezembro de 1970 no Salão do Automóvel, como modelo 1971, o conversível já tinha as tomadas de ar sobre o capô...
 ... E o furo também era mais abaixo que nos modelos GT. Se olharmos atentamente na foto acima, podemos ver a sombra do furo de escoamento de água ao centro e embaixo dos faróis.
 Como as bolhas de faróis seguiram no Puma até 1973, mesmo sendo uma nova carroceria, o conceito era o mesmo para a passagem de ar e escoamento de água.
Claro que para  utilizarem as bolhas fizeram seu respectivo encaixe na carroceria. Esse degrau era em ângulo fechado, para evitar infiltração de água. No final de 1973 as bolhas foram eliminadas por questão de preferência dos consumidores. Um grande modismo se manifestava naquele tempo com os proprietários de Puma, que pagavam os concessionários ou oficinas para a realização dos serviços de eliminação das bolhas. Era um grande trabalho, porque tinha que fechar os degraus com fibra de vidro, afinar as bordas e depois repintar o local. Claro que alguns faziam esse serviços bem barato colocando apenas massa plástica nos degraus. Consequência, a borda ficava grossa, denunciando o serviço.
 Agora, POR FAVOR, NÃO INVENTEM, colocar luz da lanterna no respiro... dói muito!!!

16 comentários:

branquinho disse...

Interessante, agora a luz da laterna no respiro só pode ser falta de informação né! Se não fosse este blog e o forum, tenho certeza que eu iria fazer algumas gambiaras no meu Puma também, pois não tinha nenhum referência anterior! Então obrigado pela informação! Abraços! Branquinho

Luis Wiener disse...

Felipe, mas não poderia nem uma luzinha de LED azuladinha ou vermelhinha????Só para dar uma "bregada" no pobre do Puminha e conseguir a PLACA PRETA...heheheh

Luby disse...

As bolhas fazem um complemento espetacular na dianteira das pumas uma pena terem sido excluidas ...

Glauber disse...

Você sabe por que as bolhas foram extintas? Preferência dos consumidores ou custos?

Felipe Nicoliello disse...

Diogo, obrigado.

Luís NÃO!!!!!

Luby, concordo.

Glauber, já completei a matéria explicando o fato ocorrido para eliminação da bolha. Tá no final.

walter ramos disse...

Legal a postagem.

Indepedente dos fatos contados na reportagem , outro detalhe que me encantou são os carros que ilustraram a matéria. Todos com um visual maravilhoso a começar pelo
PUMA DKW !

De fato, as bolhas nos farois dá um ar personalissimo e elegante no carro.
Pena que foram retirados.

Walter

luis wynns disse...

apesar da preferencia dos consumidores, pela retirada das bolhas, esse fato tambem deve ter coincidido com a saida da puma das pistas, ja que as bolhas tinham uma função aerodinamica, não seria???

F250GTO disse...

Esse carro foi feito para usar as bolhas, a justificativa para a eliminação não me convence até hoje.
Interessante que a Alfa Romeo Duetto de 1967 tambem tinha as bolhas.
Posteriormente tambem foram retiradas, nos anos 70.
Conclusão: Consumidores italianos e brasileiros sofrem do mesmo problema: Mau gosto!
Romeu.

Luby disse...

Era moda na epoca retirar as bolhas os piscas laterais e colocar aro 13..

Lino disse...

É possível instalar a bolha em um Puma posterior a 73?

Felipe Nicoliello disse...

Lino,
Sim, é possível, vc tem que criar o degrau de encaixe das bolhas, como nos Puma antigos.

Anônimo disse...

Olá, pode ter saído da fábrica o Puma com bolha mas sem o respiro nem o furo p escoamento da água? Todo liso dentro da bolha?
GutoBC

Felipe Nicoliello disse...

Guto,
Não saiu, porque onde iria a água que entrasse dentro do compartimento da bolha? E com o furo de respiro já embaçava muito, imagine sem!

esportivosforadeserie disse...

Nicoliello

As bolhas usadas nos modelos 1967 DKW e no modelo 1968 VW são identicas? Valeu

Felipe Nicoliello disse...

Não, as bolhas tem formatos diferentes, apenas utilizam a mesma técnica de fabricação e fixação.

Daniel Pardo disse...

Mas enfim... como nada é tão ruim que não possa piorar, já pensou se o caboclo elimina as bolhas dos faróis mas põe uma luz de "xenão" falsa azul no buraco do respiro?? (AAAAARGH!!!!!)